segunda-feira, 14 de julho de 2008


Foi Jeudy Aragão, coordenador administrativo noturno aqui do Vila, quem me passou o texto abaixo, sobre o projeto Lanterninha, que leva sessões de cinema com bons filmes nacionais a escolas públicas de Salvador. A iniciativa é muito bacana, por si só, mas uma coisa a torna melhor ainda: sua possibilidade de semear e estabelecer novos "pontos" para a cultura acontecer. Você vai entender melhor lendo. Depois, diz aí o que achou da idéia.


Cinema e cultura para cinco mil alunos

Projeto exibe filmes, trazendo diretores e atores brasileiros para conversar com alunos na presença de educadores. A meta é motivar o cineclubismo e complementar a educação formal com a forte ferramenta cultural e de identificação do cinema



Complementar a educação formal com a exibição de filmes brasileiros têm sido a prática do Projeto Lanterninha, que, desde o último mês de março, trabalha em nove instituições de ensino da capital baiana. A ação atinge a uma rede de cinco mil alunos. Por semana, mil e quinhentos deles assistem às programações e participam das atividades do projeto.


O Lanterninha já promoveu nove semanas de exibições, distribuídas nos três turnos em todos os nove colégios da rede estadual que integram a iniciativa. Além da projeção dos filmes, o trabalho garante a participação de palestrantes trazidos de várias partes do país. Por semana, duas escolas recebem as projeções especiais com convidados, que incluem representantes dos filmes e educadores.


Os atores Nelson Xavier, Gustavo Falcão, o cantor Riachão, os cineastas João Jardim e José Araripe Jr., além de produtores dos filmes, são alguns dos convidados que participaram do projeto. Eles conversaram, com a presença de educadores, com os alunos das escolas.


Os encontros motivaram grupos e deram sustentação à principal meta do projeto, formar cineclubes para que a prática continue, mesmo após o encerramento das atividades do Lanterninha. Nove cineclubes estão sendo articulados.


Além das sessões e dos debates, o Lanterninha tem amparado o seu trabalho com a distribuição de material gráfico e de uma homepage na internet. São folders, cartazes e postais de divulgação do projeto, além dos fanzines, que são publicações que trazem textos informativos e dão espaço à produção dos alunos.


Na internet, o projeto mantém divulga as suas ações, inclusive com farto registro fotográfico. O endereço do site é www.projetolanterninha.com.br. Com mais esta ação, a coordenadora do projeto, Maria Carolina diz que "o Lanterninha se cercou de todas as maneiras para estabelecer uma rede, através de um trabalho sério e contínuo, que vem apresentando resultados efetivos".


O Projeto Lanterninha tem sido destacado pela imprensa, desde notícias nos periódicos diários, até matérias veiculadas na televisão. Todas citam o pioneirismo e a qualidade da iniciativa. A ação conta com patrocínio da Oi, apoio cultural do Oi Futuro, em parceria com o programa FazCultura do Governo do Estado.


*Os 9 estabelecimentos de ensino integrantes do Projeto Lanterninha:

01. Colégio Central

02. Colégio Estadual Governador Lomanto Júnior

03. Centro Educacional Carneiro Ribeiro (Escola Parque)

04. Colégio Estadual Aliomar Baleeiro

05. Colégio Estadual Manoel Devoto

06. Colégio Estadual Landulfo Alves

07. Colégio Estadual Luis Viana Filho

08. Colégio Estadual Anísio Teixeira

09. Estadual Luiz Tarquino


*Filmes já exibidos pelo projeto (um por semana nas nove instituições, em 3 turnos):

01. Pro Dia Nascer Feliz

02. A Máquina

03. Meninas

04. Samba Riachão

05. Esses Moços

06. Bicho de Sete Cabeças

07. Do Luto à Luta

08. Narradores de Javé

09. O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias

Nenhum comentário:

Postar um comentário