segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Personagens femininas do Bando de Teatro Olodum são protagonistas em livro*

Matéria sobre o livro de Uzel que saiu no Jornal A Tarde de 27/08/12

Em matéria publicada no Jornal A Tarde de hoje, 27/08, o jornalista e escritor Marcos Uzel conta que não foi dificil identificar no espetáculo "Cabaré da Rrrrraça" um bom pretexto para discutir a interseção entre raça e gênero, com foco nas personagens femininas. "(...) embora o espetáculo não tivesse essa intenção, percebi que as personagens femininas eram muito mais complexas. Foi nos detalhes que eu vi", diz Uzel na matéria.

O lançamento do livro "Guerreiras do Cabaré – A mulher negra no espetáculo do Bando de Teatro Olodum" (Edufba/208 páginas) acontece aqui no Vila nesta quarta-feira, 29/08, às 19h. O livro é uma extensão das experiências acumuladas pelo autor nos últimos 20 anos, dentro e fora da academia, nas inserções pelo campo da pesquisa e do exercício jornalístico como repórter de cultura e crítico teatral.

A temática abordada por Uzel em 'Guerreiras do Cabaré' evidencia uma reflexão sintonizada com a atualidade de um mundo no qual crimes de racismo ainda são praticados cotidianamente e onde os aspectos de gênero da discriminação racial e os aspectos raciais da discriminação de gênero não foram totalmente apreendidos nos discursos pelos direitos humanos.

O principal estímulo para a publicação foi a fartura de possibilidades de reflexão apresentadas pelas personagens femininas do espetáculo, dirigido por Marcio Meirelles. A peça é impregnada de temas vinculados à questão racial, como identidade, relações inter-raciais, miscigenação, branqueamento, sexualidade e religião.

Maioria no conjunto de papéis desta encenação, mulheres negras de perfis variados defendem seus pontos de vista e confrontam idéias a cada tema abordado. Elas têm diferentes faixas etárias, níveis de formação, profissões, posições no mercado de trabalho, posturas políticas e formas de exercer sua religiosidade.

São personagens que possuem uma vida produtiva, trabalham ou estudam e não dependem dos homens. Todas são afetadas pelo racismo, mas elas demonstram como é particular a maneira de cada uma se situar diante das formas de discriminação. Em cena, distribuem-se pelos caminhos da negação, da omissão, do reconhecimento ou do enfrentamento da discriminação racial.

Lançamento de Livro - Guerreiras do Cabaré - A mulher negra no espetáculo do Bando de Teatro Olodum
Autor: Marcos Uzel
29/08 | qua | 19h
Entrada Gratuita | Cabaré dos Novos
R$ 30 (o livro), preço promocional de lançamento

*Título da matéria no Jornal A Tarde de 27/08/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário