terça-feira, 29 de maio de 2007

Lúmen - espetáculo pernambucano neste final de semana





Um palco inicialmente pouco iluminado, corpos com silhuetas indefinidas parecem meio soltos, suspensos, com movimentos imprecisos. Ouvimos o som de vozes, gritos, tiros. Percebemos a ambiência sonora da sala escura de cinema. Eis que os bailarinos dançam “flutuando”, um conjunto de efeitos e artifícios técnicos, aliado à dança é a base do espetáculo, que resulta em uma experiência inovadora. A contribuição de Lúmen(2002) para a pesquisa de movimento na dança contemporânea marca mais um passo do Grupo Experimental, de Pernambuco, em seu mergulho, sem amarras, na construção de uma linguagem corporal sólida e muito própria.

As questões que servem de trilha para esta composição coreográfica desembocam numa discussão atual que, constante e recorrentemente, se pergunta: a tecnologia está a serviço do corpo, na luz, nos suportes, no vídeo; a emoção aflora no diálogo entre vida real e fantasia; projeção cinematográfica: a vida imitando a arte, ou vice-versa? A emoção e a catarse do público são mais que reais- disso se tem a certeza. Sem pretender "as respostas", Lúmen se constrói falando de amor, de modo confessional; aliás, como na própria história do cinema; e a platéia é colocada no centro desta "projeção", deste "roteiro", achando pontos de identificação evidentes entre o seu cotidiano e as histórias narradas no espetáculo.




Lúmen foi montado com o apoio do Prêmio EnCena Brasil, do Ministério da Cultura e do Governo Federal, tendo cumprido temporadas de sucesso em Recife (2002/2003), e agora circula nacionalmente pelo prêmio Caravana Funarte/Petrobrás, por cinco regiões do país.

Em Salvador, o Grupo Experimental apresenta o espetáculo no Teatro Vila Velha, nos dias 02 e 03 de junho às 20h. No dia 03, o grupo oferece oficina gratuita, ministrada por Mônica Lira, diretora. A passagem por Salvador conta com o apoio local do Jornal A arde, Teatro Vila Velha e Mazurca Produções.

Nenhum comentário:

Postar um comentário