quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

UMBIGUIDADES: TRANSFIGURAÇÃO DE UMA ATRIZ-PESQUISADORA NUMA VERDADEIRA AULA ESPETÁCULO


É gratificante ver uma profissional do nível de Iami Rebouças por na cena um discurso que vem quebrar os paradigmas que apontam para escolha entre ser artista ou ser pesquisador dito‘acadêmico’. Ainda um dilema, principalmente entre os estudantes de curso universitário em Teatro. Em Umbiguidades, trabalho de pesquisa para obtenção do título de mestrado em Artes Cênicas no PPGAC-UFBA, Iami apresenta um panorama de personagens que marcaram a sua carreira. Dentre eles a Mãe-Ubu, a Mãe de Bodas de Sangue, a Professora de francês, a Muda de Mãe Coragem e Baêa. A atriz, não só transita muito bem entre estes dois eixos (artístico e acadêmico) como também desmistifica a idéia de que o trabalho de voz para o ator deve ser separado do trabalho corporal.

Um dos aspectos que mais influencia a intérprete-autora-encenadora-pesquisadora é a modificação física, sobretudo da musculatura facial, o que interfere na caixa de ressonância, que é a cabeça e consequentemente cria novas vozes e ativa diferentes ressonadores.

É uma peça de poucos elementos, apenas os necessários para transformação nos personagens. No centro uma grande escada-cabine-camarim que serve de eixo para a atriz se trocar, encenar, pendurar objetos, entre outras coisas que vão se revelando na ação cênica. É um objeto bastante simbólico quando se fala em trajetória, aliás, refletir sobre a carreira artística, observando o caminho e pontuando os acertos, erros, aprendizado, pode ser um bom conselho para todos aqueles que necessitam saber em que estágio se encontram e onde querem chegar.

Há momentos de quebra, onde a atriz conversa com a platéia sobre sua carreira e sobre os mecanismos utilizados para compor determinado personagem, assim aos olhos do público ela se transfigura numa força invejável a qualquer atriz.

No tocante a espitemologias para as pesquisas nas artes cênicas, este trabalho abre um precedente para a experiência do pesquisador como o objeto da pesquisa e considera, sobretudo, a necessidade de se olhar para esta área de conhecimento com suas devidas necessidades específicas quando numa pesquisa e não tentar a todo custo enquadrá-la nas epistemologias mais funcionais nas ditas ciências duras.

Este tipo de trabalho tem o perigo de cair no didatismo, coisa que não acontece. A estrutura e ordenação das cenas, intercaladas pelas falas de Iami concede a encenação um arranjo capaz de fazer-nos seguir o ritmo e a respiração de cada uma daquelas personagens.

Àqueles, como eu, que viu a atriz em cena pela primeira vez, fica o vislumbre de uma carreira bem construída. Aos que acompanharam esta carreira acredito que devem ficar enternecidos em reencontrar aquelas personagens e, de certa forma, adentrar nos bastidores da construção delas, sobretudo no que diz respeito ao aspecto vocal (a partir do corpo).

Aos estudantes e amantes das artes cênicas fica uma verdadeira aula de teatro.

*por Eduardo Machado

Serviço:
O quê: Umbiguidades, com Iami Rebouças
Amostrão Vila verão 2011
Local: Teatro Vila Velha
Data: 16 de fevereiro
Horário: 20h00
Ingresso: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia-entrada)

Um comentário:

  1. Heide Costa16/2/11 12:08

    Iami rebouças surpreende no espetáculo Umbiguidades. É a melhor atriz que já vi no palco. Parabéns pela pesquisa e pela interpretação. Senti cheiros, estive com ela nos lugares, estive completamente envolvida durante a apresentação. Uma lição para quem deseja ser ator.

    ResponderExcluir