sexta-feira, 7 de março de 2008

Barca portuguesa atraca no Teatro Vila Velha


A companhia portuguesa Companhia de Teatro de Braga, que tem 28 anos de carreira e 95 espetáculos apresentados em todo o mundo, chega a Salvador e traz na bagagem duas de suas peças. Doroteia, de Nelson Rodrigues, e Auto da Barca do Inferno, de Gil Vicente, apresentam-se no palco principal do Teatro Vila Velha , nos dias 11 e 12 de março, respectivamente, às 20h, com entrada a R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). A Companhia vem a Salvador como parte das comemorações pelo bicentenário da chegada da Família Real ao Brasil e se apresenta também em Camaçari. Serão realizadas, também, oficinas de teatro, franqueadas aos artistas locais, que culminarão em um seminário no dia 13 sobre Intercâmbio Brasil-Portugal. A idéia é promover um diálogo cultural que resulte na troca de experiências entre profissionais e amantes das artes cênicas desses dois países.


Dorotéia

A tragicomédia “Dorotéia”, de autoria de Nelson Rodrigues, é mais do que uma denúncia contra a Kultura e o Fundamentalismo (instalado nos poderes) que enaltecem a doença e o sofrimento. DOROTEIA mostra, através do sarcasmo mais brutal, a denúncia contra a culpabilização da sexualidade e contra o culto da apologia da morte. Acometida de uma fúria verdadeiramente báquica, unindo pela sátira, o trágico e o cómico, expõem-se até à medula a violência dos paradigmas do matriarcado, na sua vertente mais católica e mediterrânica.

É a imagem que permite ao espectador esquecer que está apenas a olhar para uma página impressa com sinais gráficos e passe a alucinar o próprio texto, como num sonho ou pesadelo. A partir do princípio da análise dos sonhos (Freud), permite-se a compreensão da imagem poética como semelhante à onírica. A recriação da imagem pelo espectador constitui, assim, um processo activo, permitindo a constituição de uma unidade orgânica (conteúdo/forma; emoção/razão). A Estética ultrapassou já a questão do Belo e hoje engloba como objecto de estudo todas as manifestações possíveis de criatividade: o feio, o grotesco, o exagero, o horror, o kitsch, etc.


SERVIÇO
Texto: Nelson Rodrigues
Direção: Rui Madeira
Cenografia: Alberto Péssimo
Figurino: Sílvia Alves
Elenco: Carlos Feio, Jaime Soares, Teresa Chaves, Rogério Boane, Rui Madeira, Solange Sá
Direção Musical: Manuel Leite
Vídeo: Frederico Bustorff e Nuno Mendonça
Sonoplastia: Nataliya Antonyuk
Técnicos: Fernando Gomes, Vicente Magalhães, Alfredo Rosário, Agostinho Araújo
Quando: 11 de março (Quarta-feira)
Horário: 20h
Onde: Palco Principal do Teatro Vila Velha
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)


Fotos: Manuel Correia

Auto da Barca do Inferno

Encenado por Rui Madeira, Carlos Feio, Jaime Soares, Rogério Boane, Solange Sá e Tereza Chaves, o célebre espetáculo “Auto da Barca do Inferno”, cujo texto é de Gil Vincente, fundamenta-se numa série de questões que constituem uma demanda da modernidade sobre o texto vicentino e o prazer do jogo teatral. Será que a maledicência, o orgulho, a usura, a concupiscência, a venalidade, a petulância, o fundamentalismo, a inveja, a mesquinhez, o falso moralismo cristão… têm entrada direta no Paraíso? Ou terão de passar pelo Purgatório? Ou vão diretamente ao Inferno? E a pé, de pulo ou vôo? Aliás, onde fica e como designamos o Lugar onde estamos? E que paraíso buscamos? Segundo Rui Madeira, diretor da Companhia e do espetáculo, esta é uma revisão da modernidade sobre o texto de Gil Vicente, um espetáculo sobre a nossa memória.

SERVIÇO
Texto: Gil Vicente
Direção: Rui Madeira
Elenco: Carlos Feio,Jaime Soares, Rogério Boane, Rui Madeira, Solange Sá e Tereza Chaves
Figurino: Silvia Alves
Desenho de Luz: Fred Rompante
Operador de Luz: Vicente Magalhães
Operador de Som: Pedro Pinto
Desenho de Som: Pedro Pinto
Ator estagiário: Alexandre Sá
Quando: 12 de março (Terça-feira)
Horário: 20h
Onde: Palco Principal do Teatro Vila Velha
Quanto: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia)


Oficinas de Teatro
A Oficina de prática teatral "Reorganizar o Caos - Os Sentidos do espetáculo: O Ator e a Palavra", ministrada por Rui Madeira, com duração de três dias, pretende mostrar uma abordagem metodológica à construção do espetáculo, Auto da Barca, com os atores participantes da oficina, a partir do texto, tal como o faz no seu trabalho de criação. Trata-se, portanto, de "informar/ experimentando" sobre a natureza e a prática da Companhia de Teatro de Braga e, logo, sobre a abordagem que faz ao texto dramático.

Data: 11 a 14/03/2008
Horário: Das 14h às 18h
Local: Teatro Castro Alves - Salvador
Valor: 01 kg de alimento não perecível

Nenhum comentário:

Postar um comentário