terça-feira, 24 de julho de 2007

Um comentário:

  1. “MULHER COM A GARGANTA CORTADA”, “PROSTITUTA ATACA LADRÃO COM CHAVE DE FENDA”, “LADRÃO MANCO ATACA DEPOIS DO ENTERRO DO AMANTE”...
    Essas manchetes poderiam se aplicar à peça CACHORRO, escrita pela alemã Dea Loher, onde esses crimes efetivamente acontecem. Mas, na verdade, tudo se refere à homenagem prestada por ela a Alberto Giacometti (1901-1966) nesse texto. A montagem reestréia em julho no Ágora – Centro de Desenvolvimento Teatral e no espaço Satyros Um em agosto.
    Dirigida por Roberto Lage e Juca Rodrigues, CACHORRO tem como personagens o Ladrão Coxo e a Velha Puta, inspirados no livro O Ateliê de Giacometti, escrito por Jean Genet.
    No texto da premiada Dea Loher, parte biográfico, parte ficcional, a prostituta teria sido amante de Giacometti. Este é o ponto de partida para o encontro duvidosamente casual entre o Ladrão e a Puta, em Paris, 1966, na rua onde o artista suíço teve um ateliê. A primeira temporada no Instituto Cultural Capobianco, de outubro a dezembro, foi indicada para o Prêmio Shell de Cenografia de 2006, para o grupo La Tintota, dos artistas Leo Ceolin e Carlos Pedreañez.

    Espetáculo faz homenagem a alberto Giacometti.
    Ágora Teatro
    Rui Barbosa, Bela Vista-SP-Próximo ao Metrô São Joaquim
    Sexta. às 22h30
    Sábados e Domingos às 21h00
    Informações e reservas.
    11.3284-0290
    Até dia 12 de Agosto
    Reestréia no dia 13 de agosto no Espaço dos Satyros Um.
    Praça Rosevelt. Próximo ao Metrô República.

    ResponderExcluir