quinta-feira, 6 de março de 2008

Aberta temporada de leituras dramáticas no Vila



Compondo o mix da programação de março do Teatro Vila Velha, a Companhia de Teatro dos Novos e o Grupo Vilavox promovem leituras abertas ao público na próxima segunda-feira, dia 10, e terça-feira, dia 11, respectivamente. Com o texto “O olhar inventa o mundo”, adaptado do livro de poemas de Cacilda Povoas, a CTN sobe aos palcos para leitura do roteiro da peça que está em processo de construção e estreará no dia 1º de maio, no Vila. Já o Vilavox inaugura o período das Leituras em Vox Alta, que apresentarão mensalmente textos da dramaturgia brasileira, abordando as mais diversas linhas temáticas. A primeira delas, que acontecerá no dia 11 de março, versará sobre as relações entre teatro e política, com a leitura de A Resistência, de Maria Adelaide Amaral. Ainda em março, o grupo realizará outra leitura no dia 25.

O OLHAR INVENTA O MUNDO
CTN lê roteiro de peça que estreará em maio

A Companhia Teatro dos Novos promove leitura dramática do roteiro da peça “O Olhar Inventa o Mundo”, adaptada do livro de poemas homônimo de Cacilda Povoas, no próximo dia 10 de março (segunda-feira), às 20h. O espetáculo, que está em processo de construção, estreará no dia 1º de maio, no Teatro Vila Velha, fruto do Prêmio Manoel Lopes Pontes Montagem de Teatro, da Funceb. A peça terá direção de Felipe Assis, cenário de Igor Souza, figurino de Rino Carvalho e iluminação de Fábio Espírito Santo.

Sobre a montagem Cacilda escreve: “Tecida de desejo, de imaginário e de declarações, a peça O olhar inventa o mundo pretende ser um suplemento oferecido ao espectador para que dele se aproprie, acrescente, suprima e passe adiante.”

Este é mais um projeto da Companhia Teatro dos Novos que, aceitando o convite feito pelo diretor Felipe de Assis, agora quer divulgar autores locais como a poetisa e dramaturga soteropolitana Cacilda Povoas. Para mais informações sobre a Companhia Teatro dos Novos, visite a página http://www.teatrovilavelha.com.br/

Serviço:
O que: Leitura pública do roteiro do espetáculo O olhar inventa o mundo, uma adaptação do livro de poemas de Cacilda Povoas.
Quando: segunda, 10 de março de 2008, às 20h.
Onde: Teatro Vila Velha.
Elenco: Companhia Teatro dos Novos: Anita Bueno, Fernando Fulco, Hector Briones, Iara Colina, Mariana Freire, Mônica Mello, Neyde Moura, Rui Manthur, Sonia Robatto, Thiago Enoque e Vivianne Laert.
Direção: Felipe Assis
Entrada Franca
Informações: Cacilda Povoas (Produção) 9972-2983 / Hector Briones (Produção) 8137-4172

LEITURA EM VOX ALTA
Projeto percorre dramaturgia brasileira

O grupo VilaVox, residente do Teatro Vila Velha, abre nesta terça-feira, dia 11 de março, às 19h, o projeto Leitura em Vox Alta, que consiste em um exercício de reconhecimento a importantes textos da dramaturgia brasileira. O ciclo de leituras, elaborado pela pesquisadora Silvana Garcia, será aberto com a leitura de A Resistência, de Maria Adelaide Amaral. A leitura terá a direção de Gordo Neto e a entrada é franca.

O projeto Leitura em Vox Alta vai trazer ao longo de 2008, leituras comentadas sobre diversas linhas do Teatro Brasileiro, abrindo espaço para atores e público debaterem e discutirem os temas abordados pelos textos. A idéia é colocar a dramaturgia em maior foco, valorizando a compreensão e a reflexão do texto. A Resistência inaugura o projeto e a primeira etapa, onde as obras lidas têm forte conotação política – o chamado teatro brasileiro de resistência.
O ambinete de "A Resistência" é uma sala de redação de uma revista no final da década de 70. As relações entre editor e redatores, as condições de trabalho, a ameaça constante de demissões e a auto-censura são alguns dos temas pelos quais a peça passeia. Que relações poderiam ser feitas com o jornalismo de hoje, quase 30 anos depois? O jornalista e dramaturgo Edson Rodrigues e a jornalista e atriz Jussilene Santana são convidados para um bate-papo sobre o tema após a leitura.


O texto e a dramaturga - A Resistência é um texto escrito em 1979 e traz para a cena um dia numa redação de uma decadente revista de circulação nacional. Os personagens Léo, Luiz Raul, Bel, Maria Lucia, Marcos, Roberto e Goretti vivem o cotidiano de um jornalismo em tempos de declínio da ditadura, mas também de auto-censura. O mercado editorial do país já está mais competitivo, os modelos e formas antigas já não têm o mesmo espaço. O texto traz um olhar sobre o trabalho do jornalista, que convive com o dever de informar, mas cercado de contingências como o próprio mercado de trabalho, auto-censura, interesses do patrão X interesse público e stress. Mais do que uma obra sobre o universo jornalístico, A Resistência reflete sobre indústria cultura, relações de poder e de trabalho.

O texto é da dramaturga Maria Adelaide Amaral, autora de textos para o teatro como Tarsila, Mademoiselle Channel e diversas obras para a televisão brasileira como Queridos Amigos, atualmente exibida na Globo, além de outras minisséries de sucesso como A Muralha, a adaptação de Os Maias e as novelas A Próxima Vítima e Deus Nos Acuda, onde foi co-autora. Por dezesseis anos, a autora atuou na Editora Abril, uma das maiores do país, enquanto também já iniciava sua produção dramatúrgica. A escritora também é tradutora de peças de dramaturgos estrangeiros como Samuel Beckett e Ingmar Bergman.

O grupo - O Vilavox é um dos grupos residentes do Teatro Vila Velha, em Salvador, Bahia. Criado em 2001, já produziu quatro espetáculos, onde a música se aliava ao teatro e à pesquisa de movimentos, resultando sempre montagens com forte apelo rítmico. O primeiro foi Trilhas do Vila, por ocasião do lançamento do CD de mesmo nome, com trilhas sonoras compostas por Jarbas Bittencourt, diretor musical do grupo, para diversos espetáculos do Teatro Vila Velha.

O segundo foi Almanaque da Lua, onde, à maneira de um almanaque, eram apresentadas curiosidades, lendas e canções sobre a lua. No terceiro, Primeiro de Abril, o golpe militar de 64 foi apresentado numa colagem de fatos históricos, personagens reais e fictícias, uma banda de rock ao vivo e dezoito atores-cantores dando voz ao episódio político que até hoje influencia a vida da nação. Canteiros de Rosa uma homenagem a Guimarães é o quarto espetáculo do grupo, sempre contando com músicas originais de Jarbas Bittencourt. A palavra e o ritmo da prosa de Guimarães são a inspiração desse espetáculo que versa sobre a loucura, a diferença, o estar a margem, temas comuns à obra do autor mineiro.

Serviço:
O que: Projeto Leitura em Vox Alta
Quando: dias 11 e 25 de março, às 19h, Teatro Vila Velha
Onde: Teatro Vila Velha
Quem: Grupo VilaVox e convidados
Entrada Franca
Informações: Gordo Neto – (71) 3083-4612 / 8843-2137

Nenhum comentário:

Postar um comentário