quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Volto ao jardim...






Queixo-me às rosas, mas que bobagem / As rosas não falam / Simplesmente as rosas exalam / O perfume que roubam de ti. Há 100 anos, completados no próximo sábado, 11, nascia, no bairro do Catete, Rio de Janeiro, o autor dos clássicos versos da canção As Rosas não Falam. Angenor de Oliveira, reconhecido pelo apelido de Cartola, ficou marcado como grande artista da música popular brasileira, com sambas únicos no currículo.

No ano do seu centenário, não faltam homenagens àquele que ajudou a fundar a escola de samba Estação Primeira de Mangueira, em 1928. Cartola para Todos, lançado pela gravadora MCD, chega às lojas neste fim de semana como parte das celebrações à obra do artista, que morreu em 1980, em decorrência de um câncer.

O álbum contém 13 clássicos do compositor, gravados por nomes como o clarinetista Paulo Moura, o flautista e saxofonista Teco Cardoso, o contrabaixista Zeca Assumpção, o pandeirista Marcos Suzano, o pianista Lelo Nazário, o acordeonista Toninho Ferragutti e os cantores Wanda Sá e Tobias da Vai-Vai.

O repertório, além de As Rosas não Falam, traz os clássicos Alvorada, O Mundo é um Moinho, Ensaboa, Alegria, entre outros. A concepção do projeto é do músico e compositor Álvaro Fernando, que desde 98 gravou 13 canções de Cartola com 36 artistas de gerações e estilos diferentes. Segundo Álvaro, a idéia foi que cada músico pensasse em uma forma particular para reverenciar o cantor e compositor carioca.

(Notícia disponível na edição do A Tarde de 09/10/2008. Para ler na íntegra, clique aqui.)



OBS.: Para os fãs do músico, o Canal Brasil exibirá neste sábado, às 18h, o filme Cartola - Música para os olhos. Imperdível!

Nenhum comentário:

Postar um comentário