terça-feira, 24 de julho de 2012

Grupo Magiluth apresenta dois espetáculos dentro da programação do Habite-se


O Canto de Gregório

Acontecem hoje e amanhã, no Teatro Vila Velha, as apresentações dos espetáculos "Um torto" e "O Canto de Gregório", ambos encenados pelo Grupo Magiluth (Pernambuco).


“Um Torto” pode ser um grito de desespero, uma declaração de amor ou simplesmente uma conversa entre amigos. O texto de Giordano Castro dialoga com um reality show, a partir do momento que o público é exposto às reflexões e aos conflitos do personagem. As questões emocionais são tratadas de forma essencialmente pessoal e o ator se dirige diretamente ao público convidando-o a participar daquele momento.

Quarto trabalho do grupo de teatro independente pernambucano Magiluth, “O Canto de Gregório” (2011) tem autoria do paulista Paulo Santoro e foi criado no núcleo de dramaturgia do CPT-SESC, coordenado por Antunes Filho. Na peça, o público é conduzido à cabeça branca e tortuosa do personagem Gregório, homem que chega, com sua “dúvida sistemática”, às últimas consequências do delírio e a uma única verdade: a de que todos nós, como Gregório, habitamos a incerteza.


As apresentações dos espetáculos integram o Projeto Habite-se, que promove uma serie de espetáculos e atividades no Teatro Vila Velha entre os dias 20 e 29 de julho.

MAGILUTH (Recife/PE)


Composto por alunos oriundos do curso de Artes Cênicas da UFPE, o Grupo Magiluth surgiu em 2004 a partir de um trabalho de conclusão de disciplina. Após três anos de experimentos, os alunos/atores do Magiluth optam por se profissionalizar, seguindo os moldes do teatro de grupo. Dessa forma, o núcleo de atores do grupo, movidos por um mesmo objetivo e ideal, realiza um trabalho em continuidade.


O grupo montou trabalhos com características diversas: “Corra” - trabalho de pesquisa e experimentação da linguagem cênica que envolve o conceito do ator-narrador para falar do Efeito Borboleta, vertente da Teoria do Caos. “Ato” - experimentação da arte do clown que une conceito, técnica e poesia inspirados na linguagem cênica de Beckett para falar das relações de poder. “1 Torto” – Trabalho de pesquisa combinando novas propostas do teatro contemporâneo, discutindo um tema sentimental num Reality Show. “O Canto de Gregório” – trabalho de montagem do texto de Paulo Santoro numa perspectiva de confinamento dos atores e publico em um espaço branco e claustrofóbico, metáfora do pensamento recorrente de Gregório. 


Um torto e O Canto de Gregório
24 e 25/07 | ter e qua | 18h e 20h
R$ 20 e 10 (cada)
Sala Principal

Nenhum comentário:

Postar um comentário