terça-feira, 11 de setembro de 2012

Super-Heroi Lado a Lado*


Lázaro Ramos em cena na novela Lado a lado

Ontem estava em casa com minha família e às 18h corri pra frente da tv pra ver a mais uma estréia na telinha. Preparei a pipoca e tudo.Isso porque vi nas chamadas,durante a semana, muitas coisas que me chamaram a atenção nesse novo folhetim que foi ao ar.

Quando começou me deparei com situações que jamais tinha visto na televisão desde que nasci. Vi um cara bonito e elegante andando no meio das pessoas iguais a ele e demarcava espaço no local onde mostraria suas habilidades como barbeiro.Inteligente e encantador na arte de falar com os seus,agora,vizinhos e sagaz e humano quando se mostrou forte,consciente e conquistador com muita ginga.

A gente vibrava no sofá com os movimentos do Zé Maria.Viajei.Parecia com às vezes que eu me sentava à frente da tv preto e branco, pra assistir meu super herói favorito Japonês,e que me fazia acreditar que eu podia voar e derrubar 4 ou 5 adversário num contragolpe,também.Tudo isso na minha infância.E essa verossimilhança do Zé me encantou.

E quando ele tirou a mascara e se revelou o ser humano por traz da fantasia foi sublime e diferente demais.O artista que representava o Herói Ze Maria-Lázaro Ramos,pela primeira vez era Negro-Herói,parecia de fato com meu pai.E a mulher que provavelmente será sua "Maravilha Mulher"estava lá junto com seu pai.É uma família com possibilidade de crescer quando eles se juntarem.Vi religião de matriz africana,ao invés de Dogmas cristãos europeus como de costume.

Mais uma coisa me chamou à atenção: o modo como foi abordado e apresentado o Racismo. Era evidente o preconceito com os negros nas ações e reações dos brancos naquelas cenas.Vale ressaltar que o Super-Heroi,agora,sentado à mesa do restaurante mais caro do lugar,com sua futura senhora,sob o olhar do garçom e os demais clientes,envolvido por um silêncio ensurdecedor,fez questão de explicar para àqueles que "…esse é meu lugar,também.Estamos no século XX…"

Diferente de todos os outros, esse Herói não soltava raio laser,teias de aranha,balas de revolver…ele vestia-se de alegria,brincava de jogar capoeira e tinha noção de espaço,tempo e um nome parecido com dos meus tios ZÉ Carlos e Tia MARIA.

Tomara que as crianças e adultos tenham visto o que vi Lazaro Ramos,Camila Pitanga,Milton Gonçalves e Zezeh Barbosa sendo: SUPER HEROIS BRASILEIROS.

Avance Zé Maria!

Texto de Érico Brás*

Nenhum comentário:

Postar um comentário