quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Entrevista com Marcos Dedê

O Teatro Vila Velha se prepara para 2018. Com um ano novo chegando, o teatro, na sua busca eterna,  tem que se readaptar, transformar-se. Seja formulando uma programação condizente com o nosso mundo, seja cuidando do nosso espaço físico. E para isso precisamos de trabalho. Leia a entrevista com Marcos Dedê, funcionário do teatro desde 2004, sobre a manutenção dos equipamentos técnicos. Marcos começou no teatro como  auxiliar de cenotecnia e atualmente é nosso chefe de palco.

Foto: Arlon Souza

Por que é importante fazer a manutenção dos equipamentos anualmente? Isso previne o que?

Porque se a gente não tiver essa manutenção vai chegar uma hora em que não vamos ter equipamento por causa do desgaste, do uso –usamos muito. Tem que ter a manutenção. A refrigeração também ajuda muito. Como estávamos sem ar condicionado, os refletores estavam se degradando, mas agora já temos. O refletor é nosso material de trabalho. Eles precisam de ar porque são muito quentes, cada refletor desse tem 1000w, muita potência.

Como isso contribui para a programação do teatro? Peças, eventos...

Um bom funcionamento do equipamento e ter um equipamento adequado para a demanda do teatro é fundamental, tanto para a gente quanto para os clientes, o público.

Quais são os equipamentos que estão recebendo manutenção?

Estamos dando manutenção nos refletores, nos fios de fora do teatro, no canhão de luz, nas cadeiras do palco, na luz da fachada que estava queimada. Nos refletores estamos fazendo uma manutenção mais profunda, não só limpando. Reparando, vendo peças que estão faltando. Marcando as lâmpadas fortes e fracas para saber quais usar para cada espetáculo. É um trabalho mais demorado, mas é melhor, mais específico

Como vocês se dividiram para fazer esse trabalho?

Na verdade, cada um está fazendo um pouco de tudo. Nos juntamos, desmontamos o palco, limpamos os praticáveis. Depois nos dividimos. Eu e Zeus (técnico de luz) estamos na parte operacional do equipamento, Matheus (estagiário) está separando os focos e fazendo a contagem. Joilson (técnico do teatro) está separando as cadeiras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário