quinta-feira, 6 de junho de 2013

Carta aberta, pesquisa do site nexo, entrevista na Band News e mais

Quando o Teatro Vila Velha questiona a prática de venda de ingressos a R$ 1,00, por meio de Carta Aberta (http://www.teatrovilavelha.com.br/noticias-gerais/786-carta-aberta-ao-governador-ao-secretario-de-cultura-e-ao-conselho-de-cultura-do-estado-da-bahia-), estamos justamente querendo despertar no público, produtores e Estado a importância do pagamento do ingresso como um meio para uma formação de plateia mais efetiva.


Esta pesquisa (http://www.ibahia.com/detalhe/noticia/bahia-nao-convence-empresariado-a-investir-em-cultura-via-lei-rouanet/?cHash=c47fb252c2d1e4ec135a6f18ab3dee0d) trata da dependência dos patrocinadores. Se o grande público tivesse o hábito de consumir produtos culturais que não possuem forte apelo de massa e pagasse por isso, não veríamos tantas entidades com problemas para a sua sobrevivência.

O teatro recebe recursos do Governo do Estado e da Petrobras para a sua manutenção, o que subsidia o valor do ingresso. Mas a conta não fecha, o Vila ainda precisa arrecadar com a bilheteria e alugar as suas salas de espetáculo e ensaio para fechar as contas mensais, como disse a Coordenadora Geral, Gina Leite, em entrevista para Band News (Escute a entrevista:http://soundcloud.com/teatro-vila-velha/entrevista-band-news-carta.) 


O público para nós é o que importa. Queremos viver dos produtos exibidos no teatro, assim como a padaria vive da venda do pão.. 


Leiam e vamos debater!








Nenhum comentário:

Postar um comentário