quinta-feira, 9 de maio de 2013

Fábio de Santana é o novo representante regional da FCP Bahia/ Sergipe



Fabio de Santana em cena

Foi publicada no dia 30/04 no Diário Oficial da União, a nomeação de Fábio de Santana como representante regional da Fundação Cultural Palmares nos estados Bahia/ Sergipe. O jovem ator, que  iniciou a militância no Bando de Teatro Olodum, a partir de agora, vai trazer a experiência acumulada em arte e cultura negra para sua atuação como gestor da FCP.

“Estou certo de que farei uma gestão coletiva, aberta ao diálogo. Quero contribuir para o processo de desenvolvimento da cultura negra brasileira”, afirma.

À frente da Representação da Fundação Palmares, Fábio quer realizar um levantamento dos processos iniciados nas últimas gestões da FCP e dar continuidade ao trabalho de promoção e preservação da cultura afro-brasileira. Além disso, ele buscará fortalecer parcerias com as Secretarias de Cultura dos Estados para realização de fóruns e seminários de promoção da arte, cultura e conservação do patrimônio histórico do povo negro.

“A ideia é reunir artistas, representantes de religiões de matriz africana e movimentos sociais para identificar suas demandas. O trabalho coletivo é uma característica herdada dos povos africanos”, ressalta.

Ações afirmativas - Para Fábio,  a política dos editais para produtores e criadores negros fazem parte de um processo de reparação histórica. Segundo o artista, é necessário estimular a realização deste tipo de certame em outras instituições públicas e privadas, além de investir  na formação técnica e acadêmica dos artistas e produtores culturais negros.

“A ancestralidade da cultura negra tem um papel importante para o desenvolvimento social e econômico do país”, disse. “Somos a maioria da população brasileira, geramos renda, mas nem sempre somos os protagonistas dos projetos que nos interessam”,  concluiu.

Currículo – Fábio de Santana é ator, poeta, arte-educador, músico, produtor cultural e graduando em Administração de empresas pela Faculdade da Cidade do Salvador (FSC).  Atuou no Bando de Teatro Olodum e é membro do Coletivo de Produtores Culturais do Subúrbio de Salvador, idealizador e coordenador do Festival de Arte Negra: A Cena Tá Preta e do Festival de Teatro do Subúrbio em todas as suas edições. Fábio coordenou a Associação de Arte e Cultura É ao Quadrado (E²) e também foi membro do Movimento de Cultura Popular do Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Daqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário