sábado, 17 de dezembro de 2016

Crítica: Peça dialoga com a política atual do país e destaca o caráter popular do bardo inglês




Crítica escrita por Eduarda Uzeda

publicada em 17 de dezembro de 2016 no jornal A Tarde

O espetáculo Romeu & Julieta, de William Shakespeare, que encerra a primeira temporada amanhã, às 19 horas, no Teatro Vila Velha, destaca o caráter popular do bardo inglês, em montagem criativa de Márcio Meirelles, que dialoga com o momento político atual. Não faltam na trilha sonora, por exemplo, rock e variantes, hip-hop e até arrocha. 


O colóquio com Salvador está presente em algumas cenas. Há alusão, por exemplo, ao Carnaval baiano dos blocos e à violência perpetrada contra os cordeiros e ao racismo. Em outra, há uma conexão com o poder em diferentes esferas. 


Na primeira vez que Romeu entra no salão dos Capuleto, onde acontece um baile, as imagens de vídeos apresentam a rampa do Palácio do Planalto, políticos diversos como Collor e Dilma e jornalistas, que aqui representam também o poder, o da mídia. 


Em outro momento, a personagem Julieta interroga à plateia. “Que novas são boas em tempos como este?” Tem muitas boas sacadas criadas pelo encenador que também utiliza palco elizabetano.


Intérpretes 

Não é fácil trabalhar com 24 atores jovens (a média de idade é de 22 anos), com pouca experiência teatral em obra canônica (em verso), mas o diretor concebe encenação ousada, onde os intérpretes desempenham vários papéis, de homens e mulheres, independente do sexo do personagem, além de dançar e tocar. 


Alguns atores, entretanto, têm sérios problemas de articulação e projeção de voz. Muitos, infelizmente, mostram a falha logo no prólogo, na apresentação da peça, causando desconforto no espectador. 


Para complicar a situação, em determinados trechos a banda (sim, há uma banda ao vivo), toca muito alto, abafando as vozes. Problemas que podem ser revistos com as futuras temporadas. 


Caráter obsceno 


Não faltam atores jovens que apresentam bom desempenho. As amas (interpretadas por um ator e atrizes) estão muito bem e até roubam as cenas. Também o intérprete alto que representa Mercúcio na maioria das vezes,destaca muito bem a irreverência e ousadia do personagem. A atuação dos Romeus e Julietas é irregular. Alguns se apropriam mais do texto e outros, não. Todos, porém têm um frescor juvenil que combina com a peça. 


Meirelles preserva a tradição da obscenidade na peça Romeu & Julieta, dialogando com a estudiosa Elizabeth Ramos. Palavras de sentidos duplos, trocadilho e insinuações maldosas estão presentes. 


Protagonismo 


Também o protagonismo de Julieta chama atenção na peça (Márcio interage com dissertação da pesquisadora e professora Deize Maria Ferreira Ferreira), que garante que o caráter forte de Julieta é que determina o destino da trama. Vale conferir. 


ROMEU & JULIETA/ QUI A DOM, 19H/ ATÉ O DIA 18/ TEATRO VILA VELHA/ ((71) 3083-4600) AV. SETE DE SETEMBRO - CAMPO GRANDE/ R$ 40 E 20

Nenhum comentário:

Postar um comentário