terça-feira, 30 de abril de 2013

Universidade Livre de Teatro Vila Velha recebe o mestre Tadashi Endo

O artista ministrou um workshop de butô para os participantes da Livre na última segunda-feira


No dia em que se comemora o Dia Internacional da Dança, 29/04, a Livre mergulhou numa das expressões mais genuínas dessa arte: o butô. A convite do diretor teatral Marcio Meirelles, o bailarino e coreógrafo japonês Tadashi Endo dá continuidade a um intercâmbio que começou com as apresentações solos do artista, em 2010, na programação do VIVADANÇA Festival Internacional, e se expandiu com a montagem de “Dô”, do Bando de Teatro Olodum, em 2012, e agora com um workshop,  no qual os participantes experimentaram diversos procedimentos do butô, durante quatro horas, exercitando possibilidades corporais e gestuais, num trabalho em que se propõe o desapego de ideias de criação pré-concebidas, ações condicionadas ou mesmo de pressupostos teóricos. Um desafio instigante quando se trata de romper com tantas experiências já internalizadas, e quase que involuntariamente programadas, para a construção do trabalho do ator.  



Nascido em Pequim, Tadashi Endo circula pelo mundo levando a arte do butô para diversos espaços, festivais, grupos e artistas. Em 1989, encontrou Kazuo Ohno (1906-2010), um dos fundadores dessa dança, pela primeira vez, e ambos tiveram uma profunda afinidade intelectual. O artista também é diretor do Butoh-Center MAMU e do Butoh-Festivals MAMU em Göttingen, na Alemanha.


Durante todo o trabalho com a Universidade Livre, ele não perdia a perspectiva do mestre Kazuo  Ohno de que “todo mundo pode dançar butô, que talvez não seja butô japonês, mas todo mundo pode encontrar o seu próprio butô”. 

Saiba mais sobre a Livre na plataforma Corais

“Muvuca” na Mostra Internacional de Dança de São Paulo

O Núcleo Viladança ministra workshop e apresenta o seu mais recente espetáculo numa programação que também inclui trabalhos de países como Bolívia, Argentina, Chile, México, Estados Unidos, Holanda, França e Itália.

Workshop do Viladança no Centro de Convenções Jornalista Nelson do Carmo. 
Depois da realização de um workshop com base no processo criativo da companhia, o Viladança apresenta “Muvuca” em Votuporanga (SP), no Centro de Convenções Jornalista Nelson Camargo, no feriado desta quarta-feira, 1º de maio, às 20h. No dia seguinte (02/05), às 20h30, o grupo segue para o Teatro Municipal Humberto Sinibaldi, em São José do Rio Preto. 

Cena de Muvuca. Foto: João Milet Meirelles

A coreografia, assinada pela diretora Cristina Castro, explora as ideias de atração e repulsão, disputa e partilha, típicas dos encontros entre culturas.  Tendo como base cinco “blocos”, organizados como pequenos contos, os movimentos se inspiram em sentimentos despertados por cores: além dos tons primários – azul, amarelo e vermelho –, o branco e o preto.

Promovida pelo Fórum Internacional de Dança, esta é a primeira edição da Mostra, que ocorre até o dia 10 de maio e tem o apoio institucional do VIVADANÇA Festival Internacional. 

A entrada é gratuita. 

Conheça mais sobre o Viladança em Projeto Muvuca

E para mais informações sobre a mostra, clique aqui

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Chamando ela




De e 25 a 27 de abril, às 20h, o Sesc Pompeia recebe o espetáculo “Chamando Ela”, que explora a dança e sua relação com o espaço urbano, a arquitetura e a mudança da perspectiva da performance. A apresentação faz parte da programação “Tudo Dança” e ocupa a Rua Central do Sesc.

A obra de Sheila Ribeiro, de João Meirelles e Tiago Lima liga a moda à arte de dançar, com a pesquisa feita no campo coreográfico. Tranformando-a, assim, em outras modas possíveis, espécies de novas mitologias contemporâneas do corpo. Por meio de imagens, sustentam-se simbologias que unem, entre outros fatores, a arquitetura e a cultura digital.

Ialorixá Mãe Stella de Oxóssi é a nova 'imortal' da Academia de Letras da BA


A ialorixá do terreiro Ilê Axé Opó Afonjá, Mãe Stella de Azevedo dos Santos, também chamada de Mãe Stella de Oxóssi, a partir desta quinta-feira (24), passa a ocupar a cadeira de número 33 da Academia de Letras da Bahia.

A mãe-de-santo recebeu 22 votos dos acadêmicos em sessão realizada nesta quinta-feira (25) com objetivo de escolher o novo nome para vaga deixada pelo historiador Ubiratan Castro, que morreu em janeiro.

Mãe Stella foi comunicada pelo presidente da Academia, Aranis Ribeiro Costa, e aceitou ser a nova "imortal". "Acredito que é a primeira vez que uma mãe-de-santo entra em uma Academia de Letras. Isso é absolutamente pioneiro, não tenho conhecimento disso em nenhum outra do Brasil ou do mundo. Representa o reconhecimento de uma cultura, de uma raça e da história de um povo. É uma figura notável", comemora.

O poeta Castro Alves é o patrono da cadeira 33, que já foi ocupada por nomes como Francisco Xavier Ferreira Marques, Heitor Praguer Frois, Waldemar Magalhães Mattos, além de Ubiratan, que era presidente da Fundação Pedro Calmon.

A Academia de Letras da Bahia tem 40 membros, entre eles, João Ubaldo Ribeiro, José Carlos Capinan, Myrian Fraga, Cid Teixeira, Ruy Espinheira Filho, Consuelo Pondé, Hélio Pólvora, Florisvaldo Matttos e Edivaldo Boaventura.


Mãe Stella é colunista do jornal A Tarde e autora de livros como "Meu tempo é agora", "Òsósi - O Caçador de Alegrias" e "Epé Laiyé- terra viva". Em 2009, recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade do Estado da Bahia (Uneb).

Do G1 BA

quinta-feira, 25 de abril de 2013

VIVADANÇA Festival Internacional lança com exclusividade no Brasil o livro "The Swedish Dance History"


A professora de dança Cecília Accioly, integrante do grupo editorial, e a produtora cultural Bianca Góis autografaram e distribuíram cópias gratuitas  do livro no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha 

Publicado em inglês pela ONG sueca Inpex, a obra, que está em sua quarta edição, reúne uma série de artigos, textos de espetáculos e fotografias de 340 autores, produzidos de maneira coletiva e independente por coreógrafos, diretores, pesquisadores e diversos artistas, com o propósito de contar a história da dança, através da dança, cruzando nações, estilos e políticas culturais.

A primeira edição foi realizada em 29 de abril de 2009, em comemoração ao Dia Internacional da Dança.
Um desses exemplares agora faz parte do acervo do Vila.

No blog do projeto, você encontra mais informações (em inglês). 













Varanda VIVADANÇA: antes e depois dos espetáculos

DJ Virgulinux discoteca na primeira noite da Varanda Vivadança.

Hoje o VIVADANÇA dá início à programação da Varanda. Serão 3 dias de atividades diversas no Passeio Público. O público poderá conferir vídeos, lançamentos de livro, performance e apresentações de DJ's. Entrada gratuita.

25/04 - QUINTA-FEIRA

16:00 – Abertura do espaço com discotecagem do DJ Munch
17:00 – Sessão Cinemateca 1
18:00 – Lançamento do livro “The Swedish Dance History” + Sessão Cinemateca 2
19:00 – Sessão Cinemateca 3
19:30 – Performance Vogue com Luis Santana
19:55 – Intervalo
21:00 – Discotecagem do DJ VIRGULINUX

26/04 - SEXTA-FEIRA
16:00 – DJ Munch + Sessão Cinemateca 1
17:00 – Sessão Cinemateca 2
18:00 – Sessão Cinemateca 3
19:00 – Sessão Cinemateca 4
19:30 – Performance de pole dance com Erika Thompson e Mariana Isozaki
19:55 – Intervalo
21:00 – DJ Munch

27/04 - SÁBADO
16:00 – DJ Munch + Sessão Cinemateca 1
17:00 – Sessão Cinemateca 2
18:00 – Sessão Cinemateca 3
19:00 – Sessão Cinemateca 4
19:30 – Performance Operalux com o Coletivo Lux
19:55 – Intervalo
21:00 – DJ Munch

28/04 - DOMINGO
16:00 – DJ Munch + Sessão Cinemateca 1
19:30 – Performance de tango com Victor Rocha e Bianca Lima
19:55 – Intervalo
21:00 – DJ Munch

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Novos Novos começa hoje inscrição para oficina de teatro.




Nota no G1

Nos encontros será desenvolvida uma série de técnicas teatrais que visam proporcionar aos participantes a propriedade do seu fazer cênico. Jogos, improvisações e brincadeiras terão lugar, sob a supervisão da equipe da Novos Novos, composta por Débora Landim (interpretação), Lulu Pugliese (práticas artísticas de movimentação cênica), Marísia Motta (artes visuais) e Ray Gouveia. Monitores formados na própria Novos Novos e que participaram como atores em espetáculos da Cia. também ajudarão no desenvolvimento dos trabalhos: Felipe Miranda, Guilherme Hunder e Albert Elliot. Alguns integrantes da oficina serão convidados a participar da remontagem da peça Paparutas, que integra o repertório da Novos Novos.

Nota no A Tarde

Inscrições no Teatro Vila Velha: 22 a 26/04 | seg a sex | 14 às 19h
Inscrições por e-mail: inscricaonovosnovos@hotmail.com
Dúvidas e mais informações: 71 9139-8600 (Débora Landim) e 71 9299-2625 (Felipe Miranda).
Valor: R$ 60



Amanhã tem Muvuca



Foto João Milet Meirelles

Muvuca, espetáculo da diretora e coreógrafa Cristina Castro, para o Núcleo Viladança, será apresentado amanhã, na programação do VIVADANÇA Festival Internacional, ano 7. 

A estreia foi aqui no Vila, em outubro. O espetáculo passeia pela poesia, pelas sensações e diversidade utilizando misturas sonoras, movimentações e tecnologia. Foi contemplado no edital Demanda Espontânea do Fundo de Cultura do Estado da Bahia e tem o patrocínio da PETROBRAS, que apoia as atividades do núcleo desde 2010.

Confira o que Raulino Júnior e  Aline Cruz falaram sobre o espetáculo para o Blog do Vila.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

As canções que você dançou para mim



Matéria no Guia Correio

Hoje (19/04) é o aniversário de Roberto Carlos, e o VIVADANÇA Festival Internacional vai fazer uma linda homenagem, no domingo, para esse artista que marcou a vida de muitas gerações .

O espetáculo "As canções que você dançou para mim" revisita 72 clássicos do rei e será apresentado na Sala Principal do Teatro Vila Velha, no dia 21/04, às 19h. Ingressos já estão à venda.

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Soterópolis na abertura da 7ª edição do VIVADANÇA Festival Internacional

A equipe de reportagem do programa fez uma bela matéria sobre o espetáculo "Pó de Nuvens", montagem que comemora 30 anos da Companhia Primeiro Ato e que marcou a abertura do festival este ano. 



Tem novidade vindo por aí!

Na tarde desta sexta-feira (12/04), Marcio Meirelles,  diretor artístico do Teatro Vila Velha, Carlos Prazeres, maestro da Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), e Zeca de Abreu, Assistente de Programação do Vila, se reuniram no Café do Cabaré dos Novos.
Coisa boa está vindo por aí! Aguardem...


quinta-feira, 11 de abril de 2013

Hoje ainda tem Casa Aberta!

Hoje é o último dia da Mostra Casa Aberta do VIVADANÇA Festival Internacional. A maratona de três dias e 60 trabalhos coreográficos já deixa saudade pelo clima no palco e nos camarins!

Confira quem se apresenta hoje:


Intempérie | Fabiane Severo
Rikud Vira-Lata | Fernando Davidovitsch
Indústria da Seca | Daiane Brito
Amor e Ódio | Ana Clícia Fontes – Academia de Dança Adalgisa Rolim
SambaSalsa | Sônia Bamberg – Bamberg Escola de Dança
Pas de Quatre – O Lago dos Cisnes | Juliana De-Vecchi – Grupo Ebateca
Sentido | Iago de Castro
Everybody Dance | Rosângela Fraga / Diego Alves e Cissa Barbosa
Audição | Adalgisa Rolin / Ana Clícia Fontes
Bembadub | Antonia Lyara Brito – Trupe Mandhala
TranSalão | Marcelo Galvão / Yves Lorrhan
Caminhos | Wellington Monteiro – CADBA (Cia Art Dance Bahia)
É esse?! | Rosiris Modesto / Marilza Oliveira – Cia de Dança Jovem da FUNCEB
Elite | Marveikan de Souza Alves Brito – Máquinas de Rua
Comuta | Marcus Vinicius Silva Damasceno dos Santos – Vibe Cia de Dança
Festa do Boi Babá | Angela Ribeiro – Escola de Ballet e Arte
O poder da Fênix | Jaqueline Santos de Souza – Gal Sarkis &Cia Arco-íris
Paradigma | Déo Carvalho / Ninfa Cunha
Aruanda | Rute Mascarenhas – Grupo Gênesis







Fotos do camarim: Gabriela da Fonseca


Foto de Leonardo Pasto_Lab Foto


Foto de Patrícia Martins_Lab Foto



Luiz Antônio no Soterópolis


O programa Soterópolis de hoje apresenta um bate papo entre o  apresentador Ricardo Castro e o diretor de produção do VIVADANÇA Festival Internacional, Luiz Antônio Jr.

O papo rolou sobre cultura, diversão, dança e, claro, a Mostra Casa Aberta, onde Luiz começou no Festival.


O programa é exibido hoje às 22h, na TVE e tem transmissão ao vivo também no portal do irdeb www.irdeb.ba.gov.brA reprise do programa acontece no domingo às 16h.

terça-feira, 9 de abril de 2013

Bailarinos profissionais e amadores dividem o palco na Mostra Casa Aberta




O VIVADANÇA Festival Internacional promove pela sexta vez consecutiva a Mostra Casa Aberta, quando bailarinos profissionais e amadores, independentes ou de grupos e escolas de dança de Salvador, apresentam seus trabalhos em uma grande confraternização. As apresentações acontecem nos dias 9, 10 e 11 de abril, no Teatro Vila Velha, com ingressos a R$ 10 e 5.

Este ano, 60 trabalhos foram selecionados entre os mais de 160 inscritos, envolvendo cerca de 500 artistas, entre crianças, jovens e adultos, que realizarão apresentações no palco principal do Teatro Vila Velha, além de outros espaços do complexo artístico como o Cabaré dos Novos, o Passeio Público, e o foyer do teatro. Dentre os estilos de dança contemplados na seleção estão dança contemporânea, dança de salão, dança do ventre, jazz, dança de rua e balé. 

De acordo com Cristina Castro, curadora e diretora artística do festival, o objetivo da mostra é “dar oportunidade a quem desenvolve um trabalho de dança, mas, dificilmente, teria acesso ao palco de um teatro e, por outro lado, promover este encontro de estilos e artistas com as mais diversas formações”. 

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Universidade Livre de Teatro Vila Velha compartilha primeiro experimento


Foto: João Milet Meirelles
Testando as possibilidades da construção do discurso e do processo de montagem de Frankenstein, a Livre apresenta ao público baiano suas propostas de criação e formação em artes cênicas 

Por Arlon Souza

Foto: João Milet Meirelles
“Todo dia, o mundo velho morre e nasce outro.” (fragmento de Frankenstein – Experimento 1)

Frankenstein – Experimento 1, título do trabalho apresentado na última quinta-feira, 04/04, expôs seus embriões, na sala principal do Teatro Vila Velha, por meio de relatos, projeções audiovisuais, da leitura e interpretação do romance gótico de Mary Shelley, além das obras “Indignai-vos”, do escritor franco-alemão Stéphane Hessel (1917-2013), “Vidas Desperdiçadas”, do sociólogo polonês Zygmunt Bauman, e “Rumo ao Abismo?”, do filósofo francês Edgar Morin. 

Foto: João Milet Meirelles
Idealizada pelo diretor  teatral Marcio Meirelles, a Livre abriu um espaço performativo, durante a exposição do experimento, onde exercícios físicos e vocais, conduzidos por Bertho Filho, se instalaram à cena desde a entrada do público.    Nessa atmosfera, Gina Leite, coordenadora geral do Vila, Pedro Jatobá, consultor de produção colaborativa e economia criativa em redes digitais, Bertho Filho e Martin Domecq, orientadores de projetos de direção, Hayaldo Copque, orientador de dramaturgia, e os próprios participantes dissecaram a concepção e as idéias da Universidade, convocando a platéia a construir e pensar juntos. 

Foto: João Milet Meirelles
“Todo o meu corpo é uma ferida de prazer.” (fragmento)

Em semi-arena e no mesmo plano dos espectadores, o experimento também criou um ambiente intimista e instigante, para a discussão da linguagem e da encenação de “Frankenstein”. Esboços de personagens começaram a se delinear, estabelecendo um confronto poético entre criadores e criaturas e trazendo à tona reflexões sobre jogos de poder, alteridade, identidade, máscaras e papéis sociais, entre outras inquietações.  
Cores neutras, como branco, bege e preto, estampavam o figurino do grupo, que incorporou também luvas, máscaras, toucas e jalecos hospitalares, metaforizando este universo de cientistas e cobaias, em que os indivíduos se experimentam em outros corpos. De microfones espalhados pelo espaço, os intérpretes davam indicações sobre o texto e narravam trechos do romance. O tango, a música clássica, o bolero e outras sonoridades imprimiam o tom trágico à performance. E desse lugar eles  questionavam sua própria prática. 

Foto: João Milet Meirelles
“Eu estou achando que essa Universidade Livre começou com esse teatro. Esse teatro que vocês estão fazendo também começou com o nosso grupo, com a Sociedade Teatro dos Novos. A alma continua a mesma”, comparou a atriz e escritora Sônia Robatto, uma das fundadoras do Teatro Vila Velha. 

A perspectiva é de uma formação que aprofunda a consciência sobre o que constitui um artista de teatro, a partir de um contexto de autonomia criativa, multidisciplinar, colaborativo e conectado às diversas engrenagens de gestão administrativa, técnica e operacional do teatro. 


“Qual é o teatro que nos representa? Pra quê a gente faz teatro é a grande questão que a gente tem. É importante ter coragem de se lançar no abismo”, provoca Marcio Meirelles. 


(Nesta última foto, a atriz Neyde Moura, a jornalista e professora Silvana Moura e o dramaturgo e professor Sérgio Rivero)


sexta-feira, 5 de abril de 2013

É Hoje!


Caderno 2, Jornal A Tarde


O VIVADANÇA Festival Internacional começa hoje e é destaque em jornais da capital baiana. Quem quiser conferir o espetáculo de estreia, Pó de Nuvens, do Grupo de Dança 1º Ato,  deve dirigir-se à bilheteria do Teatro Castro Alves para a retirada do ingresso.

Programação completa no site do Festival.




Caderno Vida, Jornal Correio

Caderno 2, Jornal A Tarde

Destaque na agenda cultural da FUNCEB

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Cristina Castro no Soterópolis de hoje



Foto Itacília Lôbo

Abril é o mês da dança e o programa Soterópolis de hoje apresenta um bate papo entre o  apresentador Ricardo Castro e a idealizadora e curadora do VIVADANÇA Festival Internacional.


O programa é exibido às 22h, na TVE e tem transmissão ao vivo também no portal do irdeb www.irdeb.ba.gov.br.

A reprise do programa acontece no domingo às 16:00h e você pode acompanhar tudo também pelo portal do IRDEB . 

Sem limites para a dança


O VIVADANÇA Festival Internacional é destaque na coluna VIP do Correio. A nota de Telma Alvarenga destaca a apresentação de Lisa Bufano, artista que teve os pés amputados, e da Companhia Giradança, que é formada por dançarinos com e sem deficiência física. Os dois espetáculos serão apresentados na Aliança Francesa.

Em sua 7ª edição, o festival vai reunir em Salvador, durante todo o mês de abril, artistas, companhias, pesquisadores e outros profissionais da área do Brasil e do mundo, para apresentar e discutir as produções contemporâneas de dança. O festival, o maior do gênero no Norte/Nordeste, foi o único projeto da região contemplado em O Boticário na Dança, uma plataforma de incentivo ao desenvolvimento de projetos no segmento em todo o Brasil, destacando a relevância conquista nacionalmente pelo evento.


quarta-feira, 3 de abril de 2013

Artistas e espetáculos do Teatro Vila Velha na capa do Caderno 2 do jornal A Tarde de hoje


Indicados em diversas categorias do Prêmio Braskem de Teatro, eles se reúnem nesta quarta-feira à noite na sala principal do TCA

A expectativa em torno dos vencedores é grande e o Vila torce, especialmente, por "O Olho de Deus: O Avesso dos Retalhos", na categoria Melhor Espetáculo, "Pararutas", Espetáculo  Infanto-juvenil", Thiago Romero , Melhor Direção por "Breve Outono Inverno", contemplado pelo programa de projetos em residência do Vila. Na categoria Melhor Atriz, a torcida é por Neyde Moura, em "O Olho de Deus: O Avesso dos Retalhos", e Sonia Robatto pela dramaturgia do mesmo espetáculo. 
Marcio Meirelles, pela cenografia de Drácula, e Jarbas Bittencourt e Ronei Jorge, pela trilha sonora do musical Amor Barato, ambas indicações na Categoria Especial. 

Merda para todos!







terça-feira, 2 de abril de 2013

O cantor e compositor Dimazz estampa a coluna do jornalista Chico Castro no jornal A Tarde

O músico é mais um dos artistas contemplados pelo programa de projetos em residência do Teatro Vila Velha para este ano

O show "Suite Amandita" é hoje, às 20h, na sala principal do Vila, e tem a participação especial da banda "Dois em Um".


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Espetáculo contemplado pelo programa de projetos em residência do Teatro Vila Velha é uma das estréias nacionais do Festival de Teatro de Curitiba


Dirigida por Thiago Romero, a peça "Breve", citada no caderno Ilustrada do jornal Folha de São Paulo, integra a mostra oficial deste ano

Breve [outono-inverno] é uma montagem construída em processo colaborativo, resultado de residência artística da Cia Teatro da Queda no Vila. A apresentações são neste final de semana, sábado (06/04), às 21h, e domingo (07/04), às 19h. 

O Bando de Teatro Olodum também se apresenta nos mesmos dias, em horários diferentes, com "Áfricas", primeiro espetáculo infanto-juvenil do grupo, na Mostra Baiana do Festival: dias 06/04, às 16h, e 07/04, às 11h e 16h.