quarta-feira, 31 de julho de 2013

Teatro Vila Velha comemora 49 anos

Eduardo Coutinho, integrante da universidade LIVRE, fala sobre o aniversário do Vila e do café da manhã desta quarta-feira

31 de julho de 2013
Café da manhã no Cabaré dos Novos 
Hoje, o Teatro Vila Velha completa 49 anos. Foi em 1964, ano do golpe militar, que um grupo de atores dissidentes da Escola de Teatro da UFBA, a Sociedade de Teatro dos Novos, criou o Vila: referência em movimentos e transformações sociais e artísticas.

Em comemoração ao quase meio século de história, um animado café da manhã reuniu funcionários, membros de grupos residentes, parceiros, amigos e membros fundadores do Vila no Cabaré dos Novos. O evento permitiu o encontro de antigos e novos membros do teatro, que puderam compartilhar histórias, risadas e, claro, muitos doces e salgados. Para Sônia Leite, participante da Universidade Livre de Teatro Vila Velha: “É um momento único, pois aqui estão se encontrando várias gerações do teatro”. Leno Sacramento, do Bando, acrescenta: “Para 49 anos, o teatro está bem jovem. Tem muita gente nova entrando – tanto de teatro quanto de idade – e isso é muito bacana”.

O evento contou com representantes da Petrobrás, o superintendente de cultura do estado da Bahia, Carlos Paiva, e Sônia Robatto, uma das fundadoras do teatro e integrante da Cia Teatro dos Novos. “O Vila Velha tem um ar festivo sempre. Nós gostamos de comemorar a vida. Este teatro pra gente é vida, é casa, é sonho”, disse a atriz. Robatto não escondeu a grande expectativa para os 50 anos a serem comemorados em 2014: “Estamos preparando uma grande comemoração para o ano que vem”, em um breve discurso aos convidados.

Os festejos também acontecem do outro lado do oceano, em São Tomé e Príncipe, no continente africano. O experimento “A Terra dos Homens”, dirigido por Márcio Meirelles para o projeto PSTAGE, acontece hoje. 

E neste clima de confraternização, o Vila reúne antigos e novos em um espetáculo em agosto. Espelho para Cegos terá ensaio aberto no dia 12 de agosto e estréia no dia 16. Baseado no texto “Teatro Decomposto ou O Homem-Lixo” do romeno Matéi Visniec, a peça tem direção de Marcio Meirelles e Bertho Filho. O elenco é composto por Sônia Robatto, Anita Bueno, Zeca de Abreu e participantes da LIVRE. 

Venha e faça parte também desta história. Fique de olho em nossa programação e vá ao Vila, velho!

Nenhum comentário:

Postar um comentário