sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Adrian e a descoberta da dança no Vila

Adrian no palco do Vila, na Mostra da Oficina de Dança para Crianças / Núcleo Viladança (2013)

Nos últimos dias, uma notícia chamou a atenção nas redes sociais. O jovem bailarino baiano Adrian de Jesus Barreto, de 11 anos, começava as aulas na Escola Bolshoi do Brasil, em Joinville (SC), após uma agitada campanha na internet que ajudou a financiar passagens aéreas, dois meses de aluguel e alimentação para o início da jornada. O que nem todos sabem é que foi no Teatro Vila Velha que, há 4 anos, Adrian deus os primeiros passos na dança.

A chegada de Adrian no Via aconteceu em 2013, aos 7 anos. Ele vinha todas as terças e quintas, ao lado da mãe, para acompanhar a irmã, que fazia a Oficina de Dança para Crianças realizada pelo Núcleo Viladança. Menino de sorriso grande, daqueles que ficam na memória, e sonhos ainda maiores, que logo logo começariam a se concretizar.

"Adrian ficava na porta da sala de ensaio, assistindo as aulas, até o dia em que ele me chamou e falou 'tio, eu quero fazer a aula, você deixa?'. Era o primeiro menino a se interessar em fazer a oficina desde quando eu comecei a coordenar as oficinas do Viladança, e nós não tivemos como dizer não!", relatou o produtor cultural Bergson Nunes, que acompanhava as oficinas no Vila. 

"Lembro que abrimos uma exceção para Adrian pois as vagas das oficinas do Núcleo Viladança, naquele semestre já tinham sido preenchidas. Ele seria o único menino da turma mas mesmo assim isso não o intimidou, pelo contrário, parecia que era apenas um dos desafios que ele enfrentava com muita alegria e talento. Na nossa mostra final no Teatro Vila Velha, sua primeira apresentação isso ficou evidente, comenta Cristina Castro, diretora do Núcleo Viladança e idealizadora do projeto de formação.

Adrian e turma momentos antes da Mostra
 
Na seleção para a Escola do Teatro Bolshoi, uma das companhias mais antigas e prestigiadas do mundo, Adrian concorreu com 40 meninos na seletiva regional em Salvador, e com outros 2.500 jovens dançarinos na etapa nacional, em Joinville. Assim que soube do resultado, Adrian mandou mensagem para Bergson: "Tio Bergson, passei para estudar no Bolshoi. Eu ainda vou voltar a dançar no Teatro Vila Velha", contou Berg, que tem acompanhado cada novo passo dessa linda trajetória.

"As oficinas do Núcleo Viladança têm como objetivo proporcionar um primeiro contato da criança com o universo da dança. Preparamos o terreno para que as sementes possam nascer e seguir pelo caminho da arte", explica a coreógrafa Cristina Castro, que comemora mais uma semente que vê germinando.

O sonho de Adrian está apenas começando, e seu caminho no Bolshoi vai durar oito anos. Para colaborar com a trajetória desse pequeno bailarino, o público pode entrar em contato através do e-mail val.oj@hotmail.com ou do telefone (71) 98801-5970.

Nenhum comentário:

Postar um comentário