segunda-feira, 30 de julho de 2012

Grupo mineiro encerrou programação do projeto Habite-se



O Grupo Teatro Invertido (MG) apresentou o espetáculo Proibido Retornar no Teatro Vila Velha, encerrando a programação do projeto Habite-se. Ao contar a história de um homem que sai de sua cidade para buscar melhores oportunidades numa metrópole, a peça surpreendeu o público pelo apuro dos recursos cênicos utilizados e também pelo desempenho dos atores Robson Vieira, Kelly Crifer, Leonardo Lessa e Rita Maia. Cheia de metáforas, a montagem traz os próprios personagens contando suas histórias, em 3ª pessoa, e coloca o público para participar de maneira efetiva das ações. Isso, por sinal, justifica o nome do grupo. “A gente quer tirar o espectador desse lugar passivo e inverter um pouco a situação”, explica a atriz Rita Maia, 38 anos.

Humor

O drama Proibido Retornar foi escrito por todo o grupo e tem direção coletiva. Apesar de mostrar as dificuldades e humilhações que um migrante enfrenta ao tentar a vida numa cidade grande, o humor tem forte presença no espetáculo. Num dado momento da peça, ao receber um cartão de crédito, Moacir, o protagonista, exclama: “Ó, mãe, tô virando gente!” e faz a plateia cair no riso. Porém, a peleja de Moacir não é bem-sucedida. A cidade grande o humilha e acaba com seus sonhos. Moacir vira mendigo e enlouquece.

Proibido Retornar foi a última ação do projeto Habite-se que, durante dez dias, trouxe ao Teatro Vila Velha grupos de diferentes estados do Brasil com o objetivo de apresentar seus espetáculos e trocar experiências com grupos da Bahia. A programação contou ainda com oficinas e com o debate Encontro de (In) Formação Política.


Texto: Raulino Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário