segunda-feira, 19 de abril de 2010

Provisional Danza marcou presença no Vila

A Provisional Danza em ação com Sin Dios, apresentada no Vila neste domingo

Neste final de semana, Salvador parou para conferir a estréia da Provisional Danza em solo baiano. Fundada por Carmen Werner, a premiada companhia espanhola apresentou na Sala Principal do Teatro Vila Velha as coreografias El cielo en mi bolsillo e Sin Dios. Espera, não-violência, morte, solidão, a estagnação da vida humana e a pretensa) liberdade de escolher o próprio destino são alguns dos temas trabalhados pelos bailarinos.

Na véspera, Carmen ministrou oficina para dançarinos do Balé Folclórico da Bahia. Para ela, o trabalho foi muito bom. "Apesar de a oficina ser sobre dança contemporânea, e esta não ser a área deles, todos se mostraram muito interessados". Segundo a avaliação da fundadora da Provisional, que mantém na espanha um Instituto dedicado à promoção de intercâmbio entre bailarinos de todo o mundo, trocas entre artistas baianos e espanhóis são possíveis e ricas para ambos os lados: "tudo é uma questão de as embaixadas se entenderem", opina.

A bailarina não deixa de destacar a importância do apoio do governo ao trabalho artístico. "Acho que deveria ser sempre assim, com apoio do estado, mas infelizmente não é". A Provisional Danza tem apoio do Ministério da Cultura espanhol. "Mas nem todos os grupos têm. O apoio à dança cresceu, mas não na mesma proporção que a quantidade de dançarinos e coréografos".

A Provisional Danza foi criada em 1987. O grupo tem desenvolvido inúmeros trabalhos coreográficos, dança em espaços urbanos, workshops, vídeo-dança, participação em filmes e colaboração com outras companhias. Em 2000, recebeu o Prêmio de Cultura na sessão Dança da Comunidade de Madri e em 2007 recebeu o Prêmio Nacional de Danza na modalidade de criação. Para conhecer mais a Companhia, visite o site www.provisionaldanza.com (em inglês e espanhol).

Nenhum comentário:

Postar um comentário