quarta-feira, 19 de março de 2014

Mariana Souza, integrante da Oficina Preparatória da LIVRE, fala sobre a experiência no Teatro Vila Velha

Por Mariana Souza*

Acho que a palavra que melhor define o que sinto no momento é empolgação. Não conhecia a fundo a proposta da Livre, a “ideologia” que tanto discutimos hoje... Só sabia que queria teatro, que gosto de estar em um palco, e amo emocionar e ser emocionada por essa arte. E pra mim está sendo uma grata surpresa descobrir todo esse universo de possibilidades que o Vila oferece. Formar um artista, não somente um ator. Não poderia estar mais feliz com tudo isso.


Além disso, o passeio pelo espaço nos fez ficar mais próximos e familiarizados com o ambiente, aumentando assim a sensação de que pertencemos ao lugar. Ver a carga histórica presente ali, o acervo extraordinário e o cuidado com tudo que já fez parte do teatro foi incrível.


Talvez o que mais me chamou atenção no dia de hoje foi ver a felicidade nos olhos de todos que trabalham lá. Percebi que cada um ali faz tudo por amor. Amor à arte, amor ao teatro, amor ao Vila Velha. A vontade de mergulhar de cabeça nesse universo, viver intensamente todos os momentos e aprender tudo que eu puder tá cada vez maior.

Que venham as oficinas, que venham os experimentos, que venha Shakespeare!


* Mariana Souza é uma dos 16 participantes da Oficina Preparatória da universidade LIVRE de teatro vila velha, que teve início nesta segunda-feira, após realizada uma seleção com duração de três dias. Durante três meses, o grupo vai fazer trabalhos de ator, além de ter contato com conhecimentos de iluminação, sonorização, comunicação, produção e acervo documental, através da passagem pelos diversos setores do Teatro Vila Velha. O processo de pesquisa artística tem como base o dramaturgo William Shakespeare e irá ser aberto ao público através de dois Experimentos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário