quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Espetáculos do Amostrão Vila Verão retornam aos palcos depois do carnaval

A partir de 12 de fevereiro, as montagens "7 contra Tebas" e "Através do Espelho e o que Alice por lá Encontrou" voltam a cartaz no Teatro Vila Velha

"Através do Espelho e o que Alice por lá Encontrou", foto por Marcio Meirelles

Depois de pausa para o carnaval, os espetáculos do Amostrão Vila Verão retornam ao palco do Teatro Vila Velha, permanecendo em cartaz durante todo o mês de fevereiro. A partir de 12 de fevereiro, a peça "7 contra Tebas", tragédia grega escrita por Ésquilo, volta à cena e permanece em exibição às sextas e sábados, 20h. No dia 17, é a vez de "Através do Espelho e o que Alice por lá Encontrou", versão teatral para o romance de Lewis Caroll, que permanece às quartas e quintas, 20h, até o fim do mês. Todos as apresentações são acessíveis para cegos através de audiodescrição.

Uma cidade sitiada, sob ameaças de invasão, e um governante que tenta a todo custo manter a ordem e a segurança da população. Esse é o mote da tragédia grega "7 Contra Tebas", escrita por Ésquilo e encenada em 467 a.C. A trama, criada há mais de 2.500 anos, pouco se distancia de fatos e sentimentos recentes do cenário político nacional e mundial. Na peça, os herdeiros de Édipo, rei de Tebas, lutam pelo poder e provocam o desespero de virgens suplicantes, que cantam a voz da cidade. Em cena, sob direção de Marcio Meirelles, estão os atores da primeira turma da Universidade LIVRE de Teatro Vila Velha, que encerra com este espetáculo a sua formação, depois de três anos de trabalho e mais de 15 produções teatrais realizadas.

"7 contra Tebas", foto por João Milet Meirelles

"Através do Espelho e o que Alice por lá Encontrou", clássico de Lewis Carroll escrito na sequência de "Aventuras de Alice no País das Maravilhas", narra as histórias da personagem que, movida pela curiosidade, decide atravessar o espelho da sala de sua casa e se depara com seres e acontecimentos inesperados. A encenação destaca as descobertas que surgem quando Alice confronta-se com o seu crescimento e a sua sexualidade. A montagem assume estética rock'n'roll, presente na trilha e efeitos sonoros, e encerra o primeiro ano de atividades da segunda turma da Universidade LIVRE - que já experimentou o palco nas peças do Projeto Matéi, em julho e agosto. A montagem também tem direção de Marcio Meirelles, que, em 1979, montou com o grupo Avelãz y Avestruz, versão teatral do primeiro livro sobre Alice escrito por Carroll.

Serviço:

7 Contra Tebas
12, 13, 19, 20, 26 e 27 de fevereiro
sextas e sábados, 20h
R$ 30 (inteira) e 15 (meia)
classificação indicativa: 12 anos
sessões com audiodescrição

Através do Espelho e o que Alice por lá Encontrou
17, 18, 24 e 25 de fevereiro
quartas e quintas, 20h
R$ 30 (inteira) e 15 (meia)
classificação indicativa: 16 anos
sessões com audiodescrição

Nenhum comentário:

Postar um comentário