terça-feira, 27 de maio de 2014

Bando de Teatro Olodum é atração do Abriu de Leituras nesta terça-feira

Bando de Teatro Olodum no espetáculo "Bença" (2011). Foto: João Milet Meirelles

Com a leitura dramática do texto "Castigo de Oxalá”, o Bando de Teatro Olodum participa, nesta terça-feira (27), do projeto Abriu de Leituras. O evento celebra o centenário de Abdias do Nascimento – referência para a arte negra no Brasil– que seria completado no último dia 14 de março. A programação se estende até o próximo dia 2 (segunda-feira) com entrada gratuita, às 19h, no Espaço Cultural da Barroquinha com financiamento da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia.

O Bando irá narrar a história de um homem negro que nutre o sonho de ascender socialmente e despreza sua aparência e suas raízes culturais e religiosas. A leitura será interpretada pelos atores Cássia Valle, Cell Dantas, Ednaldo Muniz, Jorge Washington, Merry Batista, Sérgio Laurentino e Valdinéia Soriano. A direção é de Luciana Souza.

Com a participação de cinco grupos e um total de 75 artistas, o projeto Abriu de Leituras – que celebra o teatro negro da Bahia e do Brasil – é uma iniciativa da Cia Teatral Abdias Nascimento (CAN) que foi fundada há 10 anos pelo ator, diretor e dramaturgo Ângelo Flávio inspirado na trajetória do ativista.

Debates, performances e leituras dramáticas ocorrerão ao longo da semana também com a participação de convidados como o diretor cubano, dramaturgo e doutor em Artes Julio Moracen, a pesquisadora Elisa Larkin (viúva de Abdias) e o ator e instrumentista Bida Nascimento (um dos filhos do homenageado).

Os textos trabalhados nas apresentações são do repertório do Teatro Experimental do Negro (TEN), companhia criada por Abdias em 1944. Cada leitura é precedida por uma intervenção musical dirigida pelo músico Maurício Lourenço com a ação 'Música de Cabeceira'.

O Encerramento Abriu de Leituras será com o músico Tiganá que apresenta o show 'A Invenção da Cor', às 19h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário