sexta-feira, 14 de setembro de 2012

O sertão da Sertanília



Som forte de tambor, samba de roda do recôncavo e música regional deram o tom do show comemorativo pelos dois anos da banda Sertanília, ontem à noite, na Sala Principal do Teatro Vila Velha. Formada em 2010 e composta por Aiace (vocal), Felipe Massumi (cello), Anderson Cunha e João Almir (viola e vocais), Mariana Marin, Raul Pitanga e Diogo Flórez (percussões), a banda alcançou um reconhecimento significativo do público e da crítica especializada. O show, que integrou o projeto Vila da Música, foi totalmente baseado no primeiro CD do grupo, Ancestral.

Alegrias e dificuldades
Durante o espetáculo, a Sertanília mostrou toda a influência que recebe da cultura sertaneja, bem como uma música centrada nas raízes dos povos formadores do Brasil. No repertório, canções que trazem um trabalho apurado de pesquisa e muita regionalidade, como Pombinha do Céu, Perfume de Flor, Incendeia e Canudos (que, no CD, tem a participação do cantor Xangai). A banda ainda apresentou Meus Buritizais Levados de Verdes, uma composição de Anderson Cunha baseada no livro Grande Sertão: veredas, de Guimarães Rosa.

Ao longo de dois anos de atividade, a banda, obviamente, teve muitas dificuldades e muitas alegrias. A cantora Aiace, 23 anos, elegeu o lançamento do CD como o momento mais alegre da caminhada do grupo. Por outro lado, a falta de espaços de show em Salvador é vista como a maior dificuldade pela vocalista. “O lançamento do nosso disco foi do jeito que a gente queria, não teve o dedo de ninguém e a casa estava lotada. Contudo, a precariedade dos espaços de show em Salvador é uma grande dificuldade para o nosso trabalho. Tocamos pouco aqui na cidade por esse motivo. A falta de espaços estruturados é um problema sério”, revelou.

Os fãs que compareceram ao show de aniversário da banda gostaram da festa. “Eu amei! Acho que eles são muito característicos, bem regional, bem sertão. É uma banda nova que tem tudo para crescer. Eu adoro o ritmo. Que eles não percam essa característica tão regional e tão raiz. Isso é o diferencial da banda”, elogiou a designer gráfico Daylane Rosário, 28 anos.

Quem quiser assistir ao show da Sertanília, tem outra oportunidade: a banda estará no II Encontro de Cantadores, no dia 20 de setembro, às 20h, no Largo Pedro Archanjo, Pelourinho. Então, agende-se!

Texto: Raulino Júnior
Foto: Lígia Rizério

Nenhum comentário:

Postar um comentário