terça-feira, 21 de agosto de 2018

Memórias de Milena Nascimento

Texto 01 - Memorial


A formação na Universidade LIVRE do Teatro Vila Velha culminou no trabalho transdisciplinar do meu ser ator, ao contrário do que é pregado pelo imaginário dominante, esse ser intocável não existe, ele é totalmente corpóreo e matérico, é formado e transformado pelo trabalho braçal de todos os dias. A LIVRE foi causadora de mudanças  desse corpo e dessa mente.  
Pensar a atuação fora do palco é estar na portaria, na técnica, na comunicação, no figurino, é estar. Estar no teatro da escada ao café, da porta de vidro à plateia, do chuveiro ao bebedouro. 
O privilégio de estar em contato com o outro, aqueles que chegam para a troca de reinos de 9H às 13h, de 14às 18h e se for necessário, de 18h às 22h para que o público, nosso principal motivo, seja comunicado, transportado e transformado por essa magia que tenciona discursos. A universidade nos prepara para o ser ator na vida nos dando ferramentas palpáveis para continuar a carreira pensando o todo, transmutando o que vai além do palco, do protagonismo e do foco de luz, como eu disse anteriormente, o trabalho é diário, é braçal e requer disciplina.  


Texto 02 - Memorial -16/06/2017 


Encontro com Daniel Guerra, treinamento energético, a partir do teatro da exaustão de Grotowski, que fala sobre criar mecanismos para superar os limites racionais do corpo, um vetor (parte do corpo) que puxa outro e outro e assim canaliza-se a energia de cada movimento, continuamente, respirando e canalizando essa energia física que sai de cada vetor, para que mais tarde ao longo do exercício, vire uma expressão artística contínua e de mudanças e ligações de vetores, quando ultrapassamos as barreiras da mente é quando o inconsciente aparece, porque a mente bloqueia o corpo, nosso limite não é a sede, a fome e nem o cansaço, limites que nossa mente impõe. Quando não paramos em um bloqueio mental, passamos para uma camada mais interna do próprio corpo, superando a camada superficial. Grotowski fala que esse caminho é uma via negativa, que remove os bloqueios, o treinamento energético não ensina ao ator truques e técnicas, mas remover tudo aquilo que não é verdadeiro, que são resistências, geralmente construídas pela sociedade. Alguém pode experimentar esse treinamento buscando romper essa camada superficial, eu tive uma segunda chance de romper e foi assim que cheguei a essas impressões subjetivas. 
Matérico 
Lucidez 
Catarse  
Encharca  
Inconsciente  
Grita 
Fantasmas  
Corpo 
Saliva 
Fragiliza  
Arrebenta 
Prazer 
Vigora  
Demônios   
Esquece 
E da porta pra fora, tudo fica no chão. 


Texto 03 - Memória, processo: Romeu e Julieta.  13/12/2016 


Ao longo desse processo, eu fui polifônica, eu me deixei ser, ser dirigida, orientada, criticada, elogiada... Houve pontos positivos e negativos, eu prefiro começar pelos positivos, como o aprendizado do início ao fim, porque quando eu digo que me deixei ser, eu deixei que o processo acontecesse dentro de mim. Eu quis ser lapidada, teve o começo disso, mas eu quero que vire algo mais fino, ainda há muito que se trabalhar, mas nesse processo eu sinto que fui trabalhada até o ponto X de onde eu poderia ser nesse momento da minha vida.  

Os negativos são poucos, na verdade, talvez sejam negativos dentro de mim, pela forma como as coisas chegavam, eu sinto que deveria estar mais preparada quando o Diretor falava: "Você sabe Milena?", eu sempre dizia que sabia, mas com uma pitada de dúvida, talvez se eu tivesse compreendido o processo antes, eu não teria essa pitada de dúvida e estaria completamente preparada, mas também nunca "neguei fogo", respondia: "Sim" e ia de cabeça erguida, pronta pra errar e repetir...  

Minha instabilidade me preocupa, eu sinto que dentro de mim o fogo que acendo nos ensaios muda no palco, com o público. Não que seja ruim, mas sinto uma instabilidade que não sinto nos ensaios... Passaram quase duas semanas de peça e nunca riram de uma cena que não é pra rir, e nos dois últimos dias da segunda semana, riram... Ai vieram os questionamentos, eu comecei a me perguntar, a perguntar para o mundo, pra quem viu todos os dias, uns dizem uma coisa, outros dizem outras completamente opostas... Dai eu pensei, eu devo acreditar no meu Diretor, na assistente dele, que esteve ao lado também tentando descobrir o por quê? Ai ela me deu uma resposta que eu nem precisei pensar se era isso ou não, foi automático, - Você tem razão Chica... Dai parti para o trabalho novamente, não voltei pro zero, não perdi o que construí ate ali, mas tinha que resgatar aquilo que me levou até ali. "O meu corpo", eu precisava resgatar o corpo para a voz sair dali e ai sim tudo voltar ao seu devido lugar. Não me culpo por ter perdido algo, me alegro por estar consciente, por estar buscando aquela Ama, de dentro de mim, do meu corpo. Um coreógrafo falou pra mim: "Tire dai de dentro Milena, você tem tanta coisa ai dentro, você já tem um corpo". Então eu busquei, eu estou buscando na verdade. Eu só tenho a agradecer, foi um ano e tanto pra mim. O processo para o meu crescimento individual como pessoa foi mais forte que como atriz, como atriz está sendo uma consequência da transformação pessoal... Eu queria falar de tudo que aprendi mesmo, uma retrospectiva, o pé torcido na véspera, a fadiga, a loucura dos colegas, a minha loucura, é competição? Não é? Desmaios, eu não desmaiei? Uns falando, outros gritando, Milena, Milena, - Oi, eu estou aqui, estava sã o tempo inteiro, e era tudo que eu precisava, eu precisava estar sã, porque quanto mais em mim eu estava, mais na Ama eu estive, eu estou... 


Texto 04


vem-dor.  
dor. 
produzir na dor. 
 Não é ruim, desde que venha, venha forte nocauteando o peito do vermelho processo em dor. HÉCUBA rainha de Tróia tá chegando aqui agora sabia? chega ator atriz desespero risco alegria e dor processo, desarma coagula: dor.  
Foi-sendo: um prazer HÉCUBA.  


Texto 05


Deuses do momento, Deus contemporâneo, do capitalismo avassalador, Deus do grande poder hegemônico e mafioso: "DEUS ESTÁ MORTO". VIVA O "SUPER-HOMEM". Portanto, a "morte de Deus" é responsabilidade dos homens e o rumo para a libertação da sua invenção, do sobrenatural e da FALSA MORAL. A GENTE VAI CONTINUAR, OU ESTAREMOS RUMO A UM EPSTEMICÍDIO ACOMPANHADO DE GENOCÍDIO DO SÉCULO. ESSE LUGAR DE FALA NÃO VAI SER SILENCIADO, MAS ENQUANTO REPETIRMOS OS CRIMES HEDIONDOS DO INIMIGO, A BARBÁRIE NÃO VAI ACABAR.



Milena Nascimento é atriz na companhia Teatro dos Novos  


Nenhum comentário:

Postar um comentário