terça-feira, 12 de julho de 2016

Atriz e pesquisadora Joice Aglae apresenta espetáculos em apoio à campanha do Teatro Vila Velha

"As Bodas de Umbigolina Goiabenta" e "Transduções Caleidoscópicas e Imaginações" exploram os universos do Palhaço e da Commedia dell'arte e são frutos de experiências em diferentes países

Cena do espetáculo "As Bodas de Umbigolina Goiabenta"


Nos dias 13 e 14 de julho, próximas quarta e quinta-feira, às 20h, serão apresentados no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha dois espetáculos da pesquisadora, atriz e diretora Joice Aglae. As peças "As Bodas de Umbigolina Goiabenta" e "Transduções Caleidoscópicas e Imaginações" exploram os universos do Palhaço e da Commedia dell'arte, respectivamente, e são frutos de experiências da artista em países como Brasil, França, Itália e Luxemburgo. A bilheteria dos espetáculos será revertida para a campanha de financiamento coletivo em apoio ao Teatro Vila Velha, intitulada "Cole com o Vila, velho", que está no ar até 31 de julho no site www.kickante.com.br/teatrovilavelha.

Fundadora da Cia Buffa de Teatro (Salvador) e co-fundadora da compahia de teatro Bottega Buffa CircoVacanti (Trento, Itália), Joice Aglae é  pós-doutora pela Universidade de Turim, Itália, e pela Universidade Federal de Uberlândia, onde foi professora colaboradora da Graduação em Teatro e da Pós-Graduação em Artes, mas foi em Salvador que desenvolveu boa parte da sua trajetória como "pesquisatriz", quando fez mestrado e doutorado na Escola de Teatro da Universidade Federal da Bahia. Em seus trabalhos, volta os olhares para as relações entra a Commedia dell'arte, o palhaço (clown) e o bufão e as manifestações populares brasileiras.

No dia 13 de julho,  quarta-feira, 20h, no espetáculo “AS BODAS DE UMBIGOLINA GOIABENTA”, a máscara e a linguagem do Clown” ressalta a poesia e o lirismo, bem como as fragilidades do ser humano.
 Inspirado no universo dos personagens de Beckett, o espetáculo apresenta, através da poética do clown (palhaço), às vezes absurda e lírica, às vezes tragicômica, a vida cotidiana e as fragilidades do ser humano. Os temas tocados por Umbigolina levam o espectador a imergir em muitas e oscilantes emoções: da dança à ira, da fragilidade à dor, da luta à morte, da ressurreição ao matrimônio. No espetáculo, mergulhos da pesquisatriz na máscara do clown através das teorias e práticas de Burnier, Wuo, Lecoq, Fo, Bassi, Slava e outros estudiosos da área e experiências adquiridas em culturas de países diferentes (Brasil, Itália, França, Louxembourg), mas sempre ligados ao lado sensível, mítico e místico da máscara.


 Cena do espetáculo "Transduções Caleidoscópicas e Imaginações"


No dia 14 de julho, quinta-feira, 20h, acontece “TRANSDUÇÕES CALEIDOSCÓPICAS E IMAGINAÇÕES”, uma aula-espetáculo que explora as conexões entre a Commedia Dell’arte e a cultura brasileira. O roteiro do espetáculo enfoca a rede conectiva que se forma entre as práticas espetaculares populares brasileiras e as máscaras da commedia dell’arte. Apresentando, de um lado uma aula, com teoria e citações de pesquisadores, do outro, cenas de máscaras dell’arte que constituem uma experiência estética realizada no Brasil e no exterior.


Sobre Joice Aglae


Joice Aglae Brondani, mais conhecida apenas como Joice Aglae, nasceu na cidade de Frederico Westphalen, Rio Grande do Sul, em 1976. Em 2000, forma-se em Direção Teatral, Licenciatura em Artes Cênicas, pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM/RS). No ano seguinte, transfere-se para Salvador, onde cursa mestrado em Artes Cênicas da Universidade Federal da Bahia (UFBA), com a pesquisa "Clown, Absurdo e Encenação: Processos de Montagem dos Espetáculos Godô, Trattoria, Joguete", quando faz intercâmbio com Universite Paris X. Em 2006, inicia o doutorado, com o apoio do CNPq e CAPES, na mesma instituição acadêmica. O campo de investigação escolhido centra-se na cultura popular brasileira em relação a popular italiana, com atenção especial para o Carnaval, os Buffoni e máscaras da Commedia dell'Arte, em conjunto com referências a capoeira e outras práticas espetaculares tradicionais brasileiras. Para a conclusão da tese de doutorado a partir de 2007 até 2009, vai para a Itália, para um projeto internacional de intercâmbio com a Universidade de Roma e da Scuola Sperimentale dell'Attore. Em março de 2010 obteve o título de Doutor. Complementos de sua formação são momo, balé, danças tradicionais brasileiras e circo, figurino, maquiagem, arte da palhaçaria, bufonaria e commedia dell'arte. Fundadora da Cia. Buffa de Teatro, com sede em Salvador, e co-fundadora da companhia de teatro Bottega Buffa CircoVacanti, de Trento (Itália). De 2011 a 2014 é Professora Colaboradora do Programa de Pós Graduação em Artes do Instituto de Artes da Universidade Federal de Uberlândia/MG. Em 2011 integra o elenco de SlavaSnowShow, clown Russo. Em 2012, dirige o espetáculo "Madame est Bonne", a partir da obra "As Criadas", de Jean Genet e do crime das irmãs Papin, na companhia francesa La Nef Aillée. Pós-doutorado PRODOC-CAPES (2011-2014) em Comicidade e Criação no PPGAC-UFU-MG onde também foi professora colaboradora da Graduação em Teatro e da Pós Graduação em Artes da Universidade Federal de Uberlândia (2011-2014). Pós-doutorado pela UNITO-ITA (2015-2016), pesquisando Máscaras Femininas da Commedia dell'arte e relações com a mitologia e arquétipos de Iansã e Pombogiras.


Serviço:


AS BODAS DE UMBIGOLINA
GOIABENTA
Data: 13 de julho, quarta-feira, 20h
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)
Teatro Vila Velha


TRANSDUÇÕES CALEIDOSCÓPICAS E IMAGINAÇÕES
Data: 14 de julho, quinta-feira, 20h
Ingressos: R$30 (inteira) e R$15 (meia)
Teatro Vila Velha

Nenhum comentário:

Postar um comentário