segunda-feira, 18 de julho de 2016

Espetáculo português "Sangue na Guelra" faz apresentação única no Teatro Vila Velha

Criação da companhia teatral Amarelo Silvestre, montagem aborda temática da guerra e chega pela primeira vez a Salvador depois de turnê por São Paulo, Belo Horizonte e Angra dos Reis

Cena da peça "Sangue na Guelra". Foto Luis Belo.

A Amarelo Silvestre, companhia de teatro portuguesa, chega a Salvador para apresentação única do espetáculo Sangue na Guelra, no dia 21 de julho, quinta-feira, às 20h, no Teatro Vila Velha. Com encenação do premiado diretor Rogério de Carvalho, a peça estreia no Brasil em turnê por São Paulo, Belo Horizonte e Angra dos Reis.

"Os muros da separação não chegam ao céu". Foi a partir desta inscrição numa igreja francesa que o texto do espetáculo nasceu. E na sala de ensaio foram feitas várias experimentações cênicas até chegar ao texto final: construiu-se um muro imaginário, depois criou-se uma mulher e um homem que fossem "nós", um lugar que fosse muitos, um tempo que fosse todos, uma guerra que fosse qualquer uma (com ou sem balas). Sangue na Guelra aborda a temática da guerra, das relações humanas, do homem e da mulher em contextos sensíveis para a condição humana.

O texto é assinado pelo jornalista, ator e dramaturgo Fernando Giestas e o elenco é formado pela atriz Rafaela Santos (que fundou ao lado de Giestas a companhia Amarelo Silvestre) e pelo ator Graeme Pulleyn, artista que dirigiu no Teatro Vila Velha, em 2014, o espetáculo DQ 2014, a partir de Dom Quixote de Miguel Cervantes, no âmbito do KCena - projeto lusófono de teatro jovem. Os ingressos já estão à venda na bilheteria do Teatro Vila Velha e no sitewww.ingressorapido.com.br.

Serviço

Sangue na Guelra 
Companhia Amarelo Silvestre (Portugal)

Data: 21 de julho, quinta-feira, 20h
Local: Teatro Vila Velha - Av. Sete de Setembro, Passeio Público, s/n, Campo Grande.
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)
Vendas pelo site www.ingressorapido.com.br e na bilheteria do Teatro Vila Velha (aberta em dias de espetáculo a partir de 2h antes da apresentação)

Sobre a companhia Amarelo SilvestreConstituída em 2009, a companhia de teatro Amarelo Silvestre concretiza as suas actividades a partir de Canas de Senhorim, Portugal. Teatro contemporâneo criado em contexto semi-urbano, atento ao mundo e à vida. Destaque para a dramaturgia em língua portuguesa e para o corpo coreográfico do actor em cena. Palavra e corpo: dois pilares do propósito artístico da Amarelo Silvestre. A direcção artística é assegurada por Fernando Giestas e Rafaela Santos.Espectáculos recentes: “Museu da Existência”, co-produção Teatro Viriato e Centro Cultural Vila Flor, estreia em Abril de 2016; projecto co-financiado pela Direcção-Geral das Artes; “o que é que o pai não te contou da Guerra?”, encenação de Rogério de Carvalho, co-produção Teatro Nacional São João, estreia em Março de 2015 - residência artística, em 2014, na Zé dos Bois (Lisboa), no Teatro Viriato (Viseu), no Teatro Virgínia (Torres Novas) e n’As Casas do Visconde (Canas de Senhorim), co-financiada pela Direcção-Geral das Artes; “Sangue na Guelra”, encenação de Rogério de Carvalho, co-produção Teatro Viriato (2013) – texto do espectáculo, intitulado Sangue na Guerra/Guelra/Guerra, publicado na colectânea Oficina de Escrita Odisseia: textos escolhidos, coordenação de Jean-Pierre Sarrazac e Alexandra Moreira da Silva, edição do Teatro Nacional São João (2011).

Nenhum comentário:

Postar um comentário