quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Monólogo de Sergio Laurentino, "Se Deus Fosse Preto" estreia no Teatro Vila Velha

Primeiro solo do ator do Bando de Teatro Olodum faz apenas duas apresentações nos dias 24 e 25 de outubro, às 20h, no Cabaré dos Novos 
 

Como seria se o deus cristão, ocidental, cultuado pela maior parte das religiões, desaparecesse? No lugar dele, um deus negro, com outros valores, outra doutrina e outro templo. O espetáculo "Se Deus Fosse Preto" percorre inúmeras reflexões sobre a vida, a fé, a humanidade e culmina nessa situação hipotética. Com texto e atuação de Sergio Laurentino, conhecido por seu trabalho no Bando de Teatro Olodum, a peça marca também a estreia do ator Jean Pedro (Câncer, Por que Hécuba, Hamlet) como diretor. As apresentações acontecem apenas nos dias 24 e 25 de outubro, 20h, no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha.

O espetáculo tem como personagem central LOID, homem negro preso injustamente pelo assassinato de sua filha e de sua esposa. Durante o tempo no cárcere, ele escreve textos que, após a sua morte, se revelarão como base para a criação de um novo paradigma mundial. Em pouco tempo, as ideias de LOID ganham repercussão absurda e tornam-se a nova religião universal. Com elementos de ficção científica, o texto faz um percurso até os anos 3.000, revelando surpresas de um mundo que viu a queda das religiões vigentes e o surgimento de um novo messias.

O espetáculo é o primeiro solo de Sergio Laurentino, que trabalhou em mais de 15 espetáculos - entre eles Cabaré da RRRRRaça, Bença e Dô - e teve atuações no cinema e na televisão. Em 2014, Sergio deu vida ao personagem Paulo Sultão, antagonista de Cauã Reymond na série O Caçador, seu segundo trabalho na Rede Globo, depois da série Ó Paí, Ó. Já no cinema, atuou no longa Besouro, de João Daniel Tikhomiroff, e em Jardim das Folhas Sagradas, filme de Pola Ribeiro.

Serviço:

Se Deus Fosse Preto
24 e 25 de outubro | sábado e domingo | 20h
R$ 20 (inteira) e 10 (meia)
Cabaré dos Novos | Teatro Vila Velha

Ficha Técnica:


Texto e atuação: Sergio Laurentino
Assistente de direção: Mariana Borges
Direção, iluminação e sonoplastia: Jean Pedro
Figurino e cenário: Sergio Laurentino

Nenhum comentário:

Postar um comentário