quinta-feira, 30 de abril de 2009

Prêmio para pequenos eventos culturais



MinC inscreve para Prêmio a Pequenos Eventos Culturais até 30 de maio
Luiz Sammartano

O Ministério da Cultura (MinC), representado pela Secretaria de Programas e Projetos Culturais (SPPC), recebe, até 30 de maio, inscrições para o Prêmio de Apoio a Pequenos Eventos Culturais. Serão distribuídos 40 prêmios, divididos em três categorias, que somam um investimento de R$ 750 mil. Para se inscrever, o evento cultural dos proponentes deve ter orçamento inferior a R$ 50 mil e se realizar entre março e dezembro de 2009.

Na categoria Pontos de Cultura e/ou organizações não-governamentais sem fins lucrativos, dez projetos selecionados receberão o prêmio de R$ 10 mil, cinco de R$ 25 mil e outros cinco de R$ 50 mil cada. A segunda categoria é a dos agrupamentos sociais informais. Nela serão distribuídos dez prêmios de R$ 10 mil e três de R$ 25 mil cada. Na última categoria, destinada a pessoas físicas da área cultural que tenham um termo de parceria firmado com algum Ponto de Cultura, cinco projetos ganharão o prêmio de R$ 10 mil e outros dois, de R$ 25 mil cada.

Celebrar a diversidade
O objetivo do prêmio é incentivar a troca de saberes em seminários e oficinas, a celebração de festividades, mostras de poesia, literatura, artes plásticas, teatro, cinema, circo, capoeira e música, além da viabilização de shows, feiras e exposições. A iniciativa busca fomentar a celebração da diversidade cultural brasileira como uma ação de política pública que promova, afirme e fortaleça a comunidade, seus saberes e as redes sociais que a compõem

A comissão avaliadora, composta por especialistas do MinC e da sociedade civil na área cultural, observará, nas propostas, critérios como qualidade da programação cultural, interação entre os Pontos de Cultura e parceiro, característica inovadora do evento, regularidade do evento e parceiros e número do público-alvo.

Mais informações: http://www.cultura.gov.br/cultura_viva/?p=607

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Dia D - de Dança!

"O futuro da Dança está entre aqueles que não dançam"
Alkis Raftis, presidente do CID

29 de abril:
DIA INTERNACIONAL DA DANÇA


Foi o Conselho Internacional de Dança (CID) - organização interna da UNESCO para todos tipos de dança - que proclamou esta data em 1982. Nesse dia nasceu Jean-Georges Noverre (1727-1810), o criador do balé moderno [wikipedia].

A existência de uma dia voltado para a Dança cria uma visibilidade que é importante para a linguagem, sobretudo pelo descaso com que ela é tratada em todo o mundo. A negligência com a Dança, a história da "prima pobre das artes" acontece em todo planeta.

Por quê a Dança não é matéria obrigatória nas escolas?

Não é para, simplesmente, ensinar passinhos. É conhecimento sobre si mesmo, sobre seu próprio corpo, limites e possibilidades. É Educação.

Eu indico o vídeo "As Escolas Matam a Criatividade?" como proposta de reflexão sobre isso (são duas partes, com 20 minutos ao todo - que valem muito a pena). [Clique nos links para ver: Parte 1, Parte 2]

É preciso fomentar o estabelecimento pleno da Dança, evidenciá-la socialmente para que se possa PERCEBER sua presença constante no cotidiano.

O povo gosta: assiste à bailarina do programa de televisão, da banda de pagode, da banda de forró, entra na academia, faz dança de salão, coloca a filha para fazer balé, vibra com a ginástica rítmica, deslumbra-se no circo, acha linda a capoeira, surpreende-se com o break e... e o palco? O palco PODE acontecer em qualquer lugar. A Dança PODE estar em tudo, desde que haja respeito: à linguagem, aos diversos formatos, aos profissionais, criadores, produtores, articuladores, bailarinos, pesquisadores - artistas que mantêm a chama acessa e alimentam toda a cadeia de produção de Dança; artistas que precisam ser vistos e aplaudidos.

O Dia Internacional vem colocar a Dança em foco. Segundo Alkis Raftis, presidente do CID, "Em mais da metade dos 200 países no mundo, a dança não aparece em textos legais, nem há fundos no orçamento do Estado alocados para o apoio a este tipo de arte. Não há educação da dança, seja ela privada ou pública".

A sugestão é que, independente do dia, os simpatizantes da causa proponham a seus pares e viabilizem - sozinhos ou em conjunto - a saudável ocupação das ruas, palcos, escolas, muros, jornais, rádios, tvs, blogs, youtube, fotologs, comunidades virtuais, twitter, aulas de redação e tantos outros lugares com a Dança de forma CONSCIENTE.

E deixem as crianças dançarem!
(inclusive aquela que mora em você!)

só não dança quem não quer...

VIVADANÇA!

Dá-lhe, Jarbas!!!

Eu ouvi e gostei MUITO!


identificação imediata

Da ponta da língua à ponta do pé foi o espetáculo escolhido para encerrar o Mês da Dança no Vila - especialmente para alunos de escolas públicas. Hoje, segundo dos três dias de apresentações, recebemos pela manhã as escolas municipais Santa Ângela das Mercês e Arthur de Sales e a creche Amac.

Da ponta usa música e dança para contar de forma simples, mas não banal, a história da dança. O trunfo mesmo é usar das gírias, expressões e conflitos típicos dos adolescentes e pré-adolescentes para desenrolar a trama. Aí, a identificação é imediata!

Ao final do espetáculo, os sorrisos e comentários confirmaram a percepção e o aprendizado obtido pelas crianças. Gisele Oliveira, de 9 anos, disse que adorou: “Gostei muito da bailarina Isadora. E também gostei de ter aprendido a história da dança. Tem um monte de coisa que eu não sabia”.

O colorido, a trilha, coreografias, tudo se completa! A perspectiva da história da Dança desde o princípio - chamando a atenção, por exemplo, para as danças dos homens das cavernas, é incrível. Dá pra ter uma visão excelente de como a Dança é mesmo universal e inerente ao ser humano. Direcionar isso aos públicos infantil e juvenil justifica - e muito - o reconhecimento dado pela Unesco ao trabalho. Mas, que se diga: OS ADULTOS ADORAM!

Não deu tempo de ver dessa vez?

Em maio Da Ponta volta!

Anote aí: dias 12, 13, 19, 20 e 26 - às 10h e às 15h (menos dia 26, que é só às 10h). Tudo grátis! Para alunos do ensino público!

Quer trazer sua escola?

Entre em contato! Ligue para Inácio Deus, pela manhã, nos telefones 3083-4618/ 4608. E se garanta logo, porque o espaço é limitado.

DIA D - de Dança!

"O futuro da Dança está entre aqueles que não dançam"
Alkis Raftis, presidente do CID

29 de abril:
DIA INTERNACIONAL DA DANÇA


Foi o Conselho Internacional de Dança (CID) - organização interna da UNESCO para todos tipos de dança - que proclamou esta data em 1982. Nesse dia nasceu Jean-Georges Noverre (1727-1810), o criador do balé moderno [wikipedia].

A existência de uma dia voltado para a Dança cria uma visibilidade que é importante para a linguagem, sobretudo pelo descaso com que ela é tratada em todo o mundo. A negligência com a Dança, a história da "prima pobre das artes" acontece em todo planeta.

Por quê a Dança não é matéria obrigatória nas escolas?

Não é para, simplesmente, ensinar passinhos. É conhecimento sobre si mesmo, sobre seu próprio corpo, limites e possibilidades. É Educação.

Eu indico o vídeo "As Escolas Matam a Criatividade?" como proposta de reflexão sobre isso (são duas partes, com 20 minutos ao todo - que valem muito a pena). [Clique nos links para ver: Parte 1, Parte 2]

É preciso fomentar o estabelecimento pleno da Dança, evidenciá-la socialmente para que se possa PERCEBER sua presença constante no cotidiano.

O povo gosta: assiste à bailarina do programa de televisão, da banda de pagode, da banda de forró, entra na academia, faz dança de salão, coloca a filha para fazer balé, vibra com a ginástica rítmica, deslumbra-se no circo, acha linda a capoeira, surpreende-se com o break e... e o palco? O palco PODE acontecer em qualquer lugar. A Dança PODE estar em tudo, desde que haja respeito: à linguagem, aos diversos formatos, aos profissionais, criadores, produtores, articuladores, bailarinos, pesquisadores - artistas que mantêm a chama acessa e alimentam toda a cadeia de produção de Dança; artistas que precisam ser vistos e aplaudidos.

O Dia Internacional vem colocar a Dança em foco. Segundo Alkis Raftis, presidente do CID, "Em mais da metade dos 200 países no mundo, a dança não aparece em textos legais, nem há fundos no orçamento do Estado alocados para o apoio a este tipo de arte. Não há educação da dança, seja ela privada ou pública".

A sugestão é que, independente do dia, os simpatizantes da causa proponham a seus pares e viabilizem - sozinhos ou em conjunto - a saudável ocupação das ruas, palcos, escolas, muros, jornais, rádios, tvs, blogs, youtube, fotologs, comunidades virtuais, twitter, aulas de redação e tantos outros lugares com a Dança de forma CONSCIENTE.

E deixem as crianças dançarem!
(inclusive aquela que mora em você!)

só não dança quem não quer...

VIVADANÇA!

terça-feira, 28 de abril de 2009

nada parecido


"Foi demais! Nunca vi nada parecido!"

Foi com essas palavras que o pequeno D.M.L., aluno de uma escola pública de Salvador, descreveu o permiadíssomo espetáculo Da Ponta da Língua à Ponta do Pé! Que vem fechar com chave de ouro o Mês da Dança no Vila Ano III. Durante aproximadamente uma hora alunos de escolas públicas de Salvador lotaram as duas sessões do primeiro dia de espetáculo infanto-juvenil que também comemora o lançamento do CD da trilha sonora do mesmo espetáculo. A Diretora da Cia Viladança e do espetáculo desabafou muito emocionada no palco apos o término da apresentação: "Foram quatro anos de sonho e chegou o grande dia! Esse Cd é fruto desse sonho feito especialmente pra vocês queridos!".

O Cd contém 6 músicas cantadas, os respectivos play-backs e as letras com cifras e partituras para a garotada cantar, tocar e, porque não, dançar!

O espetáculo esta sendo apresentado exclusivamente para alunos da rede pública de ensino, com sessões às 10h e ás 14h, até próxima quinta-feira.

24 horas de Dança na Terra

AMANHÃ, 29 DE ABRIL - DIA INTERNACIONAL DA DANÇA - são 24 horas de dança na terra!

Em Salvador, acontece o evento "24 horas de Dança na Terra", para reunir a classe e a comunidade e comemorar este Dia. A participação é aberta.

A programação tem início às 9h30 no plenário da Câmara Municipal de Salvador. Lá acontece homenagem aos "fazedores da dança" na Bahia e uma discussão sobre leis que garantem o direito do exercício profissional da dança.

De tarde tem cortejo performático, que parte às 15h da Escola de Dança da FUNCEB em direção ao Cruzeiro de São Francisco, onde uma ciranda encerra a atividade.

Às 18h00, no Teatro Castro Alves, uma roda de contatueira.

Entre 19h e 20h30, performances tomam conta de diferentes espaços do TCA: foyer, jardim suspenso, rampas, banheiros, entre outros espaços serão espaços de danças.

Das 20h30 às 22h30, os acontecimentos são no palco principal.

Dia 30, o evento prossegue das 8h às 17h30 com oficinas abertas na Escola de Dança da FUNCEB.

E fecha-se o ciclo!

Se informe!

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Tá acabando...



O III Mês da Dança no Vila está chegando ao final. Vamos, então, aproveitar toda essa semana e acompanhar aqui no blog os depoimentos de quem passou pelo Vila durante este mês de abril.

E VIVADANÇA!













sexta-feira, 24 de abril de 2009

deixe-se levar...

João Rafael Neto e Leandro de Oliveira

vão lhe conduzir pelas

Trilhas Urbanas


HOJE

19h - r$ 10/5


raízes de uma Casa... Aberta!

O Casa Aberta existe há dois anos e já tem raizes fincadas no chão!

Com amor, acredito que as ações são saudáveis e a luz se faz presente. Obrigado a cada um que contribuiu para a concretização de um sonho. Um sonho muito povoado por seres humanos e suas histórias de vida. Um sonho concretizado que nos encheu a barriga. Obrigado pelas palavras, pela força braçal, pelos olhares que sempre me sopraram para materialização dessa vontade de celebrar a arte através do CASA ABERTA.

De coração,
Ricardo Fagundes

Vem coisa nova por aí...


Você já parou pra pensar qual a importância da água na sua vida? Quanta água nós desperdiçamos todos os dias? Será que um dia a água do mundo vai mesmo acabar?
Pois é, essas perguntas intrigam todos nós, não é?
Essas dúvidas foram o ponto de partida d’A Outra Companhia para a construção de seu novo espetáculo.
Intitulado provisoriamente (mas quase definitivamente) de Moringa, o espetáculo infanto-juvenil tem estréia prevista para junho, aqui no Vila.
A peça fala sobre água, desenvolvimento sustentável e poluição. De forma lúdica e divertida o enredo conta a história de um jovem que faz uma peregrinação pela beira de um rio quase extinto. Nesse caminho ele topa com vários animais e seres fantásticos que o ajudarão a encontrar as respostas que ele procura.
O espetáculo, que tem o elenco formado por Eddy Veríssimo, Jeferson Dantas, Luiz Antônio Jr., Manuela Santiago e Roquildes Junior, coreografia de Zebrinha, musica de João Meirelles, cenário de Lorena Torres Peixoto e direção de Vinicio de Oliveira Oliveira, está em intenso processo de montagem. É muito suor, ensaios duas vezes por dia, muito trabalho, mas também muita diversão.
Então, fique ligado. Em breve, Moringa!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Como tratar um artista - por Núcleo B

O pessoal do Núcelo B - Dança Contemporânea participou do projeto Casa Aberta e deixou comentários sobre a experiência em seu próprio blog. Colei o texto abaixo. Se preferir, veja o original.

O post se intitula "Como tratar um artista" e faz algumas considerações bem interessantes do ponto de vista de quem vive e "rala" muito para produzir arte. A despeito da pouca cobertura da imprensa local ao projeto, o Casa Aberta foi um sucesso nas três noites em que esteve em cena, sem falar no alto astral dos grupos durante as etapas de produção e ensaios.

Eu acredito que os veículos de comunicação na Bahia perderam a chance de dar vez ao que, pela proposta, havia de melhor na programação do Mês da Dança. Peço licença às grandes atrações que por aqui passaram e passarão neste período. Longe de mim querer diminuí-las em qualquer aspecto - seus lugares já estão muito bem guardados. Mas foi o Casa Aberta que garantiu o espaço daqueles que formam a base do movimento de dança e são seu público e militância fiel: os pequenos e novos grupos, os dançarinos iniciantes, os amadores e os vanguardistas marginais, que experimentam sem alarde e, infelizmente, na maioria das vezes, também sem plateia.

Aqui foi Casa Aberta e cheia. Todos os estilos presentes. Todo mundo veio ver. PARABÉNS, RICARDO!!! Bravo, Viladança!

E parabéns também ao Banco do Nordeste pelo acerto de ter acreditado neste belíssimo projeto.

Vida longa ao Casa Aberta. Já esperamos pela quarta edição!

Bruno Machado
Nucom

--COMO TRATAR UM ARTISTA
por Núcleo B

Terça foi a estréia de Mercado Livre, no Projeto Casa Aberta (Teatro Vila Velha).

Ficamos muito felizes com o resultado, apesar de identificarmos alguns ajustes que ainda precisam ser feitos.

Queremos parabenizar a equipe do projeto, coordenado por Ricardo Fagundes, pela iniciativa e organização.

É muito bom participar de um evento assim, onde artistas produzem artistas. A gente não quer só comida, a gente quer comida e condições de trabalho. E isso o Casa Aberta nos ofereceu como poucos. Todas as nossas necessidades foram atendidas, contamos com um profissionalismo enorme de toda equipe, sempre atenta e bem-humorada apesar do
stress característico deste tipo de evento. Isso nos levou a refletir sobre as condições de trabalho do artista aqui no Brasil. O que deveria ser uma regra ou seja, ter suas necessidades atendidas, contar com uma equipe de apoio, ser tratado com profissionalismo e dignidade acabou virando uma excessão. Por isso nossos parabéns e agradecimentos ao Casa aberta e à equipe do Vivadança, que compreendem que ser dançarino é sim ter uma profissão, e uma profissão séria. Um grande beijo a Cristina Castro, Will Brandão (Wiiiiiiilson 50!), Ricardo Fagundes, Fernanda Paquelet e à toda equipe (gente desculpem, como não dava para botar os nomes de todos, botamos só os dos coordenadores, mas o agradecimento é para todo mundo). Que o Vivadança e o Casa aberta tenham muitos anos de sucesso!

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Comemore o ano da França no Vila, velho!

O Vila também está participando do circuito dos festejos do ano da França no Brasil. E abre as comemorações em grande estilo!

Amanhã, 23/04, às 20H tem a Cie Toufik, com o espetáculo # im3, inédito no Brasil!


Casa Aberta - Vivadança!

Ontem foi o último dia do Casa Aberta. Com ballet, jazz, dança de salão, contemporânea, instalação e performance, o Casa Aberta se despediu deste Mês da Dança no Vila com chave de ouro: a casa estava completamente lotada!!! Trezentas pessoas na platéia e muito público voltando para casa! Parabéns a todos que participaram, muito obrigado! Ano que vem tem mais!

Vivadança!

sábado, 18 de abril de 2009

Resultado de seleção para Master Class

Saiu a lista dos selecionados para integrar a Master Class com o francês Toufik, que acontece na próxima segunda-feira, dia 20/04, das 17h às 19h. O Núcleo Viladança agradece a todos que se inscreveram!

Lembramos toda a programação do Mês da Dança no Vila an03 e maiores informações podem ser conferidas no nosso hotsite, www.teatrovilavelha.com.br/vivadanca.

Quem vai participar das aulas precisa vir ao teatro com roupas leves e trazer meia (e não sapatilha). É imprescindível chegar um pouco antes da aula, pois os workshops começam pontualmente.

Barbará Barbará
Camila Galvão
Camila Velloso
Cristiane Florentino do Nascimento
Deise Gabriele de Sousa Santos
Eline Gomes
Érica Martins de Miranda Ribeiro
Fábio Passos
Ilana
Jacson do Espírito Santo
Jairson Bispo
Jean Therese
João Rafael da Silva Neto
Jorge Luiz Santos
Leandro de Oliveira
Leonardo Chagas Silva
Leonardo sebiani
Lulu Pugliese
Patrícia de Lima Caetano
Raiza Cardoso
Viviane santana Andrade

Parabéns e até segunda!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Ouva!

Aproveite o fim de semana para conhecer as atrações musicais da programação de maio no Vila.

Daqui até lá vai dar até pra cantar junto!

Confira:

- Canto in Verso - da Bahia, grupo que mistura música e poesia
(14/05).

- Viola de Arame - projeto dos instrumentistas baianos Julio Caldas e Cassio Nobre (21/05).

- Patrícia Polayne - cantora da nova geração de músicos Sergipanos faz Música Brasileria Contemporânea (28/05).

Clique nos nomes para ouvir e aumente o som!

para lembrar


O FIAC Bahia 2009 recebe inscrições até o dia 30 de abril!

Acesse o site www.fiacbahia.com.br,
leia as condições e preencha a ficha de inscrição.

O Festival acontece de 22 de outubro a 1º de novembro de 2009.

Tem Hip Hop no fim de semana do Vila!

Mova-se ao Vila, velho!

No mês da dança, sexta é dia de Trilhas Urbanas no Vila.
Venha conferir às 19h o espetáculo de João Rafael Neto e Leandro de Oliveira que usa a técnica do Le Parkour - dentre outras - para questionar o PDDU de Salvador. Você acha que o meio físico influencia o indivíduo?

E tem mais:
Às 20h, a Laso Cia. de Dança faz o bis - IMPERDÍVEL - da estréia de "O que nos move", seu mais novo espetáculo, apresentado ontem em primeira mão no palco do Vila. Hoje é a última chance!

Mova-se ao Vila, velho!


Mércia Araújo

Nucom

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Entrevista com Daniel Abreu

"As pessoas aqui têm uma fisicalidade muito forte"

O dançarino e coreógrafo espanhol Daniel Abreu apresentou-se no III Mês da Dança no Vila, no Teatro Vila Velha, em Salvador, com o espetáculo "Perro". Durante sua rápida passagem pelo Brasil, Daniel nos concedeu uma breve entrevista, compartilhando suas impressões da vinda à Bahia.


Vai voltar!



Este ano A Outra Companhia vai trabalhar um bocado. Vamos estrear espetáculo novo, ministrar oficina, remontar espetáculos de repertório. E, aos pouquinhos vamos, através daqui, divulgar nossos passos deixando todo mundo informado de tudo que faremos pra ninguém perder nada.
Dentre os espetáculos que voltam este ano está O Contêiner.
Adaptado d'O Contentor, do angolano José Mena Abrantes, o espetáculo que estreou em 2006, trata de migração, sonho, globalização. Tudo com o jeito d'A Outra, da nossa forma.
Então, se você não viu, não perca esta oportunidade. E se você já viu, venha ver de novo.
Em agosto está de volta O Contêiner - ou você tem ou não tem.

HOJE descubra O que nos move

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Selecionados para Workshop "Redescobrindo o seu corpo"

Saiu a lista dos selecionados para integrar o workshop "Redescobrindo o seu corpo", ministrado por Carlos Laerte, diretor da Laso Companhia de Dança (RJ), que acontece na sexta, dia 17/04, das 17h às 19h. O Núcleo Viladança agradece a todos que se inscreveram!

Lembramos que ainda é possível inscrever-se para o próximo workshop - que acontecerá no próximo dia 20 de abril, das 17h as 19h. Outras informações podem ser conferidas no nosso hotsite, www.teatrovilavelha.com.br/vivadanca.

Quem vai participar das aulas precisa vir ao teatro com roupas leves e trazer meia (e não sapatilha). É imprescindível chegar um pouco antes da aula, pois os workshops começam pontualmente.

SELECIONADOS:
Bárbara Barbará
Beto cerqueira
Camila Galvão
Camilla Schilling
Cristiane Florentino do Nascimento
Dâmaris Nascimento
Deise Gabriele de Sousa Santos
Eline Gomes
Érica Martins de Miranda Ribeiro
Flávia Castagno Queiroz
Inaê Moreira
Jacson do Espírito Santo
Jairson Bispo
Leonardo Chagas Silva
Leonardo Sebiani
Luciana Alves
Lulu Pugliese
Michele Ferreira Ramos
Nelson João Martins Züblin
Silvania da Cruz Reis
Vânia Sodré

Parabéns a todos e até sexta!

Corpo - Movimento - Dança


O diretor teatral Marcelo Sousa Brito participa hoje à noite dos Bate-papos Corpóreos, no Teatro Gamboa Nova, junto com a coreógrafa Cristina Castro, diretora do Núcleo Viladança.

Eles falam sobre a relação do corpo no teatro e na dança. O público ainda vai poder conferir uma performance cênica de Sousa Brito.


20 horas!
Entrada franca

www.teatrogamboanova.com.br


Dizer "TUDO É DANÇA!"
não é dizer "tudo é Arte".

Novos talentos da dança

Alan Lobo, produtor executivo do III Mês da Dança, decidiu que a vida de captação de recursos, resolução de pepinos e organização de eventos já não lhe proporciona a qualidade de vida que gostaria de ter. Cansado da burocracia, decidiu seguir um rumo que permita o seu desenvolvimento criativo: a dança. O produtor vem mantendo contato com o coreógrafo francês Toufik Oudhriri Idrissi para tentar uma vaga no seu espetáculo #im3.


"abre aspas"


Confira alguns trechos da entrevista dada por Cristina Castro, diretora do Núcleo Viladança, à reporter Tatiana Mendonça, na revista Muito do último domingo.


_O EMBRIÃO DO VILADANÇA
Antes de eu construir o VilaDança falei que precisava de uma equipe. E fui atrás de quem na Bahia queria fazer isso comigo. Fizemos um projeto chamado Baila Vila. Era um dia só pra todo mundo, e uma vez por mês. Não tinha equipamento, não tinha som. A ideia era 'Você faz dança? Você quer mostrar a sua dança? A gente abre o palco pra você e transforma isso num espetáculo'. Então vinha do pessoal da universidade ao pessoal afro, ao pessoal de jazz, performances, loucos, tudo. E não tinha um critério (risos), era quem queria se apresentar. E essa experiência foi um marco pra mim de dirigir, porque tudo acontecia na hora. Isso durou um ano, foi muito interessante. Eu considero o Baila Vila como um embrião pra eu tomar coragem e dizer vou fazer um grupo de dança nesse teatro (risos).

_CRIADORA E PRODUTORA
Nunca vi essa parte adminsitrativa como uma coisa que eu fazia à parte do que eu fazia como artista. O artista hoje – sempre, na verdade – principalmente o diretor, tem que entender de tudo, porque ele é o leme da coisa. O que eu não sabia procurava saber. Fiz milhares de projetos erradíssimos, errei muito como administradora, mas todos esses erros fizeram eu me arriscar, e eu arriscar eu pude exercitar demais a minha criatividade. Hoje passados dez anos posso dizer sem prepotência nenhuma que eu aprendi, tenho bagagem suficiente para dirigir qualquer companhia, ou qualquer grupo, ou muitos grupos, não qualquer, mas talvez muitos deles.

_VILADANÇA VIRA NÚCLEO
Isso traz um alívio como diretora, porque é uma pressão muito grande de você estar o tempo inteiro fazendo projetos, projetos e projetos para sustentar aquilo. Mas você trabalhar oito, nove anos com a mesma companhia você cria laços afetivos, às vezes você vê mais do que sua própria família, e tá ali viajando, comendo junto, trocando ideias, se pegando, se tocando. Esse lado é ruim, porque você não vai ver todo dia, você não vai dividir as angústias, nem trocar ideias, mas acho que faz parte da mudança. Vou passar a reunir pessoas e isso não descarta em nenhum milímetro a possibilidade de trabalhar com os antigos dançarinos. Só não temos mais o compromisso de nos sustentar. A gente só vai ter o compromisso de sustentar o nosso desejo e a nossa vontade de existir enquanto artista. É mais por aí.

_DANÇA E TEATRO MISTURADOS
Vejo isso (essa necessidade de definir se uma apresentação é dança ou teatro) mais como uma preocupação dos professores, e de quem estuda a dança, do que do público. Acho que o exercício de trabalhar várias linguagens abre um vocabulário, traz uma referência, uma segurança, uma possibilidade maior para quem está fazendo. A dança contemporânea pede mais do que você controlar o seu corpo no movimento, ela pede uma atitude, ela pede um discurso. Para você construir um discurso, com o movimento ou com as palavras, você tem que ter base. Eu sempre digo: quando eu tô criando, eu vou ver exposição de arte, vou ver fotografia, pintura. Tem que trazer esses elementos.

_ARTE E MERCADO
A gente precisa de pontes, de mais empresários sabendo que a arte é necessária, e que patrocinar arte não é somente uma possibilidade de dar visibilidade à marca da sua empresa, a gente não pode ser agência de publicidade, não é pra isso que serve o produtor artístico. Mas sempre digo que pra gente poder trocar valores, tem que saber qual é o nosso valor. Descarto completamente essa possibilidade que a arte não é mercado. Se você entende mercado enquanto mercadoria e valores sobre mercadorias, a arte é mercado, sim, sem medo de dizer isso e estar virando o pior capitalista do mundo. Entender essa lógica traz sucesso para um grupo.

_POLÍTICAS PÚBLICAS
Com certeza existe muito mais gente atenta à isso. Não digo nem mobilização, mas atenção, que é o princípio da mobilização. Eu não queria falar sobre isso, mas vou falar. Eu não tô muito... O Teatro Vila Velha me absorve muito, não consigo muito ver dança e teatro, mesmo porque trabalho com isso e no final do dia a última coisa que eu quero ver é dança e teatro. Quando saio vou pro cinema. Vejo muito pouca dança. Não sou a melhor pessoa para falar por exemplo do cenário da dança na Bahia. Mas vi surgir editais que não existiam antes, como os editais de manutenção de grupo, que acredito ser uma boa iniciativa. Mas para se formatar uma política pública em torno de uma linguagem precisa de muito mais do que somente botar o projeto no edital. Precisa ter um pensamento, uma mobilização, uma classe que pensa, para que seja coerente com a demanda que tem, com o que você quer que tenha. O que eu vejo é que existe um caminho muito longo ainda para se chegar a isso. Sei que existe uma grande vontade dos artistas e existe uma abertura do Estado, da União. E aí é sentar e se definirem prioridades. Acho que a Bahia é um estado difícil, a gente não tem muito fluxo em relação à arte de mercado. E ao mesmo tempo a gente tem um Estado muito grande, com 400 e tantos municípios. No ano passado a gente foi num município, Gongogi, que nunca tinha recebido um grupo de artes cênicas. Teve outra, Coronel João Sá. Não tinha nem lugar para a gente se apresentar, não tinha teatro. Daí você vê como é difícil. Ao mesmo tempo a gente não tem há muito tempo um plano do município de Salvador. Não tem uma secretaria específica de cultura, que está sempre atrelada ou à educação, ou ao esporte. Salvador já é uma capital que precisa ter um maior incentivo na sua área artística do município. Você vê que a companhia oficial do Rio de Janeiro é o balé municipal. A companhia oficial de São Paulo é uma companhia municipal, entendeu?

Vai voltar!

Este ano A Outra Companhia vai trabalhar um bocado. Vamos estrear espetáculo novo, ministrar oficina, remontar espetáculos de repertório. E, aos pouquinhos vamos, através daqui, divulgar nossos passos deixando todo mundo informado de tudo que faremos pra ninguém perder nada.
Dentre os espetáculos que voltam este ano está O Contêiner.
Adaptado d'O Contentor, do angolano José Mena Abrantes, o espetáculo que estreou em 2006, trata de migração, sonhos, globalização. Tudo com o jeito d'A Outra, da nossa forma.
Então, se você não viu, não perca esta oportunidade. E se você já viu, venha ver de novo.
Em agosto está de volta O Contêiner - ou você tem ou não tem.

Vai voltar!



Este anos A Outra Companhia vai trabalhar um bocado. Vamos estrear espetáculo novo, ministrar oficina, remontar espetáculos de repertório. E, aos pouquinhos vamos, através daqui, divulgar nossos passos deixando todo mundo informado de tudo que faremos pra ninguém perder nada.
Dentre os espetáculos que voltam este ano está O Contêiner.
Adaptado d'O Contentor, do angolano José Mena Abrantes, o espetáculo que estreou em 2006, trata de migração, sonhos, globalização. Tudo com o jeito d'A Outra, da nossa forma.
Então, se você não viu, não perca esta oportunidade. E se você já viu, venha ver de novo.
Em agosto está de volta O Contêiner - ou você tem ou não tem.

Vai voltar!



Este anos A Outra Companhia vai trabalhar um bocado. Vamos estrear espetáculo novo, ministrar oficina, remontar espetáculos de repertório. E, aos pouquinhos vamos, através daqui, divulgar nossos passos deixando todo mundo informado de tudo que faremos pra ninguém perder nada.
Dentre os espetáculos que voltam este ano está O Contêiner.
Adaptado d'O Contentor, do angolano José Mena Abrantes, o espetáculo que estreou em 2006, trata de migração, sonhos, globalização. Tudo com o jeito d'A Outra, da nossa forma.
Então, se você não viu, não perca esta oportunidade. E se você já viu, venha ver de novo.
Em agosto está de volta O Contêiner - ou você tem ou não tem.

Vai voltar!



Esse ano A Outra Companhia vem cheia de novidades. Vamos trabalhar um bocado, estrear espetáculo novo, ministrar oficinas e fazer espetáculos de repertório. E, aos pouquinhos vamos divulgando, informando nossos passos, deixando todo mundo a par do que estamos fazendo.
Dentre os espetáculos que retornam está O Contêiner.
O espetáculo que estreou em 2006 é adaptado d'O Contentor, do angolano José Mena Abrantes, e fala sobre migração, globalização, direitos humanos. Tudo isso é tratado à moda d'A Outra, do nosso jeito, com a nossa cara.
Então, se você não viu, não perca esta oportunidade.
Em agosto está de volta O Contêiner - ou você tem ou não tem.

terça-feira, 14 de abril de 2009

Vamos torcer!

Chegou o grande dia!

Daqui a pouco acontece a entrega do Prêmio Braskem de Teatro e o Vila está muito bem representado em quase todas as categorias. É hora de torcer para:


MELHOR ESPETÁCULO - O Olhar inventa o mundo

MELHOR DIREÇÃO
- Felipe de Assis - O Olhar Inventa o Mundo
- Patrick Campbell - Labirintos - Um Espetáculo Itinerante

MELHOR ATOR COADJUVANTE
- Gordo Neto - Memória Ferida
- Cláudio Machado - Labirintos - Um Espetáculo Itinerante
- Armindo Bião - O Pique dos Índios ou A Espingarda de Caramuru

MELHOR ATRIZ
Luisa Proserpio (Salomé)

CATEGORIA ESPECIAL
- Rino Carvalho (figurino) - O Olhar Inventa o Mundo
- Miniusina de Criação (cenografia) - O Olhar Inventa o Mundo
- Fábio Espírito Santo (iluminação) - O Olhar Inventa o Mundo, Batata! e Casa Número Nada

REVELAÇÃO
- Leandro Villa (ator) - Labirintos: Um espetáculo Itinerante

Últimas vagas!!!



Se você ainda não fez sua inscrição, corra! Ainda temos poucas vagas para a Oficina de Técnicas Teatrais d'A Outra Companhia de Teatro.
O curso, que terá um mês de duração, começa no próximo sábado, dia 18, às 09 horas, aqui no Vila.
Pra quem ainda não se inscreveu, esta é a hora. Vamos nessa!

SERVIÇO:
O QUE:
Oficina de Teatro com A Outra Companhia de Teatro
QUANDO: a partir de 18 de abril à 17 de maio (sábados e domingos, das 09 às 12 horas)
ONDE: Teatro Vila Velha
QUANTO: R$ 150,00
CLASSIFICAÇÃO: a partir de 14 anos
INSCRIÇÕES / INFORMAÇÕES: (71) 3083-4600 (TVV), (71) 8811-4081 (Roquildes Junior), ou pelo e-mail: aoutra@teatrovilavelha.com.br

VIVADANÇA!

No espírito do Casa Aberta, que acontece hoje à noite...



O Casa Aberta tem de tudo

Todo Mundo Dança!



Agora o povo quer saber: de quem é esse papagaio?
De Cris? Ricardo? Espírito?

Dê o seu palpite!

Hip Hop em Movimento

O Diretor do IRDEB, Pola Ribeiro, lamentou o imprevisto do domingo (veja mais abaixo) e reafirmou todo apoio à Batalha de Break. Disse mais: "Os ganhadores do 1º, 2º e 3º lugar da batalha vão ganhar, além da premiação em dinheiro e troféu, a gravação de uma vinheta para rodar na TVE BAHIA", afirmou Pola Ribeiro.

Só para completar, Nelsom Triunfo, além de dar palestra no sábado (18-02) à noite, será juiz da final da Batalha no dia 19 de abril.


DJ Branco
CMA Hip Hop
Organizador do Hip Hop em Movimento

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Jazz, circo, contemporânea e muito mais!

Amanhã acontece no Vila o segundo dia de programação do Projeto Casa Aberta, que dá oportunidade à apresentação de grupos locais iniciantes, independentes, amadores e profissionais. O primeiro dia, 07/04, foi um sucesso! A casa estava lotada e as apresentações foram incríveis.

Foto: Alessandra Nohvais

Amanhã, teremos coreografias de jazz, técnicas circenses, dança contemporânea, performance, videodança... O objetivo é mostrar a diversidade e qualidade dos artistas baianos!


Nossa casa está aberta amanhã - terça-feira - às 20h!

Esta semana tem dança do ventre!

O Mês da Dança no Vila está cheio de atividades! Se ama dançar, tem espaço para você aqui também! Esta semana, de segunda a quinta-feira, acontecem aulas a R$5,00. Isso mesmo - você paga apenas R$5,00 e passa 1h30 aprendendo algum tipo de dança aqui no Vila. E nem precisa ter experiência: as aulas estão abertas para iniciantes e estudantes avançados. É só chegar às 16h30, se inscrever, e dançar!


Nesta segunda, tivemos Dança do Ventre. Numa mistura de sensualidade e diversão, a oficina agradou ao gosto de quem compareceu à aula de Gal Sarkis. A professora volta na quarta-feira, 15/04, para a próxima sessão (e se você não veio para a primeira aula, não se preocupe, pode participar da segunda, sim!).

Batalha de Breakdancing no Vila!

Estava tudo programado para que ontem, no Teatro do Irdeb, ocorressem as primeiras eliminatórias da II Batalha de Break Evolução Hip Hop.

Quando já estava tudo arrumado, teatro lotado, b.boys, b.girls e espectadores ansiosos foram pegos de surpresa por um imprevisto: dois postes caíram nas redondezas do prédio e a região ficou sem luz.



A produção do III Mês da Dança no Vila foi ao Irdeb, tentando ajudar... Era ligação que não acabava mais, só que não teve jeito: a batalha foi adiada!!!



Mas aí é que vem a boa notícia: as eliminatórias acontecerão todas no mesmo dia, neste domingo, 19/04! Vai ter breakdancing a tarde inteira aqui no Vila!!! A Batalha começa às 13h30 e as duplas seguem se apresentando até noite! E, só para lembrar: Nelson Triunfo, pioneiro do break no Brasil, já prometeu dar uma conferida nos talentos baianos - ele vai passar aqui no Vila no domingo para assistir ao evento.

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Cia. Etc. de Pernambuco no Vila

Hoje se apresenta no Vila Velha a Cia. Etc., de Pernambuco, com Corpo-Massa: Pele e Ossos. Quem vier assistir, vai ter uma experiência inusitada: o espetáculo foi estruturado para ser apresentado como uma exposição que acontece em duas horas, onde as pessoas podem entrar e sair a qualquer momento. Para isso, cada pessoa recebe uma impressão (por carimbo), em uma das mãos, que lhe dará direito a retornar à exposição-coreográfica.

A montagem corrobora com um cenário em constante mudança, busca de novas linguagens e paradigmas por propor uma nova abordagem para o ser criador e compreende a constituição do movimento a partir dos ossos e sua plasticidade em cena como signo visual.


terça-feira, 7 de abril de 2009

Selecionados para workshop com Daniel Abreu

Saiu a lista dos selecionados para integrar o workshop ministrado pelo espanhol Daniel Abreu, que acontece no sábado, 11/04, das 10h às 12h. O Núcleo Viladança agradece a todos que se inscreveram!

Lembramos que ainda é possível inscrever-se para os próximos workshops - que acontecem ao longo do mês de abril. Também oferecemos durante este mês aulas ao preço promocional de R$5,00. As modalidades são ballet clássico, dança do ventre e percussão corporal. Os horários e currículos dos professores podem ser conferidos no nosso hotsite, www.teatrovilavelha.com.br/vivadanca.

Quem vai participar das aulas precisa vir ao teatro com roupas leves e trazer meia (e não sapatilha). É imprescindível chegar um pouco antes da aula, pois os workshops começam pontualmente.

SELECIONADOS:
Alumine Lopez
Beto Cerqueira
Camila Galvão
Camila Nathanny Alves de Lima
Cristiane Florentino
Dâmaris Nascimento
Deise Santos
Diane Portella
Eline Gomes
Fernanda Santana
Heder Novaes
Hugo Pimentel
Inae Moreira
Jacson Espírito Santo
Jean Therese
João Züblin
Leonardo Chagas
Lulu Pugliese
Michele Braga
PaulinaDagnino

Parabéns!

Ler é Poder


O ator Lázaro Ramos esteve no Ministério da Cultura, no ultimo dia 6, para apresentar o projeto Ler é Poder, que desenvolve aqui em Salvador desde novembro de 2007. O objetivo do encontro foi estabelecer uma parceria entre o projeto do ator e o Mais Cultura, que visa realizar ações de incentivo à leitura que o Programa já desenvolve no país, como ampliação de bibliotecas públicas e os pontos de leitura.

O Ler é Poder organiza bibliotecas comunitárias em bairros carentes da capital, a fim de promover o incentivo à leitura visando a transformação e desenvolvimento da capacidade crítica e criativa, do resgate da cidadania, do desenvolvimento da auto-estima e da integração social de crianças, jovens e adultos.

Segundo Lázaro Ramos, já foram implantados cinco Centros de Leitura em diferentes bairros da capital baiana. “Neles são desenvolvidas atividades que estimulam a leitura, promovemos o lançamento de livros de autores oriundos de áreas na periferia”, exemplifica o ator. Outras atividades acontecem no local, como empréstimo de livros, rodas de leitura, encontro de personalidades do meio artístico e/ou cultural com a comunidade, encontro com escritores, oficinas de leitura, de criação literária, etc.

Ficou definido que outros encontros acontecerão como uma visita à cidade natal do ator, Ilha de Pati, para verificar possibilidade de instalar lá um Espaço Mais Cultura, ação que reúne em um mesmo local várias iniciativas desenvolvidas pelo Programa. A coordenadora executiva do Programa, Silvana Meireles, concluiu que “o projeto de Lázaro Ramos está afinado com os princípios do Mais Cultura, que é dar acesso à população oriunda das classes C, D e E. Seu projeto vai além do estímulo à leitura e, portanto, essa iniciativa deve ser ampliada”. Lázaro Ramos comemorou o interesse do Governo Federal pela iniciativa. “É muito bom poder ter o olho do Ministério da Cultura reconhecendo e incentivando iniciativas de pessoas físicas, como é a nossa”, disse ele.

Saiba mais sobre o Programa Mais Cultura.





Mércia Araújo
Nucom
com ajuda do Plug Cultura
Venha conferir hoje a "Abertura da Casa"!

No Mês da Dança, o Teatro Vila Velha reservou as noites de terça-feira
como o espaço geral do CORPO - MOVIMENTO - DANÇA.

É o projeto CASA ABERTA, que recebe, até o fim do mês, mais de 220 artistas,
entre amadores e profissionais - e muitos novos talentos -
dando a eles a estrutura de um grande teatro
com a produção de um grande evento.

A Casa está aberta e o palco é livre para mostar que

TUDO É DANÇA!!!

COMEÇA HOJE!!!!!!




HOJE TODO MUNDO PAGA MEIA!!!

$ó 5!


07 de abril
terça
20h
r$10 (inteira)/r$5 (meia)

mais informações:
http://www.teatrovilavelha.com.br/vivadanca

EXTRA! EXTRA! EXTRA!

O horário mudou, esqueça as 14H30! Sabe por quê?!
Vejam só, o danado do Rivaldo Rio virou, mexeu, fuçou e conseguiu entrar no roteiro oficial! Então, corrigindo e atualizando:

Shock, hoje, dentro do “circuito oficial” de apresentações do Casa Aberta.

Shock (Casa Aberta)
Teatro Vila Velha
Sala Principal
07 de abril
19H45
R$ 10,00 (inteira)/R$ 5,00 (meia)


Mércia Aráujo
Nucom

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Extra! Extra!



Amanhã às 14h30 tem Rivaldo Rio, nosso técnico de iluminação, em: Shock!
Segundo Rio, a montagem foi criada em homenagem ao mês da dança. “Eu adoro dança! Pena que eu não vou estar na apresentação oficial.”
Realmente, pena mesmo. Então sabendo que essa apresentação especialíssima será exclusiva, para os dançarinos que ensaiam logo após as 15h00 e para o pessoal da casa! Aproveitem!!!

Shock
Teatro Vila Velha

Sala Principal
07 de abril, às 14h30


Mércia Araújo
Nucom

Encontro Setorial de Dança


Nesta terça-feira, dia 7/04, a Secretaria de Cultura do Estado (SECULT-BA) e a Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) promovem mais um Encontro Setorial de Dança, no Palacete das Artes Rodin Bahia (Graça). O evento acontece a partir das 18h30, com o propósito de reunir a classe artística para discutir a Lei Orgânica da Cultura. É a continuidade do processo de uma consulta pública para a sistematização da legislação estadual em prol da cultura baiana.

Aberto à participação pública, o evento tem a proposta de otimizar as demandas levantadas nos últimos dois anos, em espaços de debate como a Conferência Estadual de Cultura, encontros setoriais, câmaras técnicas do Ministério da Cultura, Fórum de Dança da Bahia, entre outros, para a construção de uma lei estadual favorável ao desenvolvimento da cultura no Estado.

Estão previstas as presenças do secretário de Cultura Márcio Meirelles, da diretora da Fundação Cultural Gisele Nussbaumer, equipe da Diretoria de Dança da FUNCEB e representante do Fórum Nacional de Dança. A expectativa é promover um momento de interação entre os artistas, produtores e gestores públicos da cultura, em busca de melhorias para a área da Dança no Estado. Este Encontro Setorial integra a programação da Diretoria de Dança da FUNCEB nas comemorações em torno do Dia Internacional da Dança, 29 de abril.


Encontro Setorial de Dança
7 de abril, terça-feira, 18h30
Palacete das Artes Rodin Bahia (Graça)
ENTRADA FRANCA
Realização: SECULT-BA/ FUNCEB
Informações: Diretoria de Dança - 71 3116-6883

http://www.digita.com.br/tribunadabahia/news.php?idAtual=3960

É Hoje!

Começa hoje o Projeto Casa Aberta – mostra criada com o objetivo de dar oportunidade e visibilidade a novos trabalhos de dança.

Esta noite as portas do Vila estarão abertas para apresentações de novos talentos, grupos amadores, estreantes e artistas independentes da dança. Os custos de pauta, equipamento e equipe técnica são pagos pelo projeto, que conta com patrocínio do Banco do Nordeste. A iniciativa acontece nos dias 07, 14 e 21 de abril.

Só hoje, 59 artistas se apresentam, com as mais variadas propostas - dança contemporânea, afro, flamenco, pirofagia, videodança, dança do ventre, breakdance e ballet clássico. Dá até para usar o clichê - é imperdível!

Juan Carlos García:

“Achei muito bonito estar no lugar
onde se produziu a capoeira”

Em breve passagem por Salvador, o coreógrafo Juan Carlos García, um dos mais brilhantes da Europa, ofereceu um workshop e apresentou seu espetáculo Variacions Al-leluia no Teatro Vila Velha, dentro da programação especial de abril VIVADANÇA – Mês da Dança no Vila.

Numa rápida entrevista neste domingo, Juan García faz comentários sobre seus mais de 20 anos viajando pelo mundo, sobre o Mês da Dança, o público baiano, o Vila, e Variacions Al-leluia.



DOCTV - Língua Portuguesa



Aulas gratuitas com coreógrafos premiados

Começaram os workshops do Mês da Dança! Até agora, dois dos coreógrafos que passaram por Salvador já ministraram aulas gratuitas aos baianos: Suely Machado, do Grupo de Dança Primeiro Ato, e Juan Carlos García, da Lanònima Imperial.

Intercâmbio na sala de aula entre dançarinos baianos e coreógrafo espanhol

A chance é realmente única: coreógrafos premiados dando aulas gratuitas no Vila! Se interessou? Então inscreva-se, ainda há tempo! Dá uma olhada no nosso hotsite para ver quais serão os próximos artistas!

Quem já participou, garante: é imperdível. “A oficina foi realmente muito boa! Estarei lá para conferir o trabalho de Juan Carlos García, que já deu pra ver que é muito bom! E até a próxima oficina!”, nos escreveu Diane Portella, em agradecimento à oportunidade.

Venham!

Olá a Todos!

Venho aqui lembrar que hoje é dia de Vila do Choro!

Venham conferir a nossa Roda de Choro, no Vila Velha.
Hoje temos uma convidada especialíssima, Odette Ernst Dias, flautista importantíssima dentro do cenário musical brasileiro. Dentre outros feitos, Odette foi fundadora do Clube do Choro de Brasíla.

Esperamos todos vocês!


Elisa Goritizki
Grupo Novato

sexta-feira, 3 de abril de 2009

FIAC


Após sua estréia em 2008, o FIAC Bahia (Festival Internacional de Artes Cênicas da Bahia) abre inscrições para sua 2ª Edição.


O Festival coloca a Bahia no roteiro dos festivais internacionais, buscando apresentar um panorama das artes cênicas contemporâneas, trazendo novas possibilidades aos palcos baianos, valorizando a diversidade, a experimentação e a investigação.


Para se inscrever acesse o site www.fiacbahia.com.br, leia as condições e preencha a ficha de inscrição. O Festival acontecerá no período de 22 de outubro a 1º de novembro de 2009 e as inscrições estão abertas até 30 de abril.

quinta-feira, 2 de abril de 2009

o corpo fala

O Teatro Gamboa Nova convida para os "Bate–papos Corpóreos", encontros que ocorrem todas as quartas-feiras de abril, lá no Gamboa, sempre às 20 horas, com entrada gratuita.

Dentre os participantes está Cristina Castro, diretora da Cia. Viladança, aqui do Vila. Ela fala no dia 15, sobre "O Corpo na Dança".

Confira:


desmentido

- Ontem, 1º de abril, além da abertura do Mês da Dança, começaram também as férias de Camilo Fróes, Designer do Vila, responsável pela arte de nosso material gráfico (com ajuda de seu "estrogonófico" escudeiro Daniel). Em maio - se Deus quiser - ele tá de volta, muitos "grids" depois...!

- Hoje, 2 de abril, a estudante de jornalismo Mércia Araújo, começou o seu estágio no Vila. Não sabe o que lhe espera... Pergunte a Daniel!



de novo: lerê, lerê...

Selecionados para Workshop com Juan Carlos García

Saiu a lista dos selecionados para integrar o workshop ministrado por Juan Carlos García , diretor da lanònima Imperial (Espanha),que acontece amanhã, 03/04, das 17h às 19h. O Núcleo Viladança agradece a todos que se inscreveram!

Lembramos que ainda é possível inscrever-se para os próximos três workshops - que acontecem ao longo do mês de abril. Também oferecemos durante este mês aulas ao preço promocional de R$5,00. As modalidades são ballet clássico, dança do ventre e percussão corporal. Os horários e currículos dos professores podem ser conferidos no nosso hotsite, www.teatrovilavelha.com.br/vivadanca.

Quem vai participar das aulas precisa vir ao teatro com roupas leves e trazer meia (e não sapatilha). É imprescindível chegar um pouco antes da aula, pois os workshops começam pontualmente.

SELECIONADOS:
Camila Galvão
Carol Falcão
Cristiane Florentino do Nascimento
Deise Gabriele de Sousa Santos
Deko Alves
Denis Silva
Diane Portella Oliveira de Assis
Eline Gomes
Emerson Ataíde
Fernanda Costa N. de Santana
Heder Jesus dos Santos
Índio Queiroz
Leonardo Chagas Silva
Lulu Pugliese
Luziana Cavalli de Oliveira
Michele Nunes Braga de Souza
Mônica Santos
Nelson João Martins Züblin
Sandra Corradini

Parabéns!

quarta-feira, 1 de abril de 2009

1º de abril

Depois de quase sete anos de bons serviços prestados, nosso colega Camilo Fróes deixa o Núcleo de Comunicação do Vila para trilhar novos caminhos profissionais.

Em seu lugar assume a publicitária Mércia Araújo, que a partir de amanhã será responsável pela criação gráfica e outras artes do Teatro.

Boa sorte, Camilo!

Bem vinda, Mércia!

Começou o III Mês da Dança no Vila!