segunda-feira, 5 de setembro de 2011

O Vila exibe o documentário “Cozinheiro do Tempo” de André Luiz Oliveira

O diretor André Luiz Oliveira estará no Teatro Vila Velha durante a exibição do documentário “Cozinheiro do Tempo” sobre o artista plástico, músico, poeta e ambientalista Bené Fonteles. André se encontra no Vila acompanhando a oficina do Panthéâtre (França), dos diretores Enrique Pardo e Linda Wise. Os três trabalharam juntos na filmagem do espetáculo “Tropiezos”, dirigido por Enrique, no início deste ano, em Santiago (Chile).

"Cozinheiro do Tempo" - 52' (cinquenta e dois minutos).
Documentário | Direção: André Luiz Oliveira

Sinopse: Um olhar poético sobre a vida e obra do auto-titulado "artivista" - misto de artista e ativista político nas questões ambientais e ecológicas - Bené Fonteles. Nas suas exposições e andanças pelo Brasil, Bené prega e pratica a "arte da cura", a arte da autotransformação que na sua dinâmica criadora almeja transmutar o espaço social à sua volta. Sua arte joga luz nas coisas simples da vida e expressa a contemporaneidade de um espírito livre em profundo contato com a natureza.

Trilha sonora: Cláudio Vinícius
Fotografia: Adelson Barreto
Participações de: Gilberto Gil | Egberto Gismonti | Arnaldo Antunes | José Roberto Aguillar | Alberto Beutenmuller Mila Petrillo | Lucinda | Adriano Martins e outros

André Luiz Oliveira: Diretor de um dos marcos do cinema marginal brasileiro, Meteorango Kid - O herói intergalático (1969), prêmio de público no Festival de Brasília e Margarida de Prata da CNBB. É autor de uma filmografia curta, porém reconhecida. Nasceu em Salvador, em 1948, e estudou cinema na Universidade Federal da Bahia, na década de 60. Em 1975, depois de realizar Meteorango Kid, experimentou caminhos aparentemente mais clássicos em A lenda do Ubirajara, adaptação da obra de José de Alencar. Depois de um longo hiato, voltou à direção em 1995, com Louco por cinema (seis prêmios em Brasília, entre eles, o de melhor filme e melhor diretor), obra na qual narra parte de sua própria experiência em um manicômio judiciário, onde foi internado nos tempos da ditadura militar. É também autor dos curtas Doce amargo (1969), A fonte (1972) e Ladeiras de Salvador (1976).

06 e 07/09 | ter e qua | 18h30
Gratuito
Cabaré dos Novos

Nenhum comentário:

Postar um comentário