sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Últimas chances para se inscrever nas Oficinas Vila Verão 2016!

18 ª edição do projeto oferece mais de vinte experiências nas áreas de teatro, música, dança, corpo, circo, fotografia, audiovisual, jardinagem, entre outras
 
Estão chegando ao fim as inscrições para a 18ª edição das Oficinas Vila Verão, que acontecem a partir deste sábado, 9 de janeiro, até o dia 31. O projeto, que integra o calendário de ações do Teatro Vila Velha na estação, oferece oficinas nas áreas de teatro, dança, música, circo, fotografia, audiovisual, fantoches, jardinagem, além de oficinas técnicas. As inscrições podem ser feitas presencialmente no Teatro Vila Velha (de segunda a sexta, das 14h às 18h, ou no primeiro dia de cada oficina), mas também pelo site Compre Ingressos (www.compreingressos.com/oficinasvilaverao2016).
 
As atividades são voltadas a um público diversificado: de crianças de 0 ano a pessoas da terceira idade; de artistas profissionais a pessoas que procuram um primeiro contato com as artes. "Este é o período em que o Teatro Vila Velha abre as suas portas para que o público possa experimentar o fazer artístico e vivenciar os bastidores do teatro. No ano passado foram 270 participantes e esperamos ainda mais gente em 2016", comenta a atriz e diretora Chica Carelli, que coordena o projeto desde 2000. O encerramento das Oficinas Vila Verão acontece no dia 31 de janeiro, com uma mostra que reúne no palco do Vila apresentações das diferentes turmas.

Conheça a lista completa de oficinas:

Oficinas Vila Verão
9 a 31 de janeiro de 2016

Inscrições:


no Teatro Vila Velha
segunda a sexta, das 10h às 18h
ou pelo site www.compreingressos.com

LISTA DAS OFICINAS VILA VERÃO 2016

TEATRO PARA INICIANTES - TURMA 1
Facilitadora: Chica Carelli
Segundas, quartas e sextas, das 14h30 às 16h30
11 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.

TEATRO PARA INICIANTES - TURMA 2
Facilitadora: Zeca de Abreu
Terças e quintas, das 15h às 18h
12 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 16 anos.

O CORPO E A CENA
Facilitador: Bertho Filho
Sábados e domingos, das 15h às 18h
9 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 17 anos.

OFICINA DA LIVRE
Facilitadores: Atores da universidade LIVRE de teatro vila velha com a supervisão de Marcio Meirelles.
Terças, quintas e sextas, das 10h às 13h
R$ 300,00
Faixa etária: a partir de 16 anos

 
ENXÁGUE (TEATRO BASE)
Facilitadoras: Laís Machado, Brisa Morena e Diego AlcantaraSegundas, quartas e sextas, das 19h às 21h
R$ 200,00
Faixa etária: a partir de 18 anos

 

OFICINA DE PERFORMANCE NEGRA
Facilitador: Leno Sacramento
Terças e quintas, das 14h às 17h
12 a 31/01/16
R$ 250,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.

TEATRO PARA CRIANÇAS - CIRCULANTE
Facilitadora: Débora Landim
Segundas e quartas, das 9h às 11h
12 a 31/01/16
R$200,00
Faixa etária: 5 a 10 anos.

MUSICALIZAÇÃO INFANTIL
Facilitador: Grupo Canela Fina
Turma 1 (0 a 3 anos)
Sábados, das 9h às 9h509 a 31/01/16
R$ 150,00
Turma 2 (4 a 7 anos)
Sábados, das 10h às 11h
9 a 31/01/16
R$ 150,00

VÍDEO PARA WEB
Facilitador: Thiago Logasa
Terças e quintas, das 9h às 12h
12 a 31/01/16
R$300,00
Faixa etária: 8 a 14 anos.

FOTOGRAFIA PARA CRIANÇAS
Facilitadora: Daniele Rodrigues
Sábado, das 14h às 16h
9 a 31/01/16
R$ 250,00
Faixa etária: 7 a 10 anos

FOTOGRAFIA
Facilitadora: Daniele Rodrigues
Sábado, das 9h às 12h
R$ 250,00
Faixa etária: a partir de 14 anos

INTERPRETAÇÃO PARA CINEMA
Facilitador: Franklin Albuquerque
Segundas, quartas e sextas, 14h às 18h
11 a 31/01/16
R$300,00
Faixa etária: a partir de 18 anos.

TÉCNICAS CLOWNESCAS PARA UM ATOR BRINCANTE
Facilitadora: Diana Ramos 
Terças e quintas, das 18h30 às 21h30
12 a 31/01/16
R$ 250,00
Faixa etária a partir de 16 anos.

DANÇA AFRO
Facilitadora: Nildinha Fonseca
Segundas e quartas, das 12h30 às 14h
11 a 31/01/16
R$120,00
Faixa etária: a partir de 15 anos.

DANÇA DO VENTRE
Facilitadora: Gal Sarkis
Segundas e quartas, das 17h às 18h30
11 a 31/01/16
R$140,00
R$ 30,00 (aula avulsa)
Faixa etária: a partir de 12 anos.

DANÇA PARA A TERCEIRA IDADE
Facilitador: Marcelo Galvão
Terças e quintas, das 8h30 às 9h30
12 a 31/01/16
R$100,00

PILATES SOLO
Facilitadora: Bárbara Barbará
Terças e quintas, das 13h30 às 14h30
12 a 28/01/16
R$100,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.

TECIDO ACROBÁTICO
Facilitadora: Luana Serrat
Segunda, quarta e sexta
14:30 às 16:00
11 a 31/01/16
R$200,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.

CANTO
Facilitador: Marcelo Jardim
Segunda, quarta e sexta, das 10h às 11h30
11 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.

PERCUSSÃO AFRO-BAIANA
Facilitador: Ridson Reis
Terças e quintas, das 16h às 17h30
12 a 31/01/16
R$ 150,00
Faixa etária: A partir de 13 anos.

ENCADERNAÇÃO CRIATIVA
Facilitadora: Julia Mileo
Sextas, das 10h às 12h30
15, 22 e 29/01/16
R$100,00
Faixa etária: a partir de 12 anos.

INVENTOS E EXPERIMENTOS DE FANTOCHES
Facilitador: Hagamenon de Abreu
Quartas e sextas, das 9h às 11H
13 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 15 anos.

JARDINAGEM PARA CRIANÇAS
Facilitadora: Caetana Silveira
Terças e quintas, das 15h às 17h
12 a 31/01/16
R$ 200,00
Faixa etária: 7 a 12 anos


SINOPSE DAS OFICINAS:


TEATRO PARA INICIANTES - TURMA 1


Tem como objetivo desenvolver a percepção e a criatividade individual do ator conjugada à construção coletiva do trabalho teatral. Serão realizados exercícios de aquecimento e dinâmicas coletivas envolvendo trabalho de corpo e voz, jogos de improvisação voltados para a criação de personagens e cenas que servirão de base para construção de uma pequena mostra cênica que será apresentada na mostra final das oficinas Vila Verão.

CHICA CARELLI é graduada em direção teatral pela Universidade Federal da Bahia em 1983. Iniciou sua carreira de atriz em 1980, no grupo Avelãz e Avestruz dirigido por Marcio Meirelles. Seu trabalho nesse grupo lhe valeu dois troféus Martim Gonçalves. Em 1990 fundou, com o diretor Marcio Meirelles, o Bando de Teatro Olodum, co-dirigindo vários espetáculos, alem de assinar a direção de produção dos espetáculos e a direção musical dos primeiros espetáculos do grupo. Dirigiu o primeiro espetáculo infanto-juvenil do grupo, Áfricas.Desde 1994 integra o colegiado do Teatro Vila Velha, e participa também das produções artísticas da Cia Teatro dos Novos como atriz e diretora. Em 2005 recebeu o premio Braskem de teatro como atriz coadjuvante no espetáculo O Despertar da Primavera. Coordena as Oficinas Vila Verão desde 2000 do Teatro Vila Velha.


Segundas, quartas e sextas, das 14h30 às 16h30
11 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 14 anos.


TEATRO PARA INICIANTES - TURMA 2

A oficina tem por objetivo proporcionar aos participantes o primeiro contato com o fazer teatral, através de experiência que contenha os fundamentos desta linguagem. Tornar o aluno um indivíduo com uma percepção mais ampla de si e do mundo em que vive, aguçando sua visão crítica e sua sensibilidade perante o mundo através de uma atitude mais harmoniosa e equilibrada em que os sentimentos, a imaginação e a razão se integram; em que os sentidos e os valores dados a vida são assumidos no agir cotidiano. Para tanto, serão aplicadas varias modalidades e estilos do jogo teatral. A proposta é descobrir as potencialidades de cada participante e utilizá-las teatralmente. Quando se perceber “atuando”, o aluno perceberá que sua capacidade criativa é inesgotável, necessitando apenas se adequadamente exercitada.


ZECA DE ABREU
, em mais de 20 anos de carreira, tem em seu currículo como atriz várias peças de teatro, como O Homem Nu e suas Viagens, direção de Hebe Alves, Um Prato de Mingau para Helga Brown direção de Celso Jr., Volpone, de Fernando Guerreiro, e Espelho para Cegos, de Marcio Meirelles. No cinema marcou sua presença nos filmes Eu Me Lembro e O Homem que não dormia de Edgard Navarro, Cidade Baixa, de Sergio Machado, Depois da Chuva, de Claudio Marques e Marilia Hughes, e Irmã Dulce, de Vicente Amorim. Como diretora, ganhou o prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infanto-juvenil, em 2003, com a peça H2O Uma Fórmula de Amor. Dirigiu ainda Homem não entra: só se fizer um agrado, em 2004, e O que é, o que é? Começa com Carol e termina com Ina?, em 2007. Em 2013, dirigiu o espetáculo Destinatário Desconhecido, vencedor do Prêmio Braskem de Teatro 2013 na categoria melhor ator e indicado como melhor espetáculo e melhor direção. Em 2014, dirigiu a peça Bonde dos Ratinhos, indicada ao Prêmio Braskem de Teatro nas categorias especial e melhor espetáculo infanto-juvenil.


Terças e quintas, das 15h às 18h
12 a 31/01/16
R$250,00
Faixa etária: a partir de 16 anos.


O CORPO E A CENA

Proporcionar ao ator o desenvolvimento de suas potencialidades, buscando uma autonomia e presença cênica, ampliando e encontrando ferramentas para tornar seu trabalho mais consistente, consciente e diversificado. Não é necessário ter experiência prévia com teatro.


BERTHO FILHO
é ator, diretor teatral (Bacharel em Artes Cênicas - Universidade Federal da Bahia/UFBA.) e dramaturgo, produtor e preparador de atores para teatro e para o cinema. Como ator, trabalhou em filmes como Central do Brasil, de Walter Salles; Tieta, dirigido por Cacá Diegue; Eu me Lembro e O Homem Que Não Dormia, de Edgar Navarro. Na televisão, atuou em séries como Cama De Gato, direção geral de Ricardo Waddington (2010); Força Tarefa, de Jose Alvarenga Jr. (2010); Gabriela, direção de Núcleo de Roberto Talma (2012) - todas na Rede Globo. Como diretor, realizou as peças Noite, de Harold Pinter; O Balcão, de Jean Jenet; Navalha Na Carne, de Plínio Marcos; Os Rapazes Estão Chegando, de Vieira Neto; Balela; O Mala Nada na Lama; Câncer - as três últimas com texto de sua autoria. Como professor de teatro, acumula experiências na Escola de Teatro da UFBA, Escola de Teatro do Centro Universitário Cultura e Arte/UEFS, Espaço Cultural Yumara Rodrigues, Projeto Agente Jovem/UCSAL, Projeto de intercâmbio lusófono K-CENA, universidade LIVRE de teatro vila velha, entre outros.


Sábados e domingos, das 15h às 18h
9 a 31/01/16
R$250,00

Faixa etária: a partir de 17 anos.


OFICINA DA LIVRE

A oficina da LIVRE compartilha técnicas desenvolvidas pela universidade LIVRE de teatro vila velha, programa de formação de atores do Vila que, desde sua criação pelo diretor Marcio Meirelles, em 2013, montou 15 espetáculos teatrais A oficina é voltada para o público diverso, que pode ou não ter experiência prévia com as artes. Assim como na LIVRE, onde os atores aprendem através da prática no palco, os participantes da oficina realizarão exercícios de cena, improvisações, música para teatro, expressão corporal e verbal, que serão apresentados como experimento cênico em mostra final no palco do Vila.
Facilitadores: Atores da universidade LIVRE de teatro vila velha com a supervisão de Marcio Meirelles.
A universidade LIVRE de teatro vila velha é um programa que integra e sistematiza métodos de formação desenvolvidos no Teatro Vila Velha a partir das várias experiências na área, desenvolvidas pelos coletivos residentes. Tem por base a participação em montagens e a construção em palco de um discurso político e estético em dialogo com a plateia. Para isso é preciso que sejam desenvolvidos autonomia e método próprios de criar este discurso, de se preparar para entrar em cena, de elaborar um repertório, referências e um universo imagético sempre em elaboração como ator/autor/artista/cidadão. Isso é feito num processo colaborativo, onde cada um desempenha papel fundamental para o crescimento pessoal e coletivo, de troca constante. Onde todos aprendem e ensinam, conduzem e são conduzidos, onde se desenvolve constantemente o exercício crítico de observação do mundo, do outro e de si próprio. Ou seja o programa prepara o participante para fazer TEATRO – no Vila Velha, o teatro no palco é a ponta de um iceberg. O trabalho real é no coletivo e na sociedade. Como parte das atividades, anualmente são também apresentados em torno de seis EXPERIMENTOS – mostras/avaliação públicas de fragmentos de ensaios, debates sobre temas pertinentes à obra em processo, ou papos sobre questões do próprio programa de formação ou relevantes para a sociedade/mundo no momento. O programa dura três anos, depois dos quais, a depender da avaliação do desempenho do participante, é expedido um certificado. O sindicato dos artistas reconhece a qualificação e com isso é possível obter o cadastro na DRT (capacitação profissional dada pela delegacia de trabalho).

Terças, quintas e sextas, das 10h às 13h
R$ 300,00
Faixa etária: a partir de 16 anos


ENXÁGUE

Enxágue é uma proposição de vivência estética proposta pelo Teatro Base. O workshop/vivência é um compartilhamento dos procedimentos usados para a construção da obra A Bunda de Simone, 3ª obra do grupo (Prêmio Braskem de Teatro 2014). A Bunda de Simone discute a autonomia dos corpos em tempos de legislações que castram identidades de gênero e outras revelações subjetivas a partir de um ambiente sensorial. Enxágue busca estimular estas manifestações de identidades corporais a partir dos elementos da dança, do teatro e da performance, explorando, em principal, qualidades e potências energéticas. Incitando essas qualidades através de um processo de lavagem do corpo, libertando-o de padrões impostos e propondo um espaço de manifestação das aspirações subjetivas de cada um dos participantes, entendendo o corpo como um ente que possui performances que se extravasam.Enxágue terá como ministrantes as atrizes performers do Teatro Base, Brisa Morena, Laís Machado e Diego Alcantara, tendo carga horária de 18h.

O Teatro Base - Grupo de Pesquisas Sobre o Método da Atriz é um coletivo de pesquisas nas artes cênico-performativas, formado por egressos da Escola de Teatro da UFBA, atuante na cidade de Salvador-Ba há 5 anos. Suas pesquisas têm como eixo investigativo os princípios e procedimentos que fundamentam a ação do performer, a partir dos seguimentos em teatro, dança e música. A pesquisa poético-metodológica, O Corpo à Espreita, surge em um momento de renovação no Teatro Base. Colocar-se à espreita é estabelecer uma vivência com o outro, criar uma relação viva, orgânica, em que todos estão conectados, na espreita do encontro potente e transformador. O grupo, durante todo o ano de 2013, mergulhou a fundo sobre esta pesquisa, organizando experimentos internos e para convidados na fundamentação de um fenômeno artístico compartilhado calcado na experiência. Ou seja, O Corpo à Espreita se configura enquanto uma concepção metodológica que ultrapassa a prática particular do ator/performer.Em 2015, o grupo completou cinco anos de investigação continuada em caráter de teatro de grupo, tendo em seu currículo: experimentos cênicos; três obras artísticas (Arbítrio - indicada a melhor espetáculo no Prêmio Braskem de Teatro 2011, dando ao grupo na mesma cerimônia o prêmio na categoria REVELAÇÃO, Oroboro e a mais recente A Bunda de Simone - Premiada na Categoria especial- pela instalação cenográfica e indicada também a Melhor Texto no Prêmio Braskem de Teatro 2014 ); workshops; demonstrações de trabalho; a idealização e produção do evento/movimento EMPUXO – Zona de Encontro de Artes Cênicas; e a idealização e realização do DELIRIUM AMBULATORIUM (Ano I), que se configura como uma residencia transdisciplinar entre artistas locais.
Quartas e sextas, das 19h às 21h
R$ 200,00 
Faixa etária: a partir de 18 anos
OFICINA DE PERFORMANCE NEGRA
Leno Sacramento irá trabalhar técnicas de improvisação e interpretação, mesclando teatro, dança e percussão , aplicando técnicas desenvolvidas no Bando de Teatro Olodum durante 25 anos.
LENO SACRAMENTO vem desenvolvendo trabalhos voltados às artes cênicas desde 1996, quando começa a fazer parte do Bando de teatro Olodum onde desde então integra todas as montagens do mesmo, dirigidas por Marcio Meirelles e Chica Carelli, com coreografias de Zebrinha e direção musical de Jarbas Bittencourt. Dentre os mais de 30 espetáculos que participou, destacam-se: Cabaré da Raça, Relato de uma Guerra que não Acabou, Essa é nossa praia, Sonho de uma Noite de Verão, Ó Paí, Ó, Áfricas, Bença e Dô. No cinema integrou o elenco dos filmes “Cidade Baixa”, “Besouro”, “Jardim das Folhas Sagradas” e “Ó Paí, Ó”. Na TV, participou do seriado “Ó Paí Ó” temporada 2008 e temporada 2009 na TV Globo. Em 2012 estreou “O Clássico”, monólogo de humor com produção e direção própria.

Terças e quintas, das 14h às 17h
12 a 31/01/16
R$ 250,00 (inscrições em dezembro: R$ 225,00)
Faixa etária: a partir de 14 anos.

TEATRO PARA CRIANÇAS - CIRCULANTE

Oficina de teatro para crianças denominada "Circulante" investiga a pulsação / passagem do tempo no universo infanto juvenil. Para tanto serão realizados encontros que priorizem uma prática metodológica que una a vivência individual do participante com a experiência estética obtida durante as atividades propostas na oficina. Os conteúdos artísticos e educativos abordados nos percursos da oficina buscam promover encontros interativos e dinâmicos.

DÉBORA LANDIM é artista e educadora. Graduada e Mestre em Teatro pela Universidade Federal da Bahia, Psicopedagoga e Encenadora. Possui experiência nas áreas de cinema, educação e ensino aprendizagem. Fundadora e coordenadora da Companhia Novos Novos, grupo artístico infanto juvenil que nasceu no Teatro Vila Velha em 2001. Coordenadora do Centro de pesquisa Moinhos Giros de Arte.

Segundas e quartas, das 9h às 11h
12 a 31/01/16
R$200,00 (inscrições em dezembro: 180,00)
Faixa etária: 5 a 10 anos.


MUSICALIZAÇÃO INFANTIL

A oficina constará de atividades práticas musicais, com o intuito de despertar e desenvolver a percepção e a prática musical das crianças da comunidade. Além das canções do Grupo Canela Fina, as aulas contemplarão um repertório variado, incluindo canções regionais do folclore nacional e de outras partes do mundo e obras de música popular e erudita. As aulas incluirão atividades em roda, de canto e de ritmo, uso de parlendas ou brincadeiras faladas, atividades de apreciação musical ativa com repertórios variados, atividades com instrumentos musicais, incluindo arranjos, canções com movimentos e expressão corporal. No último dia de oficina as crianças demonstrarão o que aprenderam em forma de uma pequena apresentação, num formato de aula aberta. Turma 1 - Faixa etária: 0 a 3 anos (a criança deverá estar acompanhada por um adulto responsável); Turma 2 - Faixa etária: 4 a 7 anos (não precisa estar acompanhada).

GRUPO CANELA FINA é composto por: Angelita Broock, doutora em Educação Musical pela UFBA, que em 2006, criou o curso de Extensão Musicalização Infantil para Bebês da UFBA, que mais tarde integrou-se ao projeto Musicalização Infantil, no qual é professora e coordenadora. Kamile Levek , formada na Universidade Federal do Paraná em Licenciatura em Música (2004), Pósgraduada em Educação Musical na Escola de Música e Belas Artes do Paraná (EMBAP 2007), Mestre em Educação Musical pela UFBA (2012). Atualmente, é doutoranda em Educação Musical na UFBA (2012) e professora do Programa de Musicalização Infantil da UFBA; Carla Suzart, formada em Licenciatura em Música pela UFBA (2010), trabalha com Musicalização Infantil em Ongs e escolas desde 2006, compôs e compõe diversas bandas . Diogo Flórez está cursando o ultimo anoem Bacharelado em Instrumento (percussão) da Universidade Federal da Bahia. Atualmente é professor do curso de extensão depercussão da EMUS e membro da equipe de professores da Musicalização Infantil da EMUS - UFBA.

Turma 1 (0 a 3 anos)
Sábados, das 9h às 9h509 a 31/01/16
R$ 150,00 (inscrições em dezembro: R$ 135,00)


Turma 2 (4 a 7 anos)
Sábados, das 10h às 11h
9 a 31/01/16
R$ 150,00 (inscrições em dezembro: R$ 135,00)

INVENTOS E EXPERIMENTOS DE FANTOCHES

A oficina compartilha processos de criação e execução de fantoches teatrais com espumas, papel machê e/ou reutilização de materiais alternativos (sucataria, materiais reaproveitáveis, entre outros). As aulas têm como conteúdo a conceituação e classificação de fantoches teatrais; o desenvolvimento e exercícios criativos de personagens; a apresentação dos materiais (fantoches de espumas, mamulengos de papel marchê, de papel em molde de argila e bonecos de materiais reaproveitáveis; e exercícios práticos. A oficina é voltada para estudantes de Teatro, educadores, interessados na linguagem plástica teatral e outros.

Observações: Os materiais (papéis, argila, tecido, cola, algodão, pigmentos, ácido bórico, silicone, fita crepe, caixas, madeira, linha etc) estão inclusos no valor da inscrição. No entanto, os participantes devem trazer as ferramentas para realização das atividades (tesoura; pistola de cola quente com refil; alicate tamanho médio com ponta; alicate universal; estilete grande e/ou pequeno com lâminas; jogo de agulhas para costura; pincéis chatos tipo trinchas tamanho pequeno, médio e grande; pregadores de roupa (plástico ou de madeira); luvas de látex e luvas de tecido com proteção de borracha nos dedos; vasilhas de plástico para misturas de colas e tintas; tecido/trapo para limpeza de materiais e outros; retalhos de tecidos diversos (tamanho mínimo de 30 a 50 cm); sucatas diversas (potes de iogurte, linhas de lã, tampas de garrafa pet, garrafa pet, frascos de desodorante rolon etc).

AGAMENON DE ABREU é ator, produtor, cenógrafo, aderecista e figurinista. Atualmente é mestrando pelo Programa de Pós Graduação da UFBA.Algumas obras em que atuou como ator, diretor de arte e produtor: “A Ave”; “As Confrarias” (Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo adulto em 2015); “Os Cegos”; “The Amazon”; “O Segredo da Arca de Tancoso” (Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infanto-juvenil em 2013); “Dorotéia”; “Dança Quadrinhos”; “O Sapato do Meu Tio” (Prêmio Braskem de Teatro, júri oficial, em 2008); “O Nariz do Poeta” (Prêmio Braskem de Teatro, júri popular, em 2008); “Dia de Circo”; “Zona Contaminada”; “Maria Minhoca”; “Meu Quintal”; “Um Velório Muito Estranho”; “O Mundo Encantado da Leitura”; etc. É ator fundador há dezesseis anos do Grupo Viapalco e participou das seguintes montagens: “Circocicleta”; “A Ave” (com estreia em San José - Costa Rica); "Meu Quintal", "O Nariz do Poeta", "Dia de Circo", "Vira Lona, Lona Vira", entre outros. Também tem atuado em cinema em curtas metragens e seriados: "A Morte de DJ em Paris " de Igor Pena ; " Olho Mágico ", dirigida por Silvia Roberta ; " Frascos e Comprimidos ", dirigida por Patricia Luce y la serie “La Dance” Patricia Luce y Anderson Soares .

Quartas e sextas, das 9h às 11H
13 a 31/01/16
R$250,00 (inscrições em dezembro: R$ 225,00)
Faixa etária: a partir de 15 anos.

VÍDEO PARA WEB

A oficina promove uma introdução á linguagem audiovisual e estimula o pensamento crítico dos jovens para os novos formatos dos produtos audiovisuais que os mesmos consomem diariamente através da internet. O curso é voltado para crianças e adolescentes de 08 á 14 anos e se divide em duas etapas: 1) Introdução à linguagem audiovisual e seus novos formatos; 2) A análise e produção de vídeos, Vlogs, Gameplay e curtas-metragens para Web. Desta forma, apresenta os principais modos de criação e produção de Web-vídeos, utilizando ferramentas comuns no cotidiano destes jovens, como Tablets, Samrthphones e Webcam, estimulando assim, a curiosidade e a compreensão deste universo audiovisual cada vez mais presente na vida cotidiana.

THIAGO LOGASA
é bacharel em cinema e audiovisual pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia realizou o projeto “Cinema na Real” onde ministrou oficinas de cinema nas escolas públicas de Cachoeira e São Félix e compôs o Grupo de Estudos e Práticas em Dramaturgia onde se dedicou a investigação do nascimento dos personagens no imaginário popular do recôncavo. A sua principal atividade é como Diretor de fotografia atuando em diversos filmes desde o ano de 2010 os quais circularam e foram premiados em importantes festivais de cinema. Atualmente compõe o núcleo de práticas e pesquisas em roteiro (Laboratório Quimera).

Terças e quintas, das 9h às 12h
12 a 31/01/16
R$300,00
Faixa etária: 8 a 14 anos.

FOTOGRAFIA PARA CRIANÇAS


As crianças são por natureza os melhores fotógrafos! Já que curiosidade não falta, porque não aperfeiçoá-la? Essa oficina trabalha a imagem como descoberta, brincando com a física e com a fotografia enquanto se aprende a ler esse mundo de imagens que vivemos. Vamos mergulhar de forma lúdica nos segredos da fotografia. É necessário trazer qualquer tipo de equipamento fotográfico.

DANIELE RODRIGUES é fotógrafa e jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (2014). Trabalhou na assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult) e com fotojornalismo no Jornal da Metrópole. Ligada à Educação e Cultura Popular, ministra oficinas de fotografia desde 2013. Atualmente é fotojornalista da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia.

Sábado, das 14h às 16h
9 a 31/01/16
R$ 250,00 (inscrições em dezembro: R4 225)
Faixa etária: 7 a 10 anos

FOTOGRAFIA


Partindo da união entre teoria e prática, essa oficina pretende trabalhar a técnica fotográfica, buscando sempre aperfeiçoar a percepção do mundo à nossa volta, desenvolver o olhar fotográfico. O curso foi pensado para público geral, mas também incluindo quem já tem experiência com fotografia, trabalhando elementos técnicos importantes, como o uso da luz, enquadramento, além de noções básicas sobre tempo de exposição, diafragma, ISO, profundidade de campo, tipos de câmera etc. A oficina parte da leitura de imagens até a relação com o fotografado, já que fotografia é também interação. É indispensável que o aluno traga seu equipamento fotográfico, podendo ser de celular, até câmera mais profissionais.

DANIELE RODRIGUES é fotógrafa e jornalista formada pela Universidade Federal da Bahia (2014). Trabalhou na assessoria de imprensa da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult) e com fotojornalismo no Jornal da Metrópole. Ligada à Educação e Cultura Popular, ministra oficinas de fotografia desde 2013. Atualmente é fotojornalista da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia.

Sábado, das 9h às 12h
R$ 250,00 (inscrições em dezembro: R4 225)
Faixa etária: a partir de 14 anos

INTERPRETAÇÃO PARA CINEMA

A oficina terá como foco o desenvolvimento do ator na linguagem moderna de interpretação para cinema, onde se busca uma naturalidade e profundidade cada vez maior. Visa também despertar o aluno para o auto-conhecimento através das técnicas utilizadas, pois mesmo que o aluno não queira seguir carreira artística ele poderá utilizar esses conhecimentos em suas ações na vida quotidiana e nas suas relações pessoais do dia a dia. Objetivos específicos: Desenvolvimento da percepção sensorial, criação de universos, simplicidade e verdade, cênicas, prontidão física e vocal, entendimento das relações, comportamento no set, foco e objetivo de cena, relação com câmera.Ao final serão gravadas cenas para posterior avaliação e análise.

FRANKLIN ALBUQUERQUE
é formado pelo Stúdio Fátima Toledo (1995). Trabalhou durante cinco anos no Stúdio Fátima Toledo desenvolvendo trabalhos como Professor de interpretação, preparador (curta-metragem “Parabéns”/2011) diretor e roteirista (Projeto Primeiro Corte/2012). Dirigiu e roteirizou o curta “Vestígios da Srta. B” exibido no Festival 5 minutos em Salvador/Ba (2008), e o documentário “Tremedal” sobre a cidade do mesmo nome na Bahia/2010. Entre 2007 e 2011 produziu, preparou, dirigiu, roteirizou e editou 10 Cursos de Interpretação para Cinema em Salvador na Bahia, realizando também duas mostras do mesmo curso na Sala Alexandre Robatto. Em 2011 a convite do Projeto “Cena Livre” passou dois meses na África, em Luanda, Angola dirigindo a área de interpretação para cinema do “Curso Internacional de Cinema, Teatro e TV” para mais de 150 alunos, onde depois foi realizado o longa-metragem “A Crença”, eleito melhor filme de ficção nacional no Festival Internacional de Cinema de Luanda/2012 com atores selecionados do curso.

Segundas, quartas e sextas, 14h às 18h
11 a 31/01/16
R$300,00 (inscrições em dezembro: R$ 270,00)
Faixa etária: a partir de 18 anos.

TÉCNICAS CLOWNESCAS PARA UM ATOR BRINCANTE

Em sua experiência como atriz, diretora e educadora, Diana Ramos agrega às suas pesquisas com máscaras e treinamento físico, as danças populares pernambucanas e outras danças espetaculares que proporcionem uma metodologia de construção física para o clown à partir da ideia de musicalidade no corpo do ator-brincante. O objetivo da oficina é criar um espaço de aquisição de repertório técnico com foco no treinamento físico baseado na ideia de ritmo, presença, comicidade, técnicas de palhaçaria, estado, jogo, pesquisa teórica a respeito do tema e investigação na descoberta do clown.O treinamento corpóreo do clown desenvolve uma fisicalidade que expressa as características particulares do indivíduo e seu modo de estar no mundo. “O clown é um ser que tem suas reações afetivas e emotivas corporificadas em partes precisas de seu corpo. Ou seja, sua afetividade transborda pelo corpo, suas reações são todas físicas e localizadas. A lógica do clown é física-corpórea, ele pensa com o corpo” (Burnier Mello, 1994: 261).

DIANA RAMOS
vem ministrando oficinas voltadas para a musicalidade do corpo do ator como caminho para a composição cênica, desenvolve pesquisas como atriz, clown, diretora e preparadora corporal. É formada em Licenciatura em Teatro pela Escola de Teatro da UFBA e, atualmente, cursa pós-graduação em gestão cultural na Universidade SENAC. Diana Ramos atua desde 2002, em Salvador, como atriz-colaboradora da Cia Buffa de Teatro, contribuindo desde então em pesquisas nas linhas do Clown, Bufão e Commedia Dell’arte. Em sua experiência como atriz, diretora e educadora, agrega às suas pesquisas com máscaras e treinamento físico, as danças populares pernambucanas, gerando assim uma metodologia de construção física à partir da ideia de ritmo e musicalidade no corpo do ator-brincante.

Terças e quintas, das 18h30 às 21h30
12 a 31/01/16
R$ 250,00 (inscrições em dezembro: R$225,00)
Faixa etária a partir de 16 anos.

DANÇA AFRO

Oficina voltada a dançarinos, atores e modelos, iniciantes ou pessoas com alguma experiência em dança. Os participantes vão enfrentar um trabalho vigoroso, direcionado para organizacao e alinhamento postural, força muscular e resistência física e do condicionamento corporal, ao mesmo tempo em que entrarão em contato com os elementos da cultura de matriz africana.

NILDINHA FONSECA
é professora e pesquisadora da Dança Afro Brasileira em todas as suas vertentes. Formada pela Universidade Federal da Bahia nos cursos de Licenciatura em Dança. Dançarina profissional, especialização e dança.Professora de dança afro, assistente de direção e coreografia, dançarina /solista e coordenadora do projeto Bale Jr. do Bale Folclórico da Bahia. Professora da Escola de Dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia como técnica da dança afro e dança moderna.Diretora do projeto Encontro dos Artistas.

Segundas e quartas, das 12h30 às 14h
11 a 31/01/16
R$120,00 (inscrições em dezembro: 108,00)
Faixa etária: a partir de 15 anos.

DANÇA DO VENTRE

A oficina tem como objetivo utilizar a dança do ventre como um canal de expressão e liberação,aplica também em suas aulas todo o conhecimento de auto ajuda que vem vivenciando proporcionando as mulheres uma consciência maior sobre seus corpos físico, mental e espiritual.

GAL SARKIS. Formada em Dança pela Universidade Federal da Bahia.

Segundas e quartas, das 17h às 18h30
11 a 31/01/16
R$140,00 (inscrições em dezembro: R$ 126,00)
R$ 30,00 (aula avulsa)
Faixa etária: a partir de 12 anos.

DANÇA PARA A TERCEIRA IDADE

A proposta desta oficina é trabalhar algumas técnicas de dança (moderna, criativa, dança de salão e danças populares) para construção coreográfica a partir de nossas memórias afetivas. As aulas iniciarão com alongamento, fortalecimento muscular, técnicas de danças e jogos criativos. Essa é uma oficina de descoberta de novos movimentos, de poesia e muita dança.

MARCELO GALVÃO é graduado em Licenciatura em Dança pela Universidade Federal da Bahia (2008). Trabalha com processos criativos e educacionais em dança para terceira idade há 15 anos. Atualmente é professor do programa Universidade Aberta a Terceira Idade – UATI/UNEB, da Prefeitura Municipal de Salvador (PREVIS) e da Marinha do Brasil. Participou dos três Fóruns Nacionais de Coordenadores de Projetos da Terceira Idade de Instituições de Ensino Superior.

Terças e quintas, das 8h30 às 9h30
12 a 31/01/16
R$100,00 (inscrições em dezembro: R$90,00)

PILATES SOLO

Aulas de condicionamento físico com exercícios do repertório da técnica de Pilates realizados no solo. Trabalho de força e flexibilidade em busca de uma harmonia corporal, através da respiração, enfatizando a qualidade e a eficiência do movimento, com controle do corpo e da mente.

BÁRBARA BARBARÁ é graduada em Licenciatura em Dança pela Escola de Dança da Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 1999. Formada pelo curso profissionalizante em técnica da Escola de dança da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) em 1994.Atua como bailarina-intérprete-criadora e instrutora de Pilates no Núcleo Viladança e como bailarina/assistente na Jorge Silva Cia de Dança.Formação em Pilates pelo método da Polestar Pilates Education em 1999, atualização em 2004, PHYSIO PILATES®. Certificação por Jaqueline Borges em 2000 para a qual trabalha como instrutora desde então, e ministra workshops para o curso de formação.Formação em GYROTONIC EXPANSION SYSTEM® em 2012.

Terças e quintas, das 13h30 às 14h30
12 a 28/01/16
R$100,00 (inscrições em dezembro: R$90,00)
Faixa etária: a partir de 14 anos.

TECIDO ACROBÁTICO

O tecido acrobático é uma prática circense relativamente recente, que deriva da modernidade, característica do circo contemporâneo. A oficina pretende apresentar as principais técnicas do tecido acrobático, destacando as possibilidades do corpo em uma movimentação realizada num tecido pendurado verticalmente. A metodologia engloba a preparação do corpo para o exercício através do alongamento e aquecimento e preparação física, com trabalho de força e resistência.

LUANA SERRAT é graduada em Artes Cênicas pela UFBA e tem Formação Profissional em artes do Circo. Luana cresceu no circo apresentando-se no picadeiro desde criança. Seus pais, Anselmo Serrat e Veronica Tamaoki fundaram a Escola Picolino. Com a Cia Picolino, já participou de turnês importantes pela Europa e Brasil. Em 2007 junto a outras 4 artistas funda a FULANAS CIA DE CIRCO. Em 2008 participa do quadro “Circo do Faustão” onde ganha a competição circense ao lado do ator Cássio Reis. Em 2010, com suas alunas, monta sua própria companhia e dirige o espetáculo Moças Aéreas. Em 2011 e 2012 participa do projeto Guerreiro da Escola Picolino. Em 2013 ganha os editais setorial de circo da FUNCEB, Artes em todas as partes - Gregório de Mattos e Carequinha de estímulo ao circo da FUNARTE. Em 2014 realiza turnê Rio de janeiro e São Paulo com o espetáculo Moças aéreas e Rádio do seu Coração e ganha o Prêmio BUNGE, categoria juventude, pelo conjunto de suas realizações.

Segunda, quarta e sexta
14:30 às 16:00
11 a 31/01/16
R$200,00 (inscrições em dezembro: R$ 180,00)
Faixa etária: a partir de 14 anos.

CANTO
Voltada para o autoconhecimento do potencial vocal e artístico, a oficina visa desenvolver a técnica do canto, reduzir vícios e tensões corporais, atingir um conhecimento básico de teoria e percepção musical, facilitar a relação intérprete / platéia.

MARCELO JARDIM é graduado em Canto pela UFBA, com experiência de 15 anos na formação de cantores, e preparador vocal de vários Grupos e espetáculos premiados em Salvador e no Brasil.

Segunda, quarta e sexta, das 10h às 11h30
11 a 31/01/16
R$250,00 (inscrições em dezembro: R$ 225,00)
Faixa etária: a partir de 14 anos.

PERCUSSÃO AFRO-BAIANA

A oficina de Música Percussiva é dirigida para pessoas com interesse na musicalidade percussiva baiana e brasileira. O objetivo não é formar músicos e sim expandir o horizonte e o olhar para a música de um modo geral e instigar a curiosidade e a criatividade. A Bahia é rica e plural quando falamos de percussão, temos muita influência dos ritmos africanos e a partir deles muitos outros foram criados e reformulados. São com esses ritmos afro brasileiros, latinos, sambas, maracatus, entre outros, e com essa idéia de reformulação que a oficina dá ao aluno a possibilidade de conhecer alguns desses ritmos e também dá o poder da percepção e criação de novos ritmos.

RIDSON REIS é músico e Ator há onze anos e do Bando de Teatro Olodum há sete, onde atua em todos os espetáculos do repertório atual, como ator e percussionista. Trabalhou/trabalha como diretor, assistente de direção e como colaborador musical dos espetáculos: 4 Experimentos da Universidade de Teatro Vila Velha, “O Quarto do Nunca” com o K-Cena Projeto para jovens atores (Brasil, Portugal e Cabo Verde), “As Orações de Mansata” no IV P-Stage da Cena Lusófona em Portugal, com a direção de Marcio Meirelles, do Cabo-verdiano João Branco e do Português Antonio Augusto Barros, respectivamente.Na área de música fez vários cursos; Canto através da Fundação Gregório de Matos com Marcelo Jardim, três anos de curso de música percussiva com leitura de partitura e aula prática pela Fundação Cultural do Estado da Bahia, um curso de extensão na Escola de Música da UFBA, participou do curso “A Musicalidade do Corpo do Ator”, conduzida por Jean Jacques Lemêtre, músico do Théâtre Du Soleil.

Terças e quintas, das 16h às 17h30
12 a 31/01/16
R$ 150,00 (inscrições em dezembro: R$ 135,00)
Faixa etária: A partir de 13 anos.

INVENTOS E EXPERIMENTOS DE FANTOCHES

A oficina compartilha processos de criação e execução de fantoches teatrais com espumas, papel machê e/ou reutilização de materiais alternativos (sucataria, materiais reaproveitáveis, entre outros). As aulas têm como conteúdo a conceituação e classificação de fantoches teatrais; o desenvolvimento e exercícios criativos de personagens; a apresentação dos materiais (fantoches de espumas, mamulengos de papel marchê, de papel em molde de argila e bonecos de materiais reaproveitáveis; e exercícios práticos. A oficina é voltada para estudantes de Teatro, educadores, interessados na linguagem plástica teatral e outros.

Observações: Os materiais (papéis, argila, tecido, cola, algodão, pigmentos, ácido bórico, silicone, fita crepe, caixas, madeira, linha etc) estão inclusos no valor da inscrição. No entanto, os participantes devem trazer as ferramentas para realização das atividades (tesoura; pistola de cola quente com refil; alicate tamanho médio com ponta; alicate universal; estilete grande e/ou pequeno com lâminas; jogo de agulhas para costura; pincéis chatos tipo trinchas tamanho pequeno, médio e grande; pregadores de roupa (plástico ou de madeira); luvas de látex e luvas de tecido com proteção de borracha nos dedos; vasilhas de plástico para misturas de colas e tintas; tecido/trapo para limpeza de materiais e outros; retalhos de tecidos diversos (tamanho mínimo de 30 a 50 cm); sucatas diversas (potes de iogurte, linhas de lã, tampas de garrafa pet, garrafa pet, frascos de desodorante rolon etc).

AGAMENON DE ABREU é ator, produtor, cenógrafo, aderecista e figurinista. Atualmente é mestrando pelo Programa de Pós Graduação da UFBA.Algumas obras em que atuou como ator, diretor de arte e produtor: “A Ave”; “As Confrarias” (Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo adulto em 2015); “Os Cegos”; “The Amazon”; “O Segredo da Arca de Tancoso” (Prêmio Braskem de Teatro de melhor espetáculo infanto-juvenil em 2013); “Dorotéia”; “Dança Quadrinhos”; “O Sapato do Meu Tio” (Prêmio Braskem de Teatro, júri oficial, em 2008); “O Nariz do Poeta” (Prêmio Braskem de Teatro, júri popular, em 2008); “Dia de Circo”; “Zona Contaminada”; “Maria Minhoca”; “Meu Quintal”; “Um Velório Muito Estranho”; “O Mundo Encantado da Leitura”; etc. É ator fundador há dezesseis anos do Grupo Viapalco e participou das seguintes montagens: “Circocicleta”; “A Ave” (com estreia em San José - Costa Rica); "Meu Quintal", "O Nariz do Poeta", "Dia de Circo", "Vira Lona, Lona Vira", entre outros. Também tem atuado em cinema em curtas metragens e seriados: "A Morte de DJ em Paris " de Igor Pena ; " Olho Mágico ", dirigida por Silvia Roberta ; " Frascos e Comprimidos ", dirigida por Patricia Luce y la serie “La Dance” Patricia Luce y Anderson Soares .

Quartas e sextas, das 9h às 11H
13 a 31/01/16
R$250,00 (inscrições em dezembro: R$ 225,00)
Faixa etária: a partir de 15 anos.
ENCADERNAÇÃO CRIATIVA

A oficina abordará diferentes técnicas de encadernação e personalização de cadernos. Serão apresentadas as técnicas em brochura e no tipo coptic stitch (capa dura com costura aparente). Depois de criados os cadernos, os participantes irão personalizá-los de maneira criativa, a partir de recursos como ponto cruz, stencil, pintura e colagem.

JULIA MILEO é ilustradora e estudante de design. Realiza trabalhos gráficos e ilustrações para espetáculos teatrais, startups e marcas de vestuário. Criou, em 2014, o Estúdio Collab, através do qual já ministrou oficinas de aquarela e encadernação em eventos como Alter Semanas de Design - UNIFACS. Desde abril de 2015 atua no núcleo de comunicação do Teatro Vila Velha na criação de artes gráficas. Em 2015 lançou a marca JUIA, de encadernação e trabalhos manuais.

Sextas, das 10h às 12h30
15, 22 e 29/01/16
R$100,00 (inscrições em dezembro: R$ 90,00)
Faixa etária: a partir de 12 anos.

JARDINAGEM PARA CRIANÇAS

A oficina tem como objetivo dar as crianças noções básicas de jardinagem; identificar as partes das plantas; conhecer as técnicas do preparo da terra ao plantio, como a escolha da vegetação adequada; ressaltar a importância da natureza, dos recursos ambientais e da relação do homem com ela; desenvolver habilidades artesã com os materiais disponíveis. Desta maneira, ao final da oficina, as crianças identificarão as espécies vegetais manipuladas, assim como as espécies encontradas em uma determinada área do Passeio Público e como prática farão o plantio em vaso com hortaliças, e conhecerão os cuidados básicos de manutenção de jardins. A oficina de jardinagem é composta por encontros práticos-teóricos, que falam a respeito das técnicas de jardinagem, das partes da planta e a identificação por nome popular das espécies vegetais e outros conhecimentos inerentes; outras atividades estão programadas, como identificar a vegetação do Passeio Público com a finalidade de mostrar a diversidade vegetal, além de preparação da terra, produção de novas mudas de plantas, plantação etc.

CAETANA SILVEIRA
é bióloga formada pela Universidade Católica do Salvador, com curso de extensão em paisagismo pela Universidade Federal da Bahia. Atua como empresária paisagista na Verde Vida Paisagismo e Ambientação, e já trabalhou nas empresas Arte e Agreste Paisagismo e Plantas e Companhia do Verde. Tem no seu currículo cursos de paisagismo na Escola Bahiana de Arte e Decoração e na Gustaaf Winters, além de curso de jardinagem na Prefeitura Municipal de São Paulo e na Trópica Paisagismo.


Terças e quintas, das 15h às 17h
12 a 31/01/16
R$ 200,00 (R$180,00 para inscrições em dezembro)
Faixa etária: 7 a 12 anos

Nenhum comentário:

Postar um comentário