quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O Bando de Teatro Olodum apresenta “Bença” no Fiac

No próximo final de semana, o Bando de Teatro Olodum apresenta o espetáculo/instalação “Bença” no Teatro Vila Velha como parte da programação do Festival Internacional de Artes Cênicas. A montagem que celebrou os 20 anos do Bando trata do respeito aos mais velhos e homenageia o tempo, a memória cultural do povo negro e sua ancestralidade. Com linguagem não linear, o espetáculo fala da passagem do tempo como algo construtivo e enriquecedor. Não um tempo cronológico, que simplesmente passa, mas o tempo das coisas, ou seja, um tempo que é circular e traz benefícios.

Os fragmentos de diálogos ganham performance nas músicas executadas ao vivo e nas coreografias, que garantiram ao coreógrafo do grupo, Zebrinha, o Prêmio Braskem de Teatro 2010 de Profissional do Ano. Todo o espetáculo é filmado simultaneamente pelos atores, aliando imagens atuais a momentos marcantes da história da presença negra nas artes cênicas. “Agora estamos investigando essa relação de nossa dramaturgia com as novas tecnologias, usando os depoimentos, o audiovisual, o universo virtual como parte da narrativa cênica”, explica Márcio Meirelles, diretor do espetáculo.

Em cena, 18 atores e dois músicos contracenam entre si e com imagens em vídeo projetadas em três telas, nas quais aparecem os próprios atores em cena e Bule-Bule, Cacau do Pandeiro, D. Denir, Ebomi Cici, Makota Valdina e Mãe Hilza, figuras emblemáticas, guardiões da cultura afro-brasileira, que dão depoimentos sobre os temas da peça. Os movimentos vêm de rituais afro-brasileiros e a música trava um diálogo entre ritmos sagrados de tambores, vozes humanas e sons sampleados e manipulados digitalmente. Durante o processo de montagem da peça, o grupo visitou espaços de preservação da memória cultural negra.

22/10 | sáb | 21h
23/10 | dom | 20h
R$ 12 e 6
Sala Principal

Nenhum comentário:

Postar um comentário