quinta-feira, 29 de julho de 2010

Residência e ocupação artísticas em debate

O Teatro Vila Velha participa nesta sexta (30/7) do segundo encontro Conversas sobre Cultura. O tema é Residência e Ocupação de Espaços e o Vila divide a mesa com Associação Herdeiros de Angola e Centro Cultural Plataforma, Grupo de Teatro Finos Trapos e Espaço Xisto Bahia e Construções Compartilhadas e Solar Boa Vista. O evento é uma realização do Espaço Xisto e da Fundação Cultural do Estado da Bahia. A partir das 14h, no Espaço Xisto (Barris), com entrada franca.

projeto de pesquisa

Acontece logo mais, às 16hs, a apresentação do projeto de pesquisa de Denise Silva. Ela é estudante de história e o tema do seu mestrado é: HISTÓRIA E TEATRO: O TEATRO VILA VELHA E A CENSURA MILITAR. Quem quiser conferir, vai lá na ANPUH-BA, UCSal, campus Federação.


"As pesquisas recentes no Brasil na área de História passaram a se interessar pelo diálogo entre História e as Linguagens Artísticas, a História e oCinema, a História e a Literatura, a História e as Artes Plásticas e, finalmente a História e o Teatro. Influenciados pelas revisões das metodologias e da valoração de novos objetos históricos, em um período que se priorizava o aspecto político e econômico, os pesquisadores brasileiros deram início ainvestigações utilizando-se de novos sujeitos e a partir de novas fontes. Esta comunicação discutirá o processo investigativo envolvendo as interlocuções entre História e Teatro, por meio da bibliografia das duas áreas. Além disso apresentará os resultados iniciais da pesquisa sobre a Sociedade Teatro dos Novos e o Teatro Vila Velha na cidade de Salvador, como espaço de resistência artística e política, e sua relação com a censura do governo civil-militar como um objeto possível para uma melhor compreensão da história contemporânea baiana já que o estudo dasexpressões artísticas no período citado é ainda muito pouco estudado na nossa historiografia. Sendo assim pretendemos contribuir para o enriquecimento da História Cultural da Bahia, refletindo sobre as questões históricas através dos seus referenciais teóricos e metodológicos, a partirda utilização de fontes orais, de fontes escritas ainda pouco exploradas – a exemplo das peças de teatro encenadas pela Sociedade dos Novos – e ainda notas dos jornais mais correntes da época."

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Teatro Vila Velha, Nomes e História

Carlos Petrovich, Carmen Bittencourt, Echio Reis, Othon Bastos, Sônia Robatto e Tereza Sá. Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Gal Costa, Tom Zé, Harildo Déda, Os Novos Baianos, Virgínia Rodrigues e Lázaro Ramos: o que esses nomes têm em comum? Além do talento inegável, são todos artistas que chegaram ao patamar de reconhecimento do grande público e que tiveram no Teatro Vila Velha espaço para seus primeiros passos no palco.

Um pouco de história
Dias depois da inauguração, entrava em pauta a exibição do antológico show Nós, Por Exemplo, que revelou Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Gal Costa e Tom Zé.

A primeira peça teatral levada à cena no palco do Vila foi Eles Não Usam Bleque Tai, montagem de João Augusto da peça de Gianfrancesco Guarnieri e que contou com a participação da escola de samba baiana Juventude do Garcia. O grupo formado pelos atores Carlos Petrovich, Carmen Bittencourt, Echio Reis, Othon Bastos, Sônia Robatto, Tereza Sá e o diretor artístico João Augusto transformou o Teatro Vila Velha no símbolo de resistência cultural de uma época em que era proibido proibir. Atravessaram os anos 60 e 70 provando que ainda existia vida inteligente no país.

Os anos 80 e início dos 90 foram difíceis para o Vila. Com a morte de João Augusto, em 79, o teatro viveu várias crises. Seus gestores fizeram o possível para que sobrevivesse aos novos tempos, sem um novo projeto artístico e político.

Em 1994, o diretor Marcio Meirelles, com o Bando de Teatro Oldum, Chica Carelli, Zebrinha, Tereza Araújo, Zeca Abreu, Marísia Mota, Hebe Alves e Angela Andrade, retomaram o projeto original dos Novos, propondo a restauração de um teatro de artistas, centro de pesquisa e invenção.

A partir de dezembro de 1995, o teatro passou a ser inteiramente reconstruído. A primeira etapa do projeto arquitetônico, de Carl von Hauenschild, foi inaugurada um ano depois do início das obras.

E Cristina Castro, Jarbas Bittencourt, Débora Landin, Gordo Neto, Gustavo Melo, Vinício de Oliveira e Fábio Espírito Santo aderiram a proposta trazendo ricas contribuições e uma dinâmica única, consolidando a singularidade do Vila Velha no cenário nacional.

Em maio de 98, foi entregue ao público e aos artistas um teatro contemporâneo, confortável e bem equipado. A estréia foi com o espetáculo Um Tal de Dom Quixote, dirigido por Márcio Meirelles que reunia o Bando de Teatro Olodum e reativava a Cia. Teatro dos Novos. Do teatro original, restou intacto e renovado o espírito.

Nesta nova fase, outros grupos passaram a residir na casa: a partir de 1998, o Viladança; em 2001, a Companhia Novos Novos e o Vila Vox (hoje em outra sede); e em 2004, A Outra Companhia de Teatro.

Em 2006, o diretor Marcio Meirelles foi chamado pelo governador Jaques Wagner para assumir a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, pelo trabalho que desenvolveu no Vila. Desde então, muitos dos outros artistas que o revitalizaram continuam mantendo-o vivo. São, ao todo, mais de 100 pessoas que fazem funcionar esta usina de cultura chamada Teatro Vila Velha.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Chorando de alegria no aniversário do Vila

Grupo Novato recebe público e músicos amigos no Vila do Choro,
toda segunda, às 18h, no Cabaré dos Novos (foto: Vinício de Oliveira)



Estamos em contagem regressiva para o aniversário do Teatro Vila Velha. A festa acontece no próximo sábado (31/7), às 20h. O anfitrião não poderia ser outro senão o Grupo Novato (Cacau do Pandeiro, Gilson Verde, Elisa Goritzki, Dudu Reis e Victor Sales): há dez anos, os instrumentistas conduzem o projeto Vila do Choro, que já fez do Cabaré dos Novos um ponto de encontro dos amantes do chorinho. São 46 anos do Vila e dez anos do Vila do Choro, aniversário duplo e alegria dobrada.

Serviço:
O quê: 46 anos do Teatro Vila Velha, com Grupo Novato e convidados
Quando: sábado, 31/7, às 20h
Onde: Palco Principal do Teatro Vila Velha
Entrada Franca - ingressos distribuídos no dia do evento, corra para garantir o seu!


Tocar aqui para mim é um grande aprendizado. É um prazer poder improvisar e compartilhar o palco com grandes músicos. Ainda mais com essa estrutura que o Vila nos dá. Para evoluirmos como instrumentistas, nada melhor do que uma roda de choro. (Victor Sales, 26, violonista de setes cordas do Grupo Novato)


O Vila é um lugar onde a gente se sente em casa. É o lugar mais aberto para se tocar choro, e que abre mais espaço para novos instrumentistas. (Daniel Velloso, 24, violonista, freqüenta o Vila do Choro há seis meses, inclusive como músico convidado)

O Vila do Choro funciona como uma escola – assim como houve a escola do jazz, a escola do blues, há a escola do choro. Todo mundo que vem tocar aqui adquire conhecimento. (Dudu Reis, 31, cavaquinista do Grupo Novato, há nove anos no Vila do Choro).

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Roda de debates cancelada!

Acabamos de saber que a roda de diálogos "A mulher negra e o desenvolvimento social e econômico do Brasil" foi cancelada. O encontro seria promovido pela Secretaria de Política para Mulheres (SPM) e Secretaria de Promoção da Igualdade (SEPROMI) - não é, portanto, um evento organizado pelo Teatro Vila Velha e está sujeito a imprevistos dessa natureza.

É chato pra caramba quando acontece algo assim. Fazemos um esforço muito grande para divulgar cada evento nosso. Quando eles são cancelados assim, em cima da hora (a menos de 24 horas!) sempre vai ter alguém que não viu, claro! E que vai chegar aqui todo feliz amanhã, dar com a cara na porta e voltar pra casa fulo da vida - e fulo com o Vila.

Então, esse é um post aviso e um post apelo - vocês que nos ajudaram a divulgar o debate, nos ajudem por favor a divulgar o cancelamento! Se coloquem no lugar desta pessoa que viria para cá toda feliz - não seria bom saber antes e usar a manhã de sábado para fazer outra coisa? Contamos com vocês.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O contêiner é legal, 2

Heide (a chefa da comunicação) pergunta a Tainan (o novo estagiário): "chegou inspirado?"

E ele: "sim, claro!"
E saca da mochila um exemplar de "O grande livro da inspiração".

Eu adoro esse menino!

Direitos da mulher negra em debate no Teatro Vila Velha


Débora Almeida em cena, espetáculo 7 ventos

Roda de Diálogo

Debate

A mulher negra e o desenvolvimento social e econômico do Brasil é o tema do debate promovido pela Secretaria de Política para Mulheres (SPM) e Secretaria de Promoção da Igualdade (SEPROMI).

O encontro conta com representantes da FEBRABAN, que vai abordar a presença da mulher negra no universo de trabalho bancário, e da Petrobras, que vai tratar de políticas afirmativas para as mulheres no Projeto Pré-Sal.

Sala Principal
Dia 24 de julho| sábado | 9h
Entrada franca


Sete Ventos
Teatro – Direção e interpretação de Débora Almeida. Supervisão Aduni Benton

Com texto criado a partir de entrevistas com mulheres negras, o espetáculo conta a história de Bárbara, uma escritora negra, filha de Iansã, que conta e revive as histórias das mulheres que influenciaram a sua vida.

O monólogo, conduzido pela atriz Débora Almeida, mostra a história do próprio negro brasileiro, que tenta reconstruir sua história e sua identidade cercado pelas contradições do seu cotidiano.

Cabaré dos Novos
Dia 24 e 25 de julho| sábado e domingo | 17h
Entrada franca (retirar ingressos na bilheteria até uma hora antes do evento)

terça-feira, 20 de julho de 2010

Ritmo de Festa!

AOutra Cia. de Teatro, grupo residente do Teatro Vila Velha, acaba de ser contemplada com o edital da de Circulação Myriam Muniz!! E Will Brandão, membro do Núcleo Viladança, também. Então, imagina o clima de comemoração que estamos vivendo por aqui...

segunda-feira, 19 de julho de 2010

O Teatro baiano

Dando uma passada no blog Pelicula Negra fomos surpreendidos pelo post com o título de "O Teatro Afro Centrado". Nele, Felipe Harpo, fala da diferença, na sua visão, do teatro baiano da década de 90 e o atual. Logo no início do texto comenta que o teatro baiano está às moscas e no decorrer da narrativa traz algumas reflexões sobre como chegamos a isso.
Tudo é muito pessoal, claro. Cada um vê de uma forma a atual cena baiana. Temos muitos espetáculos em cartaz, mas será mesmo que a qualidade deles caiu?
Harpo traz ainda a qualidade de alguns grupos, cita o Bando de Teatro Olodum, o CAN, a Cia de Teatro Nata (Alagoinhas) e a Cia Arte em Sintonia. Traz também a importância dos grupos de teatro que estão em alguns bairros de Salvador.
Confira o post e nos conte o que você acha: http://peliculanegra.blogspot.com/2010/07/o-teatro-afro-centrado.html

Vem ser feliz no Vila!

Saiu uma pesquisa indicando que o Brasil é o 12º país mais feliz do mundo! 155 países foram pesquisados e nós ficamos atrás de alguns nomes como Dinamarca, Finlândia, Noruega, Suécia e Holanda. Veja o ranking da pesquisa da Forbes aqui

Em números
a pesquisa apontou que no Brasil, 58% dos entrevistados disseram-se felizes, 40% disseram estar 'na batalha' e apenas 2% disseram estar sofrendo.

E aí, em que grupo você está?



sexta-feira, 16 de julho de 2010

Bilheteria aberta mais cedo

Para garantir a tranquilidade na compra do ingresso e o conforto do nosso público, abriremos a bilheteria do teatro às 16 hs, mas somente neste sábado e domingo.
Então, se antecipe e compre seu ingresso para Cabaré da RRRRRaça.

Ser ator é isso mesmo!

Hoje saiu uma matéria linda no jornal Correio da Bahia com o perfil de Vinicius Nascimento, ator da Companhia Novos Novos. Ele está fazendo seu terceiro filme que tem o nome de "Beira do Caminho". A direção é de Breno Silveira e João Miguel também está no elenco.

Vale a pena ler a matéria na integra e conhecer um pouco mais da história desse menino que com apenas 11 anos já ganhou prêmio de melhor ator pelo curta "Doido Lelé" no Festival do Paraná 2009. Parte 1 http://twitpic.com/25wc44/full / Parte 2 http://twitpic.com/25wbsz/full

Em outubro a Companhia Novos Novos estará em em cartaz no Vila. Ótima oportunidade para ver o trabalho deste e dos outros garotos.

O contêiner é legal

Tem gente que acha graça quando falamos que a Comunicação e a Programação do Vila trabalham em um Contêiner. E estamos aqui para dizer: o Contêiner é legal!

Sempre dá pra saber como está o tempo. Agora, por exemplo, o mundo está se acabando em água.
Em compensação, se o mundo estiver se acabando em água, não dá para sair para fazer xixi.
A porta fica trancada e, para entrar, tem que saber a senha (nos sentimos em um clube secreto).
Temos café solúvel, capuccino e, às vezes , biscoito.
Precisamos de um garrafão de água - alguém se habilita a doar?

Site do Teatro Vila Velha de cara nova


Ele já é mais famoso na Internet do que o dilmaboy - o novo site do Vila entrou no ar ontem e já está bombando. Entre as novidades, inauguramos a sessão Multimídia: vídeos, fotos de espetáculos e o CD Trilhas do Vila, com áudios significativos para a história do teatro. A foto de fundo muda de tempos em tempos - como Cabaré está em cartaz, optamos por ela. No mês que vem, será a vez de A Outra, graças à a estréia de Mar me Quer. É claro que muitos ajustes ainda são necessários e, para isso, contamos com a colaboração de todos.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Convite


Nossa querida atriz do bando de teatro Olodum, Valdinéia Soriano, faz questão de convidar todos os leitores do nosso blog para assistir o espetáculo musical Cabaré da Rrrrraça, que está em cartaz aqui no Vila, às sextas, sábados e domingos.
Nessa sexta (17), em especial, teremos a presença do Ilê Aiye como convidado, e no Sábado (18), a presença de Peu Meurray.




Para mais informações acessem o site: Vila Velha
e sigam no twitter: @TeatroVilaVelha

Parabéns, Auris!

Curiosidade by Google: o nome Gadelha é uma homenagem ao ator Mário Gadelha. Ele fez parte da primeira formação da Sociedade Teatro dos Novos e vive petiscando o prato, que ganhou seu nome.

Essa gostosura aí é o Filé do Gadelha - terceiro colocado do concurso Comida di Buteco, que premiou os melhores petiscos dos bares e botecos de Salvador. O Filé do Gadelha é uma iguaria servida no Mocambinho - simpático barzinho ali no Dois de Julho (Rua do Faísca, n. 12), cuja sócia é a multimídia Auristela Sá, atriz do Bando de Teatro Olodum.

Teatro Vila Velha, 1982



A banda de rock baiana Camisa de Vênus fez um show no Teatro Vila Velha em 1982 - mesmo ano em que foi criada. Terá sido o seu primeiro show?

Na época, o nome da banda era considerado indecente - reza a lenda que Marcelo Nova (vocal), Robério Santana (Baixo), Karl Hummel (guitarra base), Gustavo Mullen (Guitarra solo) e Aldo Machado (Bateria) foram expulsos da gravadora quando Nova concordou em trocar o nome da banda: sugeriu "capa de pi..". Histórias de um tempo em que só a irreverência salvava.

Mais sobre a Camisa de Vênus.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Um ensaio geral e aberto


Foto: Érica Ribeiro

Assim foi na última segunda-feira. Fizemos um ensaio aberto para grupos de artistas, estudantes secundaristas e idosos. Entre amigos, parceiros, conhecidos e gente nova, fizemos uma passagem do espetáculo no Palco Principal do Teatro Vila Velha, onde dentre em breve estaremos em cartaz.

Com cenário, figurino e luz, mostramos o trabalho no ponto em que está: com quase tudo pronto, com quase tudo desenhado, com quase tudo marcado... e claro que com um infinito de coisas ainda por fazer. E agora, após esse segundo contato com o público (em massa), é momento de correr contra o tempo para que no dia 05, quando faremos uma pré-estréia, tudo esteja mais próximo do que desejamos.

Ainda é preciso um olhar mais atento a narrativa da peça, a história que é contatada e compartilhada com a platéia... desse amor impossível do Zeca pela Luarmina. Além de deixar mais clara a figura do Avô que ainda se perde em meio aos outros personagens, talvez a luz ajude, talvez o figurino, ou quem sabe um detalhamento físico, mas na fala tem que ser mais preciso também... E esse tem sido nosso grande trabalho... maturar a dramaturgia... fortalecer a história do Mar Me Quer.

Seguimos em frente! Quem quiser conferir o trabalho, é só aparecer no Vila, das 19 as 22h, estamos ensaiando, de segunda a sexta. Será sempre bem-vindo!

Luiz Antônio Jr.
diretor do espetáculo Mar Me Quer

Residentes do Vila em Conversas sobre Cultura


Nesta sexta, o Bando de Teatro Olodum, A Outra Cia de Teatro e a Cia Novos Novos - três grupos residentes do Teatro Vila Velha - participam do Conversas sobre Cultura, espaço da Fundação Cultural do Estado da Bahia para debater ações e projetos culturais. O tema é manutenção de grupos. O encontro acontece das 9h às 18h, no Espaço Xisto (Barris), com entrada franca.

Ilê Aiyê e Peu Meurray são convidados do Cabaré da RRRRRaça

Leno Sacramento, na pele da personagem Edileuza, em foto de Wendell Wagner

O grupo Ilê Aiyê e o músico Peu Meurray são os convidados especiais deste fim de semana do Cabaré da RRRRRaça, do Bando de Teatro Olodum, grupo residente do Teatro Vila Velha. O espetáculo, em cartaz no Vila até 25/7, é uma revista musical que mostra o ponto de vista de diversos personagens negros sobre o que é ser negro no Brasil, discutindo comportamento, religião, sexualidade, passando por discriminação e posturas políticas. Tudo isso de forma bem humorada e recheada por números de música ao vivo e dança. Ao final de cada apresentação, um artista convidado se integra ao Bando e canta a última música da noite. O Ilê Aiyê fará participação na sexta, dia 16. Já Peu Meurray se apresenta no sábado, 17. As apresentações do Cabaré acontecem de sexta a domingo, às 20 horas. Nas sextas e domingos, os ingressos custam R$ 20,00 e aos sábados R$ 30,00 (inteira).

Serviço
Espetáculo: Cabaré da RRRRRaça
Local: Teatro Vila Velha. Av. Sete de Setembro, s/n, Passeio Público.
Duração: 1h e 30 min
Temporada: sexta a domingo, até 25 de julho
Horário: 20 horas
Ingresso: sexta e domingo: 20,00 (inteira) 10,00 (meia), sábado: 30,00 (inteira) 15,00 (meia)

Convidados
Sexta, 16: Ilê Aiyê
Sábado, 17: Peu Meurray

Vila do Choro

Grupo Novato em foto de Vinício de Oliveira

Grupo Novato em ação na Vila do Choro que, toda semana, leva admiradores da música instrumental brasileira ao Cabaré dos Novos do Vila Velha. Segundas-feiras, às 18h, R$ 10 (inteira).

Contagem regressiva para a estréia

Ensaio aberto de Mar me Quer - Foto de Érica Ribeiro


Foi ensaio aberto e foi casa cheia: A Outra Cia. de Teatro vem compartilhando com o público o processo criativo de Mar Me Quer, seu mais novo espetáculo. O ensaio aconteceu na noite de segunda, na Sala Principal do Vila.

Mar me Quer tem direção de Luiz Antônio Jr. e estreia em 5 de agosto. Para acompanhar o projeto, contemplado pelo Prêmio Funarte de Teatro Myriam Muniz de 2009, visite o blog.

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Figurino novo, sucesso de sempre

Momentos antes de começar Cabaré:
a galera da técnica está atenta. Mais fotos, aqui.


Convidados especiais, figurino novo e sucesso de sempre: foi assim o primeiro dia da nova temporada de Cabaré da RRRRRaça, um dos mais famosos (e polêmicos) espetáculos do Bando de Teatro Olodum, que voltou ao Vila neste fim de semana e fica em cartaz até o dia 25/7, de sexta a domingo, às 20h. Aqui, alguns cliques da noite.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Mar Me Quer - Ensaio I


Ontem, dia 08/07, realizamos o primeiro de uma série de três ensaios abertos do espetáculo Mar Me Quer. Na verdade, o nosso processo tem sido aberto. As pessoas têm assistido nossos ensaios em sala e contribuído com sugestões, críticas, conselhos, dúvidas. Mas ontem foi especial! Não só pelo contato com o público, e sim pelo contato com aquele público.

Nos apresentamos no setor de geriatria das obras sociais Irmã Dulce e foi emocionante. Boa parte dos espectadores tinha a idade dos personagens. Então éramos nós, atores jovens, representando personagens velhos para pessoas com muita experiência de vida, um olhar atento e sem vícios. O resultado foi encantador.

Os idosos adoraram e nós ficamos bobos ao recebermos tanto carinho ao final do ensaio. Alguns anseios sobre as escolhas do espetáculo como as trocas de personagens foram entendidas e percebemos questões sobre a dinâmica e o gráfico do espetáculo que precisam ser trabalhadas. Eles também se divertiram bastante com os momentos cômicos da peça e se emocionaram com as passagens mais tensas.

Foi uma tarde inesquecível, nos divertimos muito apresentando, e a sensação de que o espetáculo está em gestação e prestes a nascer foi muito boa. Segunda-feira (12/07), às 20 horas, no Palco Principal do Teatro Vila Velha tem mais um ensaio aberto. Estão todos convidados. Venham compartilhar desse processo com A Outra!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Dançar para não dançar

Os apaixonados por dança têm uma oportunidade e tanta de se expressar nas Oficinas de Inverno do Vila. Os artistas Júnior Oliveira, Betti Grebler, Gal Sarkis e Edileusa Santos estão à frente da modalidade. O investimento é de R$ 100 para cada oficina. A inscrição em mais de uma oficina gera um desconto de 10% de desconto. Quem estiver interessado em fazer aula avulsa, o valor é de R$ 20 (por aula).

As oficinas de dança já começaram, mas ainda há vagas e os professores aceitam novos alunos até a próxima semana. As inscrições podem ser feitas no Teatro Vila Velha, de segunda a sexta, das 14h às 18h, com Érica Ribeiro. Telefone de contato: 3083-4616. Confira as modalidades:

Balé Clássico Avançado - Júnior Oliveira
A partir de 5 de julho
Segundas e quartas
9:00 às 10:20 R$100,00
Obs:Recomendada para estudantes de dança que já possuam habilidades técnicas.

Aulas de balé clássico avançado voltadas para um público profissional, com objetivo de trabalhar profundamente a técnica.

Jazz Dance - Júnior Oliveira
A partir de 5 de julho
Segundas e quartas
10:30 às 12:00
R$100,00
Obs:Recomendada para estudantes de dança que já possuam habilidades técnicas.
A oficina de jazz dance tem como objetivo, incentivar e estimular a prática de jazz, rompendo barreiras preconceituosas a cerca da técnica, a qual é aliada ao balé, dança moderna e contemporânea, trabalhando agilidade e qualificando ainda mais os movimentos dos participantes.

Dança Contemporânea: Técnica e Criação - Betti Grebler
A partir de 06 de julho
Terças e quintas
10h30 às 12h
R$ 100,00
Toda prática de movimento implica um saber que é sobretudo um saber-fazer. O domínio do movimento envolve o conhecimento do espaço e do tempo onde ocorre a ação, e estes podem ser ao mesmo tempo os elementos, tanto da reflexão que ilumina o aprendizado da técnica, quanto da estratégia criativa que produz a coreografia.
Nível Intermediário: para pessoas que possuam algum conhecimento de dança.
Público alvo: bailarinos, estudantes e gente que gosta de dançar

Dança do Ventre – Gal Sarkis
A partir de 06 de julho
Terças e quintas
17:30 às 19:00h
R$ 100,00
A partir de 15 anos
A oficina tem como objetivo utilizar a dança do ventre como um canal de expressão e liberação,aplica também em suas aulas todo o conhecimento de auto ajuda que vem vivenciando proporcionando as mulheres uma consciência maior sobre seus corpos físico, mental e espiritual.

Dança Afro-Brasileira - Edileusa Santos
A partir de 06 de julho
Terças e quintas
12:30 às 14h
R$ 100,00
A partir de 15 anos
A oficina tem como objetivo proporcionar a investigação e o treinamento corporal criativo de dança contemporânea, tomando como referencia de linguagem às danças de matrizes africanas na Bahia.
Possibilitar o reconhecimento de fatos histórico, religiosos e socioculturais, proporcionando uma maior compreensão do que sejam as matrizes africanas na Bahia.

Vila promove formação em Produção Cultural

A indústria da cultura segue em franca expansão – segundo dados do Ministério da Cultura, hoje, o setor responde por mais de 6,5% do Produto Interno Bruto do Brasil e emprega mais do que a indústria automobilística. Atento a esta realidade, o Teatro Vila Velha promove, a partir de 16/7 (sexta-feira) uma Oficina de Produção Cultural, como parte da programação de suas Oficinas de Inverno.

A Oficina de Produção Cultural engloba desde a elaboração do projeto e possíveis fontes de recursos, até os momentos de pré-produção, produção e pós-produção. O foco é a produção teatral. O público-alvo são os profissionais no início da carreira de produtores, com interesse em aprimorar seus conhecimentos em produção.

A condução da oficina fica por conta de Selma Santos, atriz e produtora cultural com formação em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia. Atualmente, Selma é sócia-diretora da S.S. Produções e Eventos, foi gerente artística do Aeroclube Plaza Show e Gerente Geral da Espaço Z. Também foi a responsável pela implantação do departamento de marketing e promoções na Orient Filmes, e é co-idealizadora do Festival Internacional de Artistas de Rua da Bahia. À frente da S.S. produções, atua há mais de 17 anos na área de produção cultural dos mais diversos segmentos, tendo realizado festivais, produção e divulgação de cinema, teatro e música, dentre outros.

A Oficina de Produção Cultural do Vila acontece às sextas e sábados, das 9h às 12h, entre 16 e 31 de julho. O investimento é uma parcela única de R$180,00. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas até o dia 16/7 no Teatro Vila Velha, de segunda a sexta, das 14h às 18h, com Érica Ribeiro. Telefone de contato: 3083-4616.

Ensaio d'A Outra para idosos


Daqui a pouco, as 14:30h, A Outra Companhia fará um ensaio de "Mar Me Quer" para um grupo de idosos do Projeto Renascer das Obras Sociais Irmã Dulce. Será no Hospital Santo Antônio.

Assim, a Companhia dá início a uma sequência de compartilhamentos públicos de seu novo espetáculo. O próximo ensaio aberto será no Teatro Vila Velha, na próxima segunda-feira (12/07), as 20h. A entrada sempre é franca.


quarta-feira, 7 de julho de 2010

Figurino luxo!

Estamos na contagem regressiva para a estréia da nova temporada de Cabaré da RRRRRaça - e enquanto sexta-feira não chega, vamos nos deliciar com o figurino novo da peça: luxo total!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Convidados especiais conferem charme especial à Cabaré da RRRRRaça

O swing da Black Music de Dão dará um charme a mais à estréia da nova temporada de Cabaré da RRRRRaça, maior sucesso de público do Bando de Teatro Olodum, grupo patrocinado pela Petrobras residente no Teatro Vila Velha. O músico faz participação especial na noite do dia 9 (sexta-feira). Outros convidados especiais já confirmados são músicos do Ilê Aiyê (16/7) e a cantora Juliana Ribeiro (24/7).

Como parte das comemorações pelos 20 anos de trajetória do grupo nos palcos, o espetáculo traz novidades a partir desta temporada. Além dos convidados especiais, o grupo estreia novos cenário e figurino. As apresentações acontecem de sexta a domingo, às 20 horas. Nas sextas e domingos, os ingressos custam R$ 20,00 e aos sábados R$ 30,00 (inteira).

Cabaré da RRRRRaça é uma revista musical que mostra o ponto de vista de diversos personagens negros sobre o que é ser negro no Brasil, discutindo comportamento, religião, sexualidade, profissão, passando por discriminação e posturas políticas. O espetáculo é assumidamente didático, panfletário e interativo. Os personagens discutem, trocam farpas, discordam e compartilham, sem maniqueísmo, as questões com o público. Tudo isso de forma bem humorada e recheada por números de música ao vivo e dança. Ao final de cada apresentação, um artista convidado se integra ao Bando e canta a última música da noite. Nesta temporada, estarão presentes, entre outros, a cantora Larissa Luz (banda Araketu).

Oficinas de Inverno do Vila: última chamada

O tempo está acabando, mas ainda há vagas para algumas modalidades de oficinas de inverno do Vila. Se seu interesse é Balé Clássico Avançado, Jazz Dance, Dança Contemporânea, Dança Afro, Dança do Ventre, Canto, Teatro e Produção Cultural, não perca tempo: as inscrições podem ser feitas no Vila Velha, de segunda a sexta, das 13h às 18h. Mas informações (sinopses, facilitadores, dia, horário, valor) no link.

Cia. Teatro Autônomo (RJ) em espetáculo para poucos


A carioca Cia. Teatro Autônomo celebra seus 21 anos de palco com Nu de mim mesmo, um espetáculo intimista – apenas quarenta espectadores por vez podem assistir ao espetáculo – que encena no palco histórias dos espectadores. O público é convidado a participar de uma reflexão sobre a necessidade que o homem tem de recuperar o afeto perdido na sua busca desenfreada em ser herói.

Formada em 1989, a Cia. Teatro Autônomo propõe a realização de um teatro de fronteira e a exploração contínua de possibilidades originais para a cena. Tal proposta se baliza pela construção de uma linguagem teatral autônoma, capaz de fazer do teatro um acontecimento específico, em que narrativa e cena sejam indissociadas.

A companhia recebeu em 2005 o prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte na categoria Melhor Espetáculo. Nu de mim mesmo foi selecionado pelo Programa BR de Cultura 2009/2010 e conta com o patrocínio da Petrobras, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

Serviço:
O quê: Nu de Mim Mesmo, com Cia. Teatro Autônomo
Quando: Quarta e quinta, 7 e 8/7, às 19h
Onde: Palco Principal do Teatro Vila Velha
Ingressos: R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia)

Chica Carelli ganha festinha surpresa!

Chica Carelli corta o bolo de aniversário na festinha surpresa
de ontem à noite. Tava gostoso...


Ontem, a equipe do Vila parou para uma festinha de aniversário surpresa para a querida Chica Carelli, uma das fundadoras e diretora do Bando de Teatro Olodum. Parabéns, Chica!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

CABARÉ DA RRRRRAÇA

Foto de Márcio Lima, Elenco com o figurino vermelho.


“Você é negro? Ou, antes disso, o que é ser negro?” É com essa provocação que o
Bando de Teatro Olodum, grupo patrocinado pela Petrobras, volta a cartaz no Teatro
Vila Velha com o seu maior sucesso de público, o Cabaré da RRRRRaça, no período
de 09 a 25 de julho. Dentro das comemorações dos 20 anos de trajetória do grupo nos
palcos, a partir desta temporada, o espetáculo traz novidades, com a estreia de novos
cenário e figurino. Os personagens marcantes desta revista musical, como Luciano
Patrocinado, a cantora Flávia Karine, a advogada Janaina e a estudante Jacqueline,
trocaram o vermelho vistoso do figurino pelo contundente preto.

Serviço:
09 a 25 de julho - 20hs
sextas e domingos - R$ 20,00/R$ 10,00
sábados - R$ 30,00/R$ 15,00

Julho em festa!

Cabaré da Raça estreou em 1997 com meia entrada para negros - que eram 1% do total do público de teatro. O resultado: plateia 60% negra, diariamente. Ousadias que fazem do Bando de Teatro Olodum o que ele é hoje. E é por isso que, no mês do aniversário do Vila, nada melhor do que receber Cabaré no palco principal.

Festa que conta também com gente de fora: Cia Vidança, do Ceará, que traz Catu Macã: Guerra Bonita; e a Cia. Teatro Autônomo, do Rio de Janeiro, com Nu de mim mesmo. A Outra Cia de Teatro participa com o ensaio aberto de Mar Me Quer. E a primeira edição das oficinas de Inverno do Vila é outro presente para o público.

Tem ainda roda de choro, exposição O Ciúme Ilustrado, o músico Thiago Pondé, a comemoração do aniversário do Vila no dia 31/7 e muito mais, pra você.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Vila Velha, 18:25hs

É Véspera de feriado e o Teatro está a todo vapor: O Palco Principal recebe os últimos ajustes para a noite de hoje do Miss Bahia Gay;

Elenco do Tudo no Timing faz pausa na montagem de luz para a foto;

Cinegrafista da TVE registra imagens da exposição O Ciúme Ilustrado.

A boa do fim de semana

O humor leve e inteligente de David Ives entra em cartaz neste fim de semana no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha com Tudo no Timing, peças curtas mescladas com números musicais e em clima de teatro de variedades. No palco, jovens talentos da Escola de Teatro da UFBA, dirigidos por Jacyan Castilho. De 2 a 4 de julho, às 18h, com entrada franca.


Dança contemporânea em debate

O que é Dança Contemporânea? O que é preciso para entendê-la? Existe público para ela? A coreógrafa Cristina Castro, do Núcleo Viladança - um dos residentes do Teatro Vila Velha - fala sobre esses e outros assuntos em entrevista ao Programa Cultura e Pensamento. Aproveite!