quinta-feira, 26 de setembro de 2013

A participante da LIVRE Julie Zacheu fala sobre o espetáculo Pequena Coleção de Todas as Coisas



O espetáculo Pequena Coleção de Todas as Coisas, da Cia Dani Lima, leva o espectador ao mundo das coisas, através de uma movimentação baseada em ações do cotidiano. Objetos como aspirador, capacete, vasilha plástica e guarda-chuva são explorados de diversas maneiras em brincadeiras que ampliam seus significados. Imagens como os kits para ir à lua ou para sobreviver no deserto colocam os objetos em posições inusitadas, momentos em que os objetos escolhidos protagonizam as situações imaginadas pelo espectador.

Ao longo da do espetáculo, as coisas também são classificados por cor e por letra inicial preferida. Os verbos de ação conduzem os atores/bailarinos em movimentos cotidianos que têm em si uma natureza orgânica. A verbalização das ações e dos gestos referente a elas fazem do espaço cênico um lugar para a poesia concreta. Mãos ao alto! Levantar de acenar, levantar o ar, levantar uma multidão, levantar para dançar, levantar uma velhinha. Pular carnaval, pular amarelinha, pular corda, pular sete ondinhas no reveillon.

Não fosse suficiente a delicada forma como os atores/bailarinos brincam com os elementos, eles ainda nos presenteiam com uma linda e minimalista dança de mãos e objetos. Em uma festa de família de escovas com a visita de conchas de mar, histórias de amor entre palitos de fósforo e caixinhas de chiclete, o grupo envolve e surpreende o espectador com um fim nada convencional. 

Julie Zacheu, participante da Universidade LIVRE de Teatro Vila Velha.

Pequena Coleção de Todas as Coisas | FIAC
26/09 | qua e qui | 16h
R$ 12 e 6 | sala principal

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Marcio Meirelles realiza palestra na Fundação Joaquim Nabuco

O diretor artístico do Teatro Vila Velha, Marcio Meirelles, segue para Recife, na próxima sexta-feira, para participar da I Conferência Livre sobre Gestão Cultural, promovida pela Fundação Joaquim Nabuco.

Quatro eixos temáticos serão abordados na Conferência Livre: arquitetura do Sistema Nacional de Cultura; legislação em matéria de cultura; qualificação da gestão cultural; e financiamento da cultura.

Além de Meirelles, participam como palestrantes e debatedores da Conferência, Paulo Rubem Santiago, deputado federal pelo PDT/PE; Paulo Linhares, gestor cultural do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (CE); João Ribeiro, ex-secretário de Cultura do Maranhão.

Mais informações aqui

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Universidade LIVRE recebe o ator Carlos Simioni

Na manhã desta segunda-feira, o ator Carlos Simioni, do LUME Teatro, se encontrou com os integrantes da universidade LIVRE de teatro vila velha para um bate-papo.




Além de conhecer mais sobre a LIVRE e conversar sobre a sua trajetória no LUME, o ator presenteou os participantes com uma demonstração técnica de seu trabalho. O encontro também teve a participação do grupo Teatro Base.


Durante a demonstração, Simioni abordou a experiência no Grupo Internacional Ponte dos Ventos, da Dinamarca, onde é orientado por Iben Nagel Rasmussen, atriz do Odin Teatret. O ator passou também pelo trabalho com a diretora japonesa Natsu Nakajima e falou sobre a sua relação com Luís Otávio Burnier, com quem fundou o LUME.

O LUME Teatro apresenta hoje, 20h, no Teatro Vila Velha, o espetáculo Os Bem-Intencionados, que integra a programação do FIAC.

Fotos: Marcia Ribeiro

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Estudantes participam de visita guiada pelo Teatro Vila Velha

Na tarde desta quarta-feira, estudantes do Colégio Gregor Mendel vieram ao Vila para uma animada visita guiada. Cerca de oitenta alunos do nono ano puderam conhecer os diversos espaços do teatro e o seu funcionamento. Além disso, escutaram atentos à história do Teatro Vila Velha contada pela atriz fundadora Sônia Robatto. 

 

A visita contou ainda com um bate-papo com participantes da Universidade LIVRE de Teatro Vila Velha, que mataram algumas curiosidades dos jovens sobre o projeto. Aproveitando o diálogo, os integrantes da LIVRE convidaram a turma a assistir ao Experimento 5, que acontece no dia 3 de outubro, e também ao espetáculo Espelho para Cegos, que volta a cartaz a partir do dia 18 do próximo mês.


Ao final da visita, um jogo de improvisação foi proposto aos alunos pela atriz da casa Zeca de Abreu. Um grupo de dez estudantes abandonou o lugar de espectador e foi ao palco.

 A brincadeira consistia em reagir a cenas de um filme imaginário, que oscilava entre momentos de comédia, drama, romance e terror. Depois das improvisações e de muita risada, foi feito um sorteio de camisas e ingressos entre os estudantes, que aplaudiram animados a visita.


terça-feira, 17 de setembro de 2013

Universidade LIVRE revitaliza acervo de figurino do Vila

O acervo de figurino e adereços do Teatro Vila Velha vem ganhando tratamento especial de participantes da Universidade LIVRE. O projeto de catalogação, conservação e revitalização das peças vai resultar em uma exposição, com previsão de lançamento para o final deste ano. Confira mais fotos do trabalho no flickr do projeto.





segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cristina Castro participa da VII Mostra do Fomento à Dança

A diretora do Núcleo Viladança, Cristina Castro, participou no último sábado (14), em São Paulo, da Mesa de Discussão – Panorama da Dança em Outros Estados Brasileiros, dentro da VII Mostra do Fomento à Dança. A discussão foi mediada pela jornalista e produtora de eventos de dança, Ana Francisca Ponzio, criadora do website Conectedance.

Esta mesa de discussão teve o intuito de trazer relatos, apresentar um pouco do universo da dança produzida fora da cidade de São Paulo e estabelecer pontes entre diferentes lugares do país. Na mesa de discussão, além da participação de Cristina Castro, estiveram presentes Diana Fontes e Paula Maracajá.

Cristina Castro é professora de dança contemporânea, coreógrafa, membro do CID – Conselho Internacional de Dança (UNESCO) e do colegiado de programação e Gestão do Teatro Vila Velha, além de ter criado o VIVADANÇA Festival Internacional.

Diana Fontes é responsável pelo Encontro Nacional de Dança Contemporânea, que busca fundamentar a discussão sobre a dança contemporânea e contribuir com o desenvolvimento cultural potiguar, além de coordenar o Projeto Conexão RENDA –Rede Nordeste de Dança.

A bailarina Paula Maracajá, por sua vez, atua em processos colaborativos, integra a Staccato Companhia de Dança Contemporânea e desenvolve no presídio feminino Talavera Bruce atividades em dança. É membro participante do ‘Reage Artista’, território livre para reflexão e diálogo sobre arte e Políticas Públicas de Cultura.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Novidade no Vila: conheça o Estande Cultural


A partir de agora, quem vier ao Vila poderá visitar um estande com vários livros sobre artes cênicas, além de camisetas do Teatro Vila Velha. Obras como "Shakespeare: Teatro da Inveja", de René Girard, "Mister Paradise e outras peças em um ato", de Tenesse Williams, e "A peça de Samuel Becket", de Eugene Webb, estão entre as edições disponíveis. Há ainda o livro "Bença", do fotógrafo João Milet Meirelles, que traz registros do espetáculo homônimo do Bando de Teatro Olodum.
 
O destaque da lojinha são as obras do dramaturgo romeno Matéi Visniec. Aclamado pela crítica mundial, Visniec teve 15 peças traduzidas e publicadas recentemente no Brasil. É dele o livro "Teatro Decomposto ou o Homem-Lixo", que inspirou o espetáculo Espelho para Cegos. A peça, dirigida por Marcio Meirelles, volta a cartaz em outubro, no Teatro Vila Velha. Na montagem, as atrizes Sônia Robatto, Anita Bueno e Zeca de Abreu, da Companhia Teatro dos Novos, dividem o palco com os jovens atores da universidade LIVRE para falar sobre a decomposição das relações humanas, a solidão, o controle social e vários entraves contemporâneos.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Vila recebe mais uma edição do FIAC


Coletivo LUME apresenta no Vila o espetáculo Os Bem-Intencionados


A partir de 21 de setembro, o Teatro Vila Velha recebe espetáculos do Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia (FIAC). O primeiro grupo a se apresentar no palco do Vila é o coletivo LUME (SP), com a esperada peça Os Bem-Intencionados. Na montagem, o palco é transformado em um bar, onde atores e público dividem o mesmo espaço cênico. De forma irreverente, os personagens vasculham suas vidas à procura dos motivos que os levaram a querer ser artistas.

Em seguida é a vez da Cia Dani Lima (RJ), de dança, com o infantil Pequena Coleção de Todas as Coisas e o espetáculo adulto 100 Gestos. O primeiro é uma adaptação para crianças do espetáculo Pequeno Inventário de Lugares-Comuns. Nele, é proposto um olhar poético para as banalidades cotidianas e se inventam novas categorias para agrupar uma centena de objetos que habitam o palco. Em 100 Gestos, é feito um mapeamento de movimentos corporais emblemáticos que construíram o século 20, desde os requebros de quadris do rock dos anos 50 à comunhão eletrônica das raves.

A Companhia de Teatro da Casa (BA) apresenta o espetáculo Dissidente. A peça aborda a relação entre mãe e filho, fragilizada depois que o jovem de 17 anos se envolve com drogas e crimes.

Para detalhes sobre a programação, acesse: http://www.teatrovilavelha.com.br/programacao.


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Universidade LIVRE e Maracatu Encanto da Sereia realizam oficina de construção de alfaias

Participantes da universidade LIVRE de teatro vila velha iniciaram, na tarde desta segunda-feira, uma oficina de construção de alfaias. O projeto é fruto de uma parceria com o Encanto da Sereia, grupo feminino de Maracatu criado em março deste ano, aqui em Salvador. A oficina tem duração de duas semanas e vai resultar na construção de cinco tambores. Os instrumentos vão ser usados no processo de construção do espetáculo Frankenstein. A montagem está sendo ensaiada pela LIVRE, com direção de Marcio Meirelles, e tem previsão de estreia para janeiro de 2014.




Para saber mais sobre o Maracatu Encanto da Sereia, acesse: http://www.encantodasereia.blogspot.com.br/.


Teatro Vila Velha recebe eliminatória do Festival Anual da Canção Estudantil

Estudantes e professores da rede estadual se reuniram hoje à tarde no Vila para escolher o vencedor de uma das etapas regionais (DIREC 1B) do Festival Anual da Canção Estudantil. O FACE, em sua sexta edição, mobiliza alunos de todo o estado, que apresentam canções autorais sobre os mais diversos temas.


As vencedoras de hoje foram as estudantes Renata Paraná e Carla Joice, do Colégio Estadual Manuel de Jesus, com a música Gravidez na Adolescência. O rap fala sobre os cuidados que as jovens devem ter para evitar uma gravidez indesejada, além de chamar atenção para o risco das doenças sexualmente transmissíveis.





"Apresentar esta etapa do FACE aqui é uma honra, por tudo que o Teatro Vila Velha representa para a cultura baiana. O Vila é um berço para a música, para o teatro", comentou Edilcyr Nogueira, coordenadora pedagógica da DIREC 1B, comissão organizadora do festival.



quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Ângela Andrade participa de encontro de teatro em BH


A diretora geral do Teatro Vila Velha, Ângela Andrade, viaja amanhã (6/09) para Belo Horizonte onde irá representar o Vila na terceira edição do Seminário Subtexto em Diálogo, realizado pelo centro cultural Galpão Cine Horto. Serão quatro dias de intensa programação em torno do tema “Teatro em Minas Gerais: Educação e Sustentabilidade”. Para Ângela será um momento importante de troca de experiências e intercâmbio de idéias. “Existe uma sintonia muito grande entre o Galpão Cine Horto e o Vila”, destaca Andrade.



A experiência do Vila no fomento a novos grupo de teatro, em Salvador e no interior da Bahia, somando mais de 19 parcerias em atividade, hoje, será o foco da apresentação de Ângela no encontro que acontece entre os dias 5 e 8 de setembro. Para saber mais sobre o evento acesse http://subtextoemdialogo.wordpress.com/.

Cibele Forjaz oferece oficina para a LIVRE

A diretora e iluminadora paulista, Cibele Forjaz se auto intitula “rata de teatro”. Ela está em Salvador participando do Filte – Festival Latino Americano de Teatro da Bahia. A iluminação da montagem Pais e Filhos, incluída no Filte, é assinada por Cibele e foi apresentada no Teatro Vila Velha, espaço por ela considerado sagrado e mágico. Cibele além da participação no Filte arranjou espaço na sua agenda para oferecer uma oficina para os participantes da Universidade Livre de Teatro Vila Velha. 

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Márcio Meireles participa de encontro internacional em Cabo Verde


O diretor teatral Márcio Meirelles participa, entre os dias 5 e 12 de setembro, do I Encontro Internacional de Programadores de Artes Cênicas, na cidade de Mindelo, em Cabo Verde. O convite decorre dos inúmeros festivais de artes cênicas desenvolvidos pelo Teatro Vila Velha, ou acolhidos pela casa, ao longo de sua história. Além disso, Meirelles irá acompanhar a montagem de A Tempestade, de Shakespeare, adaptação em idioma crioulo (uma das línguas de Cabo Verde). A montagem é dirigida pelo encenador português João Branco e faz parte de sua tese de doutoramento, da qual Meirelles é um dos orientadores.

O diálogo com as artes cênicas, em âmbito mundial, faz parte do cotidiano do Vila. Diversas atividades de intercâmbio são desenvolvidas em articulação com países como Argentina, Cabo Verde, Chile, Escócia, França, Inglaterra, Japão, Polônia, Portugal, São Tomé e Príncipe, só para citar os mais recentes. Entre os artistas e entidades internacionais que atuam em conexão direta com o Vila Velha, destaca-se o mestre de butoh Tadashi Endo, o maestro francês Jean-Jacques Lemêtre, do Théatre Du Soleil, a Cena Lusófona, Associação Portuguesa para o Intercâmbio Teatral, e a Royal Shakespeare Company, de Londres. 

A intenção dos organizadores do evento é permitir aos programadores contato direto com a realidade teatral de Cabo Verde, já que em paralelo ao Encontro Internacional acontece o Festival Internacional de Teatro Mindelo – Mindelact 2013. De acordo com os organizadores, a iniciativa faz parte da política cultural do Ministério da Cultura de Cabo Verde na busca pela internacionalização de sua vida cultural. O encontro também tem um caráter de rodada de negócios entre representantes de diversos países em busca de intercâmbio artísticos e culturais.

Márcio Meirelles não esconde a expectativa de assistir à montagem de A Tempestade, realização que contou com sua colaboração e orientação. “Vamos mais uma vez ao encontro da cultura africana reafirmando a identidade cênica que nos une”, conclui.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Da sala de aula ao Passeio Público

Estudantes da Escola de Belas Artes da UFBA vêm ocupando o Passeio Público para desenvolver atividades da disciplina Desenho de Observação. Na manhã de hoje, alunos do curso de Design de Interiores fizeram reproduções dos bustos que compõem o espaço. Nadson Portugal, professor da EBA, já trouxe quatro turmas ao Passeio por considerar um lugar rico em belezas naturais e arquitetônicas, além de oferecer tranquilidade. "Aqui o ambiente é muito agradável, relaxante, e nos oferece o material próprio para a disciplina", afirma.



"Uma coisa interessante no Passeio Público é que, quando você começa a frequentá-lo, passa a se sentir parte dele. E então vem o cuidado e a preocupação com o espaço. Aqui tem sempre os meninos da limpeza trabalhando,os seguranças patrimoniais, mas algumas pessoas que vêm aqui não têm a noção de cuidado, e aí pintam as estátuas, por exemplo", conta Nadson. 


O estudante Sérgio Cardozo já frequenta o Passeio Público e o Teatro Vila Velha há dois anos. "Estamos no centro da cidade, e aqui tem o verde, tem a vista para o mar... Este espaço é inspirador, tanto pela arquitetura quanto pela natureza".