quinta-feira, 5 de março de 2009

vox populi


Gostei tanto dos comentários da galera lá no Blog das Ruas sobre a matéria do PQQ que resolvi reproduzir aqui, sem tirar nem por:


11 Comentários »

  1. Excelente idéia, parabéns pelo Blog!
    Abraços

    Comentário por Bruno — 3 de março de 2009 @ 15:11

  2. Excelente iniciativa porém, levando-se em consideração os valores pagos pelo público e o valor da passagem de ônibus, acho uma falta de respeito para com os atores!!!

    Comentário por João Batista — 3 de março de 2009 @ 18:02

  3. Achei ótima a parceria entre o Vila e o Gamboa reforçando a arte em rede. Mais ainda, é instigante a CAMPANHA de reflexão PQQ. Como podemos entrar em uma casa de espetáculo com infra-estrutura de espaço, iluminação, ventilação, acomodação, divulgação, material gráfico, equipe, bilheteria, etc, etc - isso sem validar a manifestação criativa de artistas e técnicos - sem pagar devidamente por isso? Em nossa sociedade capitalista nadamos contra a corrente quando pensamos na arte. Quanto custa/vale a arte? Respeitável Público, é possível o espetáculo acontecer? Com esmola? Precisamos pensar nisso quando avaliamos o “preço justo”. Arte não é brinde. É necessidade fisiológica como ar, água, comida.

    Comentário por Junia — 3 de março de 2009 @ 18:07

  4. É UMA IDEIA MARAVILHOSA,TEMOS QUE DAR CONTINUIDADE A ESSA INICIATIVA.FICO FELIZ !!!!

    Comentário por JOSE RAIMUNDO — 3 de março de 2009 @ 18:29

  5. É a velha e boa idéia do chapéu, utilizada pelos artistas de rua desde sempre. Vale pela mídia espontãnea, que já está acontecendo nos jornais.

    Comentário por Marcus — 3 de março de 2009 @ 19:01

  6. Acho uma iniciativa valida mais a partir de um preco minimo de 5,00 pois o teatro tem suas despesas e devemos compreender.

    Comentário por carlos — 3 de março de 2009 @ 20:01

  7. grande idéia, acho que deveria ter valor mínimo do ingresso.

    Comentário por Fernando Freitas — 3 de março de 2009 @ 20:13

  8. Gostei muito da iniciativa , muita gente deseja ir ao teatro, porém não, podem pagar o valor das peças.
    Gostaria que fosse divulgado, boca a boca, de uma forma mais simple, pois nem todo muito tem computador.
    Valeu

    Comentário por luciane paixao — 3 de março de 2009 @ 22:04

  9. Achei a ideia Genial. Principalmente por que o quanto é “muito ou pouco” depende de quem esta pagando, para uma pessoa de classe media-alta (que trabalha, paga suas contas, etc) 10 reais pode ser poquissímo, mas para uma pessoa não tão bem de vida ou um estudante por exemplo, 10 R$ pode ser uma quantia razoavelmente grande. Logo pessoas quem tem grana pagam o quanto acham que vale, pessoas sem grana, pagam o que podem. e todos vão ao teatro prestigiar o espetáculo :)

    Comentário por Ângelo Cossa Ferreira — 4 de março de 2009 @ 0:41

  10. A idéia é genial: acho, inclusive, que devia ser adotada em outros âmbitos. Devíamos poder decidir quanto pagar aos médicos, por exemplo. Adoraria poder dizer: “bem, doutor, sua consulta hoje valeu R$ 0,05. Não, não interessa o quanto o senhor estudou e se preparou para isso. Também não interessam os custos que o senhor tem para manter seu consultório, ou o salário da recepcionista, ou os encargos trabalhistas, ou que o senhor dependa disso pra viver. Hoje, como eu disse, sua consulta vale R$ 0,05″.
    Ou então, pegar um ônibus e dizer ao trocador: “hoje a corrida vale R$0,02 centavos, por favor, providencie o troco. Não me interessam os custos”.
    O público, de maneira geral, não tem conhecimento dos custos que uma produção envolve. E não é barato. Entre esses custos, inclusive, há o salário de gente que se dedica à coisa profissionalmente - ou seja, que faz daquilo o seu ganha-pão.

    Comentário por Fernando Marques — 4 de março de 2009 @ 1:55

  11. Muito boa a iniciativa dos teatros e a divulgação do blog, dando acesso a todos.. Cabe a cada um a consciência e responsabilidade do valor a ser pago!

    Comentário por Karine Alencar — 5 de março de 2009 @ 9:40

Nenhum comentário:

Postar um comentário