sexta-feira, 29 de abril de 2011

Comemorações no Vila


Hoje temos duas comemorações: o Dia Internacional da Dança e também o 5° aniversário do Festival VIVADANÇA!

Como parte da programação desse dia especial, o Festival VIVADANÇA preparou duas sessões fechadas para alunos de escolas públicas de Salvador. Esses alunos tiveram a oportunidade de assistir ao espetáculo “Lúdico”, primeira montagem infantil da Cia. Druw de São Paulo, aqui no Vila.

O espetáculo foi especialmente escolhido para ir aos palcos hoje, no Dia Internacional da Dança. A data foi criada, em 1982, pelo Comitê Internacional da Dança da UNESCO, em comemoração ao nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), considerado o criador do balé moderno.

Um dos objetivos da comemoração é o aumento da importância da dança para o público em geral e é exatamente por isso que “Lúdico” foi apresentado nesse dia. Sua forma acessível e divertida contribui para aproximar mais pessoas ao universo da dança, incentivando especialmente as crianças a conhecer mais sobre esta arte, tendo assim um importante papel na formação de plateia.

Amanhã, dia 30/04 (sábado), a Cia. Druw apresenta novamente “Lúdico” só que dessa vez em sessão aberta ao público, às 17h, no Palco Principal do Vila.


Lúdico

A base para o desenvolvimento do espetáculo “Lúdico”, da coreógrafa Miriam Druwe, foi o livro “Do espiritual na arte”, publicado em 1912 por Wassily Kandinsky e considerado a primeira grande obra teórica sobre a pintura. Nele, o autor desenvolve uma investigação filosófica sobre as cores e as formas, às quais confere valores psicológicos e morais.

É a partir dessa ideia que serão construídos os personagens principais de Lúdico. A curva é estilosa, assanhada e sinuosa e seu temperamento e mobilidade corporal lembram uma serpente. O ponto é o início de tudo e, por isso, a tela branca foge dele, por se achar linda assim e tentar convencer a todos de que é cheia de graça, mesmo em toda a sua simplicidade. Já a reta é determinante, mandona, indica caminhos - e tem certeza de que é uma junção de pontos. O círculo preto é circunspecto, sisudo e meditativo. E o círculo vermelho, completando a trama, é trovoada e relâmpago, paixão.

A relação entre o criador e as cores e formas conduz o espetáculo, para envolver os pequenos espectadores na história que é contada. O figurino e o cenário de Marco Lima contribuem para a composição dessa atmosfera mágica, colorida e poética, proporcionando um belo passeio pelo universo da criação de uma obra de arte, numa linguagem leve e acessível aos jovens espectadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário