quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Cônsul de Portugal visita o Teatro Vila Velha


O Cônsul de Portugal, José Manuel Lomba, esteve no Teatro Vila Velha para um encontro com o Diretor caboverdiano João Branco. A visita aconteceu por conta da realização do espetáculo "Quarto do Nunca", hoje e amanhã, e que integra a programação do Ano de Portugal no Brasil, através do Projeto K Cena, um diálogo lusófono entre Brasil, Portugal e Cabo Verde.

Natural de Macedo de Cavaleiros, cidade localizada na região norte de Portugal, o Cônsul foi empossado pelo governo lusitano, em novembro de 2010, e vai ocupar o cargo até 2014. Antes de ser nomeado cônsul-geral de Portugal em Salvador, o diplomata esteve por cinco anos no Ministério de Negócios Estrangeiros, em Lisboa. Foi cônsul em Bilbao, na Espanha, entre 2001 e 2005. Também atuou na Embaixada de Moçambique, na África, onde se dedicou às relações políticas, de 1998 a 2001. Antes disso, também assumiu o consulado de Paris, na França, de 1986 a 1994.

O espetáculo
Nos dias 30 e 31 de janeiro, o Teatro Vila Velha apresenta o espetáculo “Quarto do Nunca”, inspirado no romance “Peter Pan”, de J.M. Barrie, como resultado do Projeto K Cena. A montagem foca em quatro temas presentes na obra: memória, sombra, tempo e sabedoria e está longe de ser um espetáculo apenas para crianças. De acordo com o diretor, a peça é para todas as idades e pretende envolver, além de fantasia e o lúdico, a memória, sensações, energia e musicalidade.

Dirigido por João Branco, de Cabo Verde, e encenado por jovens atores com idades entre 14 e 23 anos, o espetáculo integra a programação do Ano de Portugal no Brasil, através do Projeto K Cena, que é um diálogo lusófono entre Brasil, Portugal e Cabo Verde. Elenco e diretor partiram na aventura de buscar um saber coletivo a respeito do que a obra de J.M. Barrie quer dizer, até os desejos mais inconfessáveis, para transformar esses assombros tão pessoais numa experiência partilhada. “Tentamos criar algo que faça as pessoas refletirem, pensarem e voarem um pouco também. Acho que essa é uma das funções do teatro, fazer com que as pessoas sejam mais humanas, em tempos de tanta tecnologia”, explica Branco.

30 e 31/01 | qua e qui | 20h
R$ 10 e 5
Sala Principal

Nenhum comentário:

Postar um comentário