quarta-feira, 2 de abril de 2008

Proposta da "Lei de Fomento às Artes Cênicas da Bahia" é entregue a Zé Neto


Movimentos representativos do setor cultural reuniram-se na noite de quarta-feira, 26 de março, no Cabaré Café do Teatro Vila Velha, em Salvador, para debater a relação dos Grupos Artísticos com os entes públicos e privados. Convidado para participar da discussão, o deputado Zé Neto recebeu a proposta da "Lei de Fomento às Artes Cênicas no Estado da Bahia" para ser debatida no âmbito da Assembleía Legislativa e ampliada para todo o Estado.


A proposta da Lei, nomeada provisoriamente de Programa de Fomento às Artes Cênicas da Bahia, foi idealizada com base na Lei Paulista de Fomento ao Teatro (nº 13.279/02), que há cinco anos vem trazendo consideráveis benefícios para o movimento artístico da cidade de São Paulo, e desde então, passou a ser referência para outras cidades, estados e até mesmo para formulação do Projeto de Lei "Programa de Fomento ao Teatro Brasileiro", já apresentado ao Governo Federal.


Entidades como SATED, Movimento Redemoinho, Cooperativa Baiana de Teatro, o Movimento de Teatro de Rua, os Teatros Gamboa e Vila Velha e artistas em geral envolveram-se na escrita da proposta da Lei para a Bahia, que pode ser lida, comentada e receber sugestões no blog http://www.redemoinhobahia.blogspot.com/. A intenção foi elaborar uma lei edificante, abrangendo também as artes cênicas – teatro, dança, circo e ópera – e não só a linguagem teatral, como é em São Paulo.


Segundo Gordo Neto, representante do Grupo Vilavox-BA, a entrega da proposta ao deputado Zé Neto que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa da Bahia representa o passo inicial para estabelecer um outro nível de diálogo, agora com a participação efetiva do poder público.


O deputado Zé Neto agradeceu inicialmente o convite e falou sobre o seu envolvimento com as entidades artísticas quando fez parte do Movimento Estudantil na Universidade Federal da Bahia. "Sinto-me à vontade em estar aqui hoje pela relação que tive com o movimento estudantil na UFBA. Criamos o Movimento Luz que trazia para a Universidade o teatro, cinema, música e as artes em geral", lembrou o deputado. "Temos que avançar nas políticas para trazer resultados mais concretos para o setor cultural e continuar fazendo a interlocução compartilhando as dificuldades, mas principalmente as conquistas" completou.


Zé Neto ainda destacou a importância em estender o debate principalmente para o interior, abrangendo os territórios, que são carentes de ações nessa área. "Vamos ampliar o debate com a Casa Legislativa e com a sociedade", concluiu.


Participaram do debate artistas baianos, os representantes do Grupo Teatro União e Olho Vivo de São Paulo, César Vieira e Adibal Piveta; do grupo Ensaio Aberto do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Lobo; da Associação Pauloafonsina de Teatro e Dança da Bahia, Jairo Varjão; da Casa dos Artistas de Ilhéus da Bahia, Romualdo Lisboa e do Grupo Vilavox da Bahia, Gordo Neto.

Publicado no blog do deputado Zé Neto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário