quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Com a corda toda


Parece mesmo que o Vilavox está com novo gás. Ficamos de escrever alguma coisa pro blog, já que há muito não dávamos notícias, aí, olha só o que rolou: Jacyan, mesmo enlouquecida com sua tese, escreveu seu texto; e Daniel, surpreendentemente, me aparece também com o seu, num tom mais jovial, bem característico! Viva! Pra que tava sem nada, tome-lhe logo dois!

Gordo Neto
Grupo Vilavox


De Daniel Farias:

Surfando nesse blog, o Vilavox procurava posts sobre o grupo. Foi com a barra de rolagem até o fim da página e nada... arquivos de setembro... e nada. Íamos já tristes pelo mês de agosto quando vimos o balanço final de nossa turnê pelo nordeste! E quanta coisa já aconteceu de lá pra cá! Já tava mais do que na hora de contar.

Bem, encerrada a maratona de viagens, o grupo precisava fazer o bom e velho fechamento para balanço interno. E agora? Quem somos? De onde vimos? Pra onde vamos? Entre decisões e indecisões, idas e vindas, agora temos um novo integrante, com vocês: Bruno Guimarães. Pupilo da nossa oficina do ano passado (Engenharia do Riso), Bruno já não é tão figurinha nova aqui pelo teatro, afinal de contas já integrou o elenco da última temporada de Primeiro de Abril e nos interessou bastante trazendo aquele gás novo e cheio de iniciativa que todo grupo gosta!

Uma das propostas à qual o grupo já acatou de cara, foi um processo de"vivência", realizado nas tardes dos últimos dias 21 e 22 de outubro aqui no teatro. Foi aquela coisa: lavamos roupa sujas, desencardimos algumas outras, gratas surpresas começaram a se revelar, definimos até pra nós mesmos nossos papéis, o que gostamos, o que queremos...estabelecemos cronogramas, planejamentos, estratégias... enfim: ânimo novo no Vilavox!

E é justamente nesse período bacana de reencontro consigo mesmo que o grupo volta a ficar em cartaz em Salvador, com o espetáculo que percorreu 5 estados e 6 cidades do Nordeste no primeiro semestre do ano. Canteiros de Rosa volta em curtíssima temporada, motivado pela seleção na excelente iniciativa da cooperativa baiana de teatro: o festival nacional de teatro. Ficamos em cartaz somente nos dias 2, 3 e4(neste dia pelo Festival) de novembro, sempre às 20h!

Então fica o recado: oportunidade única pra quem quer (re)ver o premiado e indicado espetáculo do grupo, com elenco novo e com empolgação até o talo!


De Jacyan Castilho:

Há quanto tempo o Vilavox não dava as caras neste blog?

Pois é. Depois da caravana que nos carregou por seis cidades no primeiro semestre desse ano com nosso Canteiros de Rosa, ficamos um tanto sumidos, quietinhos, em off.

Mas não parados, porque quem descansa cria barriga... Vai daí que, entre as rotinas de arrumação de armário e baú, reuniões do colegiado do teatro, tese de doutorado, aulas de canto e muitos, muitos editais e projetos para escrever e se inscrever, nós seguimos em trabalho interno, trabalhinho que quase ninguém de fora de teatro toma conhecimento, mas quem faz teatro de grupo conhece muito bem: relatórios, reuniões, prestação de contas, produção disso e daquilo, e muita, muita conversa pra traçar os novos rumos.

Uma dessas atividades foi cumprida no último fim de semana, e foi totalmente nova pra nós. Bruno, nosso novo integrante – é, tem isso, também é tempo de acolher novos integrantes – se dispôs a nos transformar num grupo totalmente ISO 9000. Fez conosco um trabalho de "avaliação e perspectivas", cheio de organogramas, metas, planejamentos e cronogramas, uma coisa de louco. Falando assim, parece tecnocrata, no sentido pejorativo. Mas foi óóóótimo. Porque funciona!

Foi ótimo desenhar quatro colunas, com os itens: "o que já fizemos","o que deixamos de fazer", "o que fazemos agora", "o que poderíamos fazer". Tudo se esclarece! Sem contar que nos demos conta, pela primeira vez, que em cinco anos fizemos coisa à beça.

E não é que, além de útil, é divertido? Teve jogo da verdade (ai ai ai), exercícios de integração, "acolhimento", confecção de painel individual e coletivo, e, é claro, um pouco de teatro, que ninguém é de ferro. Ah, e lanches coletivos deliciosos ao fim do dia. Conclusão, conclusão mesmo, a gente não tirou nenhuma, como era de se esperar. Mas conseguimos traçar um monte de planos e metas pro ano que vem, e estratégias pra tentar chegar lá. O time finalmente conseguiu bolar um esquema tático: que venha o novo espetáculo, as leituras de textos comentadas, a coletânea de artigos sobre teatro e música e as oficinas. E, enquanto 2008 não chega, o Vilavox fecha a tampa de seu Canteiros de Rosa – uma homenagem a Guimarães, participando com muito prazer do Festival de Teatro da Bahia, na Mostra Oficial. Dias 2, 3 e 4 (neste dia pelo Festival) de novembro, só um fim de semana. É correr pra conferir este espetáculo que teve as indicações ao Prêmio Braskem desse ano de Jarbas Bittencourt pela concepção musical e Jacyan Castilho pela direção.

2 comentários:

  1. Eita galera pró-ativa danada! Bombaram nos posts!

    ResponderExcluir
  2. Fico muito Feliz de saber que sou bem vindo, e mais ainda de saber que posso contribuir para que o grupo reflita e proponha novos caminhos.
    Sinto-me realmente acolhido. Estar no VilaVox é muito gratificante, por acreditar no trabalho artistico que o grupo propõe e por acreditar mais ainda no potencial de transformação e recriação de seus imtegrantes.

    Que venha 2008!
    Que sejamos muito mais felizes que em 2007!

    Que consigamos colocar em prática tudo o que planejamos!

    Muito obrigado!
    UM beijão

    ResponderExcluir