quinta-feira, 12 de abril de 2007

Deu Sonho!


Pucks e Fadas no olho de Márcio Lima

Os 'sonhadores' do Bando de Teatro Olodum dormiram felizes de ontem para hoje, tendo debaixo do travesseiro a estatueta brilhante do Prêmio Braskem de Teatro 2006. O espetáculo Sonho de uma noite de verão faturou o troféu, que além do reconhecimento à qualidade do trabalho desempenhado pelos artistas, financiará uma nova temporada do espetáculo em Salvador. Outro acontecimento importante ligado à essa vitória do Bando é que o grupo deve se apresentar também no Rio Grande do Sul, num intercâmbio proporcionado pelo prêmio, realizado também nesse estado. De acordo com o que informamos anteriormente (leia), o vencedor de lá - por coincidência, uma versão do mesmo Sonho de Shakespeare - se apresenta na noite de hoje, no mais novo teatro de Camaçari, situado no complexo cultural Cidade do Saber. O Bando, ainda curtindo o sonho que se tornou realidade, por enquanto não tem definições sobre as datas das novas apresentações.

8 comentários:

  1. e os outros indicados do vila? quem mais ganhou??????

    ResponderExcluir
  2. Núcleo de Comunicação do Vila12/4/07 10:36

    Vencedores nas outras categorias do Braskem de Teatro

    Melhor direção: Juliana Ferrari (Navalha na Carne)
    Melhor autora: Luciana Comin
    Revelação: Marcelo Souza, diretor de Guilda
    Categoria especial: Miguel Carvalho, pelo figurino de A Comida de Nzinga
    Espetáculo infanto-juvenil: Ora Bolas
    Ator: Joilson de Oliveira (Navalha na Carne)
    Atriz: Fernanda Paquelet (Orinoco)
    Ator coadjuvante: Everton Machado
    Atriz coadjuvante: Jussara Mathias

    JÚRI POPULAR

    Espetáculo adulto: A Virada
    Espetáculo infanto-juvenil: A pedra do Meio-dia

    ResponderExcluir
  3. Se não fosse pro sonho
    "ele" sairia do pedestal, soltaria as pernas e viria mesmo que se arrastando pro vila.
    Salve o bando e esse sonho.
    ò pai ó ! eles merecem!(rs)
    Uma ressalva:
    Com bando no palco não faltou algria, mas aquela bagunça lá nas cadeiras reservadas pro vila (z's)
    ficou incompleta.

    ResponderExcluir
  4. Que a maré boa traga cada vez mais bons frutos pra esse grupo...além de assistir "Sonhos" tenho acompanhado as fantásticas atuações desses profissionais em "ó pai ó" peça e filme... E tenho mesmo é que parabenizar o grupo e falar do orgulho que sinto por me sentir parte disso,( mesmo na platéia), por ser Baiana e ter representantes tão competentes do teatro baiano...que vcs tenham a oportunidade de mostrar pro mundo todo o que é que a Bahia tem...com humor e muito senso crítico, com orgulho e muita fé!
    Bom trabalho!!!!!
    Beijos a todos e ao amigo Jorge Washington.
    Lore

    ResponderExcluir
  5. psiu!
    foi lindo! merecido! e o que eu disse lá no início, na estréia: resultado de garra, suor e muita dedicação, essa é a realização do sonho!

    fui representando o público pagante rsrsrsrs

    beijos a todos
    ass: a fã do bando

    ResponderExcluir
  6. oxi! quase esqueço, parabéns Marcio, Chica, Jorge, Fábio, Brás, Auristela, Val, Clesia, Cell, Didico, Inácio, Dailton, Junior, Sergio, AC, e toda a galera que fez a gente sonhar nesse espetáculo lindo!

    ResponderExcluir
  7. Lázaro Gomes Carvalho dos Santos19/4/07 16:02

    UM SONHO REALIZADO

    Sou um jovem coroa: quem me vê nunca diz que sou da década de 60... Meu avô desde que eu era guri, me habituou a ir ao teatro, ele tocava na Orquestra Sinfônica da Bahia. Vi várias coisas de Adroaldo Ribeiro Costa, da Hora da criança, dentre estas, MONETINHO.

    Então ir ao teatro virou algo vital na minha existência. Já vi peças maravilhosas; Bacantes de um grupo do Rio, Medéia Material com o Bando, Otelo dirigida por Carmem Paternostro, os textos de Nelson Rodrigues, as coisas dos Patifes. mas no Amostrão do Vila no verão eu vi A MELHOR E MAIS PERFEITA MONTAGEM TEATRAL que já pude ver: SONHOS DE UMA NOITE DE VERÂO. Tudo ali era muito fantástico. Um inexplicável choque estético, como se o mundo, esse mundo violento da mídia, desaparecesse entre os panos das fadas. Uma fusão perfeita de música , dança e teatro, fidelidade total ao hoslístico. Refleti-me nos artesãos. Sonho é um tanto sensual.

    Eu fiquei agitado, como numa igreja Barroca, onde tudo e todos são um espetáculo particular. Tudo bonito demais. Oberon e o Puck são um só em três, o primeiro me inspira uma entidade mística da África , o outro, um Erê do candomblé: "Pra mim, o mais engraçado é aquilo que sai errado".

    O sobe e desce dos atores e atrizes que cantam, dançam e interpretam. Tudo bonito demais!
    Vi o espetáculo cinco vezes nessa temporada.

    E pro sonho se tornar mais real, eu tava no Braskem. Não posso medir minha comoção ao anúncio do resultado, embora minha percepção já tivesse me dado o veredicto, independente do resultado.

    Quero de coração fazer um misto de agradecimento e parabéns, ao Bando de Teatro do Olodum, primeiro por ter me proporcionado um dos momentos mais significativos da minha vida artística e depois pelo Prêmio Braskem, merecidamente recebido por vocês.

    Por final, tive que rever a minha vida e reprojetar meus sonhos.
    Para Jarbas, Zebrinha, Márcio e todo o Bando, um abraço sincero e votos de vida longa na incrível vocação de fazer o mundo feliz.

    ResponderExcluir
  8. Fizeram igualzinho: "Do verbo meter, meti!"

    beijos a todos
    nina

    ResponderExcluir