segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sala de Espera aposta no realismo para discutir temas polêmicos


Foto Thiago Sabino

A peça Sala de Espera, do grupo brasiliense Teatro do Concreto (DF), deu seguimento às apresentações do projeto Habite-se na noite desse domingo, no Teatro Vila Velha. Dirigido por Nei Cirqueira, com iluminação assinada por Higor Felipe, trilha sonora do DJ Quizzik (www.soundcloud.com/quizzik) e com Francis Wilker e Marcelo Alves no elenco, o espetáculo tem como mote o amor entre dois homens e a presença da AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) na relação. Tendo a interação como a chave do negócio, a montagem discute homossexualidade, discriminação, preconceito e AIDS de forma simples e realista. O público é, o tempo todo, estimulado a participar da peça.  Isso fica evidente logo no começo de Sala de Espera, em que os personagens estão numa balada e a plateia, sem saber, percebe que também faz parte da festa. Os atores conversam com as pessoas, narram histórias e convidam a galera para se divertir na noite. Por sinal, o espetáculo ganha muita riqueza com essa forma diferente de recepção. Depois de participar da balada, o público é convidado a entrar num espaço que é, de fato, uma sala de espera. Lá, a peça se desenrola.



Boa abordagem

O espetáculo mostra, com bastante descontração, o que possivelmente se passa na vida de um aidético: as angústias, as limitações na saúde, a incerteza de fazer planos e a proximidade da morte. “Tudo foi muito bem abordado. A depressão por causa da possibilidade de morte, em decorrência da doença, e a questão afetiva também. O fato de um parceiro não abandonar o outro nesse momento é muito importante”, analisou o psicólogo Sérgio Barreto, 35 anos.  O namorado de Sérgio, Zaqueu Machado, 47 anos, estudante de Letras da Universidade Aberta de Portugal, também considerou positiva a forma como o grupo tratou dos temas. “Eles focaram muito bem a AIDS e os preconceitos que as pessoas têm em relação à doença. A questão afetiva, da mesma forma, foi bem abordada”, avaliou.

Quem não pôde assistir Sala de Espera ontem, ainda tem mais uma chance. Hoje, às 20h, terá reapresentação do espetáculo no palco principal do Teatro Vila Velha. O ingresso custa R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira). As reservas podem ser feitas através do telefone 3083-4600. Todas as informações sobre o projeto Habite-se estão no site www.teatrovilavelha.com.br.



Texto: Raulino Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário