quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Chica Carelli e a dramaturgia negra

No último dia 25 de outubro, a diretora e atriz Chica Carelli, participou de uma mesa de discussão sobre Dramaturgia Negra, como parte da programação do FAN - Festival de Arte Negra, em Belo Horizonte. Apesar de estar em sua sétima edição o Festival já existe há 20 anos e reúne artistas de vários lugares do país em torno de discussões artística e étnicas.

Para Chica Carelli, fundadora do Bando de Teatro Olodum, é muito importante colocar no centro das discussões o processo criativo de autores negros, bem como a temática negra. "Quando falamos em dramaturgia negra não significa que exista uma fórmula, é sempre uma polêmica e ao mesmo tempo retroalimenta os produtores pondo em questão a dimensão racial e étnica que é central na sociedade brasileira", explica Chica.

Participaram também da discussão a Companhia dos Comuns, do Rio de Janeiro e o diretor Adyr Assunção que trabalhou com o Bando em Medéia Material. Além de discussões e debates, o Festival apresenta espetáculos em diversos lugares de Belo Horizonte.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Chica Carelli participa do 7º Festival de Arte Negra em Belo Horizonte




A atriz e diretora Chica Carelli está em Belo Horizonte para participar do 7º Festival de Arte Negra. Chica faz hoje uma apresentação sobre o trabalho do Bando de Teatro Olodum e participa de uma mesa de debate com o tema "A produção de arte negra no Brasil". 



Com 23 anos de estrada, o Bando é uma companhia de atores negros que sempre levantou a bandeira contra o racismo através do teatro. O grupo foi criado em 1990 por Chica Carelli junto ao diretor Marcio Meirelles. Entre os trabalhos realizados, merecem destaque os espetáculos Cabaré da RRRRRaça, Ó paí, ó!, Áfricas, Bença e Sonhos de uma Noite de Verão.

Matéi Visniec participa de programação intensa no Vila

A matei espelho
O dramaturgo romeno Matéi Visniec, autor do texto Teatro Decomposto ou O Homem-Lixo, que gerou a peça Espelho para Cegos com direção de Márcio Meirelles, está em Salvador desde terça-feira. Visniec veio ao Brasil a convite do Teatro Vila Velha, é a primeira vez que ele visita o país e está com uma agenda intensa de atividades.

Na quinta-feira, Matéi assitiu pela primeira vez à montagem Espelho para Cegos. Sobre o que viu, Visniec disse que a liberdade dada por ele em sua dramaturgia foi muito bem utilizada e que "a encenação representa bem o espírito do texto". O autor destacou ainda as intervenções em vídeo, utilizadas ao longo do espetáculo. Hoje, ele vem novamente ao Vila acompanhar a peça com a presença ilustre da Embaixadora da Romênia no Brasil, Diana Radu.


Na terra de todos os santos, o dramaturgo assistiu ainda à leitura dramática de Por Que Hecuba, de sua autoria e inédito no Brasil. Na ocasião, satisfeito com o que viu e já liberou os direitos para a montagem baiana do espetáculo. Marcio Meirelles já anuncia para janeiro a estreia da encenação que foi feita sob encomenda para uma companhia teatral japonesa.

Na quarta-feira, Visniec proferiu palestra no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha. O espaço do Cabaré ficou lotado para ouvi-lo falar sobre Teatro e Política. Para ele, o teatro é a linguagem ideal para fazer-se as críticas necessárias à sociedade contemporânea. Matéi, que vive na França desde meados da década de 80, revelou que ao chegar no ocidente se deparou com um adversário mais complexo e difuso do que a ditadura socialista do seu país natal, a Romênia.


No ocidente, a praga do consumismo e os mecanismos de manipulação capitalista e os meandros da alma humana transformaram-se em dezenas de textos teatrais críticos, a maioria já publicados no Brasil pela editora É Realizações. Foi numa livraria que Meirelles descobriu esse escritor, ainda pouco conhecido no Brasil, e de pronto resolveu encená-lo. “Compreendi que aquilo era urgente, e na cara e na coragem montamos o espetáculo Espelho para Cegos com a união da Companhia Teatro dos Novos e membros da universidade LIVRE de teatro vila velha.

Matéi volta para a França no sábado e até lá participa mais algumas atividades, além do roteiro turístico, que também faz parte dessa visita.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Espelho para Cegos é destaque na coluna Tempo Presente, do A Tarde


O jornalista Levi Vasconcelos destacou, nesta quarta-feira, o espetáculo Espelho para Cegos e a vinda do romeno Matéi Visniec ao Teatro Vila Velha. Visniec assistiu ontem à leitura dramática de Por que Hécuba, obra inédita de sua autoria, e hoje, às 19h, ministra palestra com o tema Teatro e Política. Na quinta e na sexta o dramaturgo assiste ao espetáculo Espelho para Cegos, dirigido por Marcio Meirelles, no último dia acompanhado pela embaixadora da Romênia no Brasil, Diana Radu.

Chica Carelli brilha em Leitura Dramática de Por Que Hecuba



O público que compareceu ontem à noite ao Teatro Vila Velha acompanhou a leitura dramática de Por Que Hecuba, texto do dramaturgo romeno Matei Visniec, inédito no Brasil. Visniec estava misturado ao público e demonstrou muito interesse em cada detalhe da apresentação dirigida por Márcio Meirelles. Visniec revelou que, para ele, o espetáculo já está pronto e liberou os direitos para a montagem na Bahia. O espaço do Teatro Vila Velha impressionou o dramaturgo.


Entretanto, o destaque da noite ficou por conta da atriz e diretora Chica Carelli. No centro da encenação, Carelli assumiu o papel de Hecuba, e contagiou o público com uma leitura densa e espirituosa do texto. Um show de interpretação. Os membros da universidade LIVRE de teatro vila velha comemoraram, ao final do espetáculo, felizes com o resultado e com a presença do autor ao vivo e em cores. Visniec brindou a todos com bombons de chocolate belga.


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Confira a lista de selecionados para a Oficina Arte + Tecnologia

O Teatro Vila Velha divulga a lista de selecionados para a Oficina Arte + Tecnologia, com o VJ Pixel. O curso acontece a partir de 21/10, próxima segunda-feira, até o dia 31, sempre das 14 às 19h. A Oficina acontece no Teatro Vila Velha.

Para detalhes sobre o curso, clique aqui.
Lista de selecionados:
Adson Coelho
Alan Santos Reis
Ana Geisa Lima
Arthur França Bastos
Breno Alexandre Valverde de Oliveira Peixinho
Caetano Britto
Cleber Ferreira Fraga
Daniela Furrer
Fábio Bruno Guimarães Barbosa
Flávio Fernando Ferreira Lopes
Flavio Roberto Nascimento Couto
Guido Araujo
Helderlei São José de Almeida
Jadson Silva dos Santos
João Linno
Josemira Silva Reis
Juliano Valdir de Souza
Karina Moreira Menezes
Leandro de Jesus Gomes
Luiz Henrique Silva Souza
Murilo Santos de Lima
Osmagno Braga
Otávio Batista De Oliveira Martins Pereira
Paula Beatriz Carneiro da Silva Dias
Pedro dos Santos Silva
Saionara Amaral Vianna
Salete de Fátima Noro Cordeiro
Tais Silva Do Amparo
Yasmin de Freitas Nogueira
Yuri Torres Paes Tripodi

Bando de Teatro Olodum reúne-se com Luiz Alberto no Vila


O Bando de Teatro Olodum reuniu-se, na tarde de hoje, com o deputado federal Luiz Alberto (PT). Durante o encontro, no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha,  foram discutidos assuntos referentes à política pública de cultura e a elaboração de emenda no sentido de apoiar uma nova produção do Bando, “Outras Áfricas”.


Luiz Alberto, militante histórico do movimento negro, sempre foi um parceiro do Bando de Teatro Olodum e neste encontro reafirmou seu apoio às produções que tenham como fundamento o resgate cultural das raízes do povo brasileiro e suas tradições. 

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Matéi Visniec vem ao Brasil para reestreia do espetáculo Espelho para Cegos

O escritor e dramaturgo romeno vem pela primeira vez ao Brasil a convite do Teatro Vila Velha. Além de assistir à montagem, Visniec ministra palestra sobre Teatro e Política.




O dramaturgo romeno Matéi Visniec vem a Salvador para a nova temporada do espetáculo Espelho para Cegos, no Teatro Vila Velha. A embaixadora da Romênia no Brasil, Diana Anca Radu, também chega à cidade para assistir à montagem. A peça, dirigida por Marcio Meirelles e codirigida por Bertho Filho, é inspirada no livro Teatro Decomposto ou O Homem-Lixo, de Visniec, e fica em cartaz a partir do dia 18 de outubro, próxima sexta-feira, até 10 de novembro.

A montagem expõe temas como a decomposição das relações humanas, a solidão, o controle social, o aprisionamento e outros entraves contemporâneos. O elenco conta com as atrizes Sonia Robatto, Anita Bueno e Zeca de Abreu, da Companhia Teatro dos Novos, além dos jovens atores da universidade LIVRE de teatro vila velha. O público pode esperar muita poesia, humor, além de alto teor filosófico e político. Espelho para Cegos é uma das poucas montagens da obra do dramaturgo no Brasil, até agora.

Visniec fica em Salvador entre os dias 22 e 26 de outubro, em uma programação intensa que envolve ainda a leitura dramática de Por que Hécuba (22, 19h), texto de sua autoria, inédito no Brasil. No dia 23 de outubro, 19h, Visniec ministra uma palestra sobre Teatro e Política na sala principal do Vila. 

O autor tem obras traduzidas em mais de 20 idiomas e teve, no último ano, 15 peças publicadas no Brasil pela editora É Realizações.


Programação Matéi Visniec no Vila

POR QUE HÉCUBA, DE MATÉI VISNIEC
22/10 | TER | 19H | R$ 10 e 5 |  SALA PRINCIPAL
LEITURA DRAMÁTICA – Texto inédito no Brasil

PALESTRA SOBRE TEATRO E POLÍTICA, COM MATÉI VISNIEC 
23/10 | QUA | 19H | R$ 10 e 5 | SALA PRINCIPAL

ESPELHO PARA CEGOS
18/10 A 10/11  | SEX, SAB: 19H | DOM: 20H | R$ 30 e 15 | SALA PRINCIPAL 

As Orações de Mansata, coprodução do Vila, estreia hoje em Portugal



Hoje estreia o espetáculo “As Orações de Mansata”, do guineense Abdulai Sila, em Coimbra, Portugal. A peça, dirigida por António Augusto Barros, é uma coprodução do Teatro Vila Velha com a Cena Lusófona, a Escola da Noite e a Companhia de Teatro de Braga. A montagem tem no elenco os atores Ridson Reis e Elane Nascimento, do Bando de Teatro Olodum. Os atores começaram a ensaiar o espetáculo em agosto, em São Tomé e Príncipe, junto a intérpretes de outros cinco países de língua portuguesa. Jarbas Bittencourt e Zebrinha completam o time do Vila no espetáculo, assinando a música e a coreografia do espetáculo, respectivamente.

“As Orações de Mansata” é o primeiro texto dramático impresso da literatura guineense. Inspirado em “Macbeth”, de Shakespeare, a peça faz um retrato da corrupção, da luta pelo poder e da violência extrema que caracterizam diversos regimes políticos em todo o mundo e têm marcado, de forma trágica, a realidade da Guiné-Bissau nas últimas décadas. A realidade de uma certa África contemporânea é retratada ainda retratada por meio das tensões entre as culturas ancestrais e o crescente impacto da globalização e das novas tecnologias.

Além de Ridson e Elane, estão no elenco três atores portugueses, um moçambicano e sete atores de Angola, Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, selecionados a partir de três oficinas de interpretação realizadas nos respetivos países e dirigidas, respetivamente, pelos encenadores Rui Madeira (Portugal), Cándido Pazó (Galiza) e Marcio Meirelles, diretor artístico do Teatro Vila Velha.


Em 2014 o espetáculo vem até Salvador, para apresentação no Teatro Vila Velha, e passa ainda pela Galícia, por Guiné-Bissau e por Angola.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Estreia da turnê nacional do disco TRIZ é destaque de A Tarde

Nesta quarta-feira, 20h, os músicos Sérgio Santos, André Mehmari e Chico Pinheiro estreiam a turnê nacional do disco Triz no Teatro Vila Velha. O show foi destaque do jornal A Tarde desta terça. Veja a matéria.


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Marcio Meirelles participa de bate-papo na rádio Bandnews


Nesta segunda-feira, o diretor teatral Marcio Meirelles foi o convidado do programa Frequência Baiana, da rádio Bandnews. Marcio falou sobre o espetáculo Espelho para Cegos, que reestreia no dia 18 de outubro, e sobre a vinda do dramaturgo romeno Matéi Visniec ao Teatro Vila Velha. A conversa passeou ainda pela relação entre teatro e política, pelo Bando de Teatro Olodum e pela universidade LIVRE de teatro vila velha. Ouça aqui a entrevista.

Estão abertas as inscrições para a Oficina de Arte + Tecnologia

Estão abertas, até 16 de outubro, as inscrições para a Oficina de Arte + Tecnologia, ministrada pelo VJ Pixel, no Teatro Vila Velha. O curso introduz a utilização de mídias instáveis em projetos artísticos, capacitando os participantes na utilização de diversas tecnologias. Entre os temas abordados estão visual jocking, tecnologia em espetáculos de teatro, realidade aumentada, computação física, instalações interativas e impressão em 3D (utilizando uma MetaMáquina 2).

A oficina é gratuita e acontece entre os dias 21 e 31 de outubro, de segunda a quinta, sempre das 14 às 19h. As vagas são limitadas ao número de 15 pessoas. As inscrições devem ser feitas no site do Teatro Vila Velha: http://www.teatrovilavelha.com.br/oficinas-workshops

Sobre o VJ Pixel:
Pixel iniciou sua carreira como VJ em 2002. Além de performances audiovisuais, desenvolve obras multimídia que questionam a relação das pessoas com tecnologias digitais, através da utilização de tecnologias livres e/ou pervasivas, onde o público assume papel de autor. Realizou trabalhos em mais de 15 estados brasileiros e em outros cinco países. Entre seus projetos mais recentes estão a pesquisa Criaturas Afetivas, onde utiliza modelos matemáticos para compreensão do amor, e Jandig, onde artistas, desenvolvedores, curadores e público misturam suas funções na criação de TAZes em realidade aumentada. Pixel é fundador do memeLab.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Vilerê: Vila tem programação especial no mês das crianças

O Teatro Vila Velha está com uma rica programação voltada ao público infanto-juvenil neste outubro. O Vilerê chegou. Há oito anos, o Vilerê agita a cena cultural soteropolitana com atividades, espetáculos, feirinhas, dentre outras surpresas dentro do Teatro Vila Velha com o objetivo de atrair os mais jovens para o universo das artes cênicas.

Dentro do universo do Teatro Vila Velha sempre houve um espaço significativo para espetáculos e oficinas voltadas ao público infanto-juvenil. Como afirma Marcio Meirelles, “ninguém gosta do que não conhece”. Portanto, a propósito do mês da criança, teremos uma intensa programação reunindo espetáculos para e com crianças e adolescentes, que só reforçam o compromisso cultural, social e político do Vila.

Alem dos espetáculos, duas feirinhas estarão abertas ao público, uma de livros (de 7 a 13 de outubro no cabaré dos Novos) e a outra de artesanato (de 7 a 13 de outubro no Passeio Público) sempre das 9h às 18h.

ÁFRICAS
De 5 a 13/10, Sábados e Domingos às 16h
Sala Principal / Ingressos RS 40,00 e R$ 20,00

O primeiro espetáculo que entra em cartaz, no Vilerê, é a montagem do Bando de Teatro Olodum, Áfricas, com direção de Chica Carelli. O resgate do universo encantado das lendas e contos africanos é de extrema importância para sedimentar o legado histórico da formação da sociedade brasileira. O espetáculo traz à tona as narrativas dos griôs, ancestrais detentores da sabedoria e da linguagem oral.

“O objetivo é despertar em crianças e adultos o desejo de conhecer mais sobre este continente complexo e diverso que tanto contribuiu para a cultura brasileira, em especial, para o povo baiano”, afirma a diretora Chica Carelli.

Com o talento do Bando de Teatro Olodum, Áfricas cria uma ambiência musical e cenográfica com muitas cores e expressão corporal. Enfim, de forma lúdica todos acabam envolvidos no universo encantador desse continente cheio de história, cultura e tradição.

 FALA VILINHA – Papinho Filosófico
12/10, Sábado 10h
Cabaré dos Novos / Ingressos R$ 20,00 e R$ 10,00*
*paga meia quem levar um livro para ser doado

É um espaço de bate-papo interativo entre as crianças, com música ao vivo de Larissa Lacerda e a participação da atriz Sônia Robatto. Sônia é uma referência da literatura infantil nacional. 
Em 1969, Robatto, apresentou seu original, História da Sapa Cristina, à Editora Abril, acabou selecionada para criar e ser a editora da Revista Recreio na sua primeira fase. Além das histórias, teve o mérito de propôr exercícios que desenvolviam a motricidade, baseados nas idéias do biólogo e educador Jean Piaget. 
Nos anos 80, a escritora tornou-se responsável pelo projeto da Para esta publicação, Robatto criou, entre outras histórias: O Vaqueiro Misterioso, O Bicho Folhagem, A Ratinha Ritinha e Marte Invade a Terra. Em sua carreira de escritora, escreveu e publicou em revistas, fascículos e livros, mais de 400 histórias infantis.
Em 2001, sua obra mais importante, Pé de Guerra, foi adaptada para o teatro por Márcio Meirelles. Encenada em Salvador, acabou recebendo o prêmio Copene de melhor montagem em 2001. 


IMAGINA SÓ – AVENTURAS DO FAZER
13, 20 e 27/10, Domingos 11h
Cabaré dos Novos / Ingressos R$ 30,00 e R$ 15,00

Dirigida por Débora Landim, com texto de Edson Rodrigues, a montagem infanto-juvenil marcou o início prático da Companhia Novos Novos. Imagina só... Aventura do fazer, peça ganhadora do Bahia Aplaude como melhor espetáculo infanto-juvenil (2001), está de volta como parte da programação do Vilerê 2013.

Imagina só... Aventura do fazer tem texto elaborado a partir de pesquisas e leituras que possibilitaram às crianças o contato com várias obras. Além de passagens aproveitadas de improvisações do próprio grupo, no texto também estão citações ao dramaturgo italiano Luigi Pirandello e inspirações nascidas a partir de ensaios da pensadora brasileira Fanny Abramovich e de outros jovens pesquisadores que desenvolvem trabalhos a respeito da construção da cultura infantil.

Também compõem Imagina só... Aventura do fazer histórias inspiradas em crônicas e poemas de Carlos Drummond de Andrade e Hélder Pinheiro, além de idéias nascidas das leituras de tiras como as do fantástico Kalvin (criação do norte-americano Bill Watterson) e da menina Mafalda (do argentino Quino). 

Imagina só... Aventura do fazer conta com músicas criadas especialmente para o espetáculo. Uma banda interpreta ao vivo as canções especialmente feitas para a montagem pelo músico e compositor Ray Gouveia. A montagem também traz coreografias, criadas pela coreógrafa e dançarina Lulu Pugliese e interpretadas pelo elenco, o que acaba por tornar Imagina só... Aventura do fazer um espetáculo múltiplo que transita pelas diversas possibilidades cênicas do teatro.

Universidade LIVRE apresenta Experimento 5

Nesta quinta-feira, 20h, a universidade LIVRE de teatro vila velha abre ao público, pela quinta vez, o processo de criação da montagem Frankenstein. O Experimento 5 se debruça sobre os cinco capítulos iniciais da obra e tem como temas centrais a criação da criatura e a personagem Elizabeth. 

O trabalho tem direção de Marcio Meirelles e colaboração dos diretores Bertho Filho e Martin Domeq. No quinto experimento, o grupo apresenta ainda cenas que resultaram de uma oficina de criação com a diretora e iluminadora Cibele Forjaz, em sua passagem por Salvador. Também são incorporados à cena os berimbaus e as alfaias construídos pelos integrantes da LIVRE em oficinas de extensão. Como em todo experimento, a LIVRE também abre o microfone e propõe um espaço de diálogo entre ator e público.


Veja algumas fotos dos ensaios:











03/10 | qui | 20h
R$ 15 | sala principal