sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Resultado de Seleção para Oficina de Iluminação Cênica

Acaba de sair o resultado da seleção para a Oficina de Iluninação Cênica, com Pedro Dultra. Esta atividade integra o projeto de pesquisa e montagem do novo espetáculo do Núcleo Viladança, com direção da coreógrafa Cristina Castro, que tem o apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, através da Demanda Espontânea 2011, e o patrocínio da PETROBRAS, para manutenção de suas atividades de modo contínuo.

Abaixo a lista dos selecionados:
  • Rebeca Carapiá Sousa Silva
  • Samuel Silva dos Santos
  • Caroline de Carvalho Sousa
  • Marcilene Pereira de Azevedo
  • Danilo Lima de Souza
  • Herbert Santos Lima
  • Thaís Queiroz Santos
  • Júlia Barros da Fonseca
  • Melissa Figueiredo Santos Silva 
  • Rogerio Ferreira Vilaronga
  • Rafael Sacramento Grilo
  • Daiane Santos Moreira
  • Edilena Vasconcelos do Couto
  • Igor Gonçalves Queiroz
  • Uildemberg da Silva Cardeal
  • Jandineli Nascimento de Jesus
  • Milena de Mariz
  • Leonardo Abreu Reis
  • Mario Martins Rocha Neto
  • Daniel Lima Prado
  • Alana Ferreira
As aulas iniciam no próximo dia 04/09 (terça-feira), ás 14h, no Teatro Vila Velha, e seguem até o dia 28/10, sempre de terça a quinta, com possibilidade de aulas aos finais de semana.

IMPORTANTE! Os selecionados devem confirmar sua participação através do e-mail muvucaproducao@gmail.com

A festa do Encontro



O tradicional evento Encontro de Compositores, que acontece na última quinta-feira de cada mês, no Teatro Vila Velha, comemorou dois anos de existência com muita música, histórias e depoimentos marcantes. Capitaneado por Manuela Rodrigues, Carlinhos Cor das Águas, Jarbas Bittencourt, Arnaldo Almeida, Sandra Simões, Ronei Jorge, Dão, Tiago Kalu, Deco Simões e Pietro Leal, o evento se tornou referência na cena cultural da Bahia.

Na edição especial de aniversário, os convidados foram os ex-integrantes da extinta banda Confraria da Bazófia: Ray Gouveia, João Luís, SuperTom, Léo Bittencourt, Arnaldo Almeida e Jarbas Bittencourt. Arnaldo e Jarbas também fazem parte do elenco do Encontro de Compositores.

O espaço do Cabaré dos Novos ficou completamente tomado pelos admiradores do Encontro. Durante as apresentações, os músicos contaram casos e falaram sobre a emoção de fazer parte de um projeto tão importante para a música baiana. “Lembro como se fosse hoje, quando Jarbas me chamou para fazer parte desse grupo maravilhoso. Eu perguntei: sou eu mesmo quem você está convidando?! Nem acreditei!”, revelou Tiago Kalu, 27 anos.

Deco Simões, 41 anos, afirmou: “Estou feliz de estar neste projeto. Acho as composições respeitosas e as pessoas que conheci aqui têm uma energia muito boa”. Para Arnaldo Almeida, 48 anos, agosto é um mês que só lhe traz felicidade. “Há muitos motivos para estar emocionado hoje. Aconteceu muita coisa importante para mim em agosto”. Pietro Leal, 32 anos, declarou que integrar o Encontro de Compositores trouxe mudanças em todos os aspectos de sua vida. “A influência do Encontro na minha vida não se restringe apenas ao aspecto musical, atinge o âmbito pessoal também”. O próximo Encontro de Compositores já tem data marcada: 27 de setembro. Agende-se!

Texto: Raulino Júnior
Fotos: Encontro de Compositores

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Lançamento do livro Guerreiras do Cabaré



Foto Tai Oliver

Aconteceu na noite de quarta-feira, 29/08, o lançamento do livro "Guerreiras do Cabaré", o segundo do jornalista Marcos Uzel que tem como foco o Bando de Teatro Olodum. Em 2003, Uzel publicou "O teatro do Bando: negro, baiano e popular", um conjunto de reportagens de conteúdo biográfico que documentou a atuação do Bando de Teatro Olodum entre 1990 e 2002. Com esta nova publicação, ele dá continuidade ao seu projeto Trilogia do Bando, que deve gerar ainda uma terceira publicação que atualize a biografia da companhia baiana. 

A temática abordada por Uzel em "Guerreiras do Cabaré" evidencia uma reflexão sintonizada com a atualidade de um mundo no qual crimes de racismo ainda são praticados cotidianamente e onde os aspectos de gênero da discriminação racial e os aspectos raciais da discriminação de gênero não foram totalmente apreendidos nos discursos pelos direitos humanos. O livro é resultado da sua dissertação de mestrado no Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da UFBA.

O principal estímulo para a publicação foi a fartura de possibilidades de reflexão apresentadas pelas personagens femininas do espetáculo "Cabaré da Rrrraça", dirigido por Marcio Meirelles. A peça é impregnada de temas vinculados à questão racial, como identidade, relações inter-raciais, miscigenação, branqueamento, sexualidade e religião. 

Maioria no conjunto de papéis desta encenação, mulheres negras de perfis variados defendem seus pontos de vista e confrontam ideias a cada tema abordado. Elas têm diferentes faixas etárias, níveis de formação, profissões, posições no mercado de trabalho, posturas políticas e formas de exercer sua religiosidade. São personagens que possuem uma vida produtiva, trabalham ou estudam e não dependem dos homens. Todas são afetadas pelo racismo, mas elas demonstram como é particular a maneira de cada uma se situar diante das formas de discriminação. Em cena, distribuem-se pelos caminhos da negação, da omissão, do reconhecimento ou do enfrentamento da discriminação racial.


Foto Tai Oliver

O ponto alto da noite foi a leitura de trechos do livro pelos atores do Bando de Teatro Olodum. Ao final, Marcio Meirelles destacou a importância da publicação e anunciou que o espetáculo "Cabaré da Rrrraça" volta a cartaz em janeiro de 2013.

Foto Tai Oliver

Mais sobre o livro
O livro é uma extensão das experiências acumuladas pelo autor nos últimos 20 anos, dentro e fora da academia, nas inserções pelo campo da pesquisa e do exercício jornalístico como repórter de cultura e crítico teatral. 

O livro também contextualiza a trajetória do Bando e enfatiza os seus elos históricos com movimentos culturais e políticos não só na Bahia, mas em outras partes do mundo, e reflete sobre alguns aspectos do teatro negro no Brasil. Analisa, ainda, a ideia de raça construída na cultura e defende a validade da afirmação política desta categoria social como instrumento de combate às ações discriminatórias. Ao interceptar a raça com a noção de gênero, mostra como as ativistas negras cobraram a inclusão do combate ao racismo na luta dos movimentos feministas e do enfrentamento da discriminação de gênero nas pautas dos movimentos negros. No Brasil, em particular, a prática feminista negra atravessou décadas de combate ao quadro de desfavorecimento social que refreou a voz das afrodescendentes e as excluiu dos cargos de decisão.

Confraria da Bazófia, mais uma vez.



Imagem: Acervo de Arnaldo Almeida

A Confraria da Bazófia foi criada em 1993, o grupo alcançou destaque na cena local (Bahia), e em seguida em todo país, devido a qualidade das suas canções que refletem sobre o cotidiano, política, cultura, por meio de uma performance e interpretação irônica e sincera. Gravou dois discos: "Capte o Toque", resultado do Prêmio Copene de Cultura & Arte em 1998 e destacado pelo Jornal A TARDE como um dos cinco melhores do ano de 98 e "Confraria da Bazófia”, em 2005. 

A última apresentação da Confraria da Bazófia foi em 2007. A saída de cena deixou muitos admiradores, principalmente os mais jovens que não tiveram a oportunidade de vivenciar as apresentações do grupo composto por Ray Gouveia, João Luís,  SuperTom, Léo Bittencourt, Arnaldo Almeida e Jarbas Bittencourt (os dois últimos também compõem o elenco fixo do Encontro). 

Hoje a noite eles voltam a se apresentar para comemorar os 2 anos do Encontro de Compositores. Será uma oportunidade rara para ver e ouvir os confrades mais umas vez reunidos.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Breve para alunos de Jiquiriça



Cerca de 40 alunos da rede pública de ensino da cidade de Jiquiriça, 258 km de Salvador, assistiram a apresentação do espetáculo Breve [Outono - Inverno] na tarde desta terça. 


O espetáculo encerrou temporada no último domingo, mas foi selecionado para integrar a programação do FILTE - Festival Latino Americano de Teatro e faz apresentação no domingo, 02/09, às 14h30.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Crítica do espetáculo "Drácula" no Jornal A Tarde



Em crítica publicada hoje no Jornal A Tarde, a jornalista Eduarda Uzêda falou sobre a construção do espetáculo "Drácula" de Marcio Meirelles que encerrou a sua primeira temporada no último domingo. Para Uzêda, Drácula é "Um bom espetáculo que traz direção inteligente, adaptação exemplar da obra de Stoker (...) e criatividade no cruzamento de diversos discursos artísticos: vídeo, música, teatro e literatura, com cenas simultâneas".

No decorrer da crítica, Uzêda fala sobre a narração e o papel de cada um dos atores, sobre as projeções, figurino e também da cenografia. Ela encerra o texto falando que "Drácula é um espetáculo que permite a cada espectador confrontar seus demônios. Mostra que a ânsia pelo poder sem limites é o pior inimigo do homem."

"Drácula" retorna aos palcos do Vila no dia 14/09 para sua segunda temporada.

Personagens femininas do Bando de Teatro Olodum são protagonistas em livro*

Matéria sobre o livro de Uzel que saiu no Jornal A Tarde de 27/08/12

Em matéria publicada no Jornal A Tarde de hoje, 27/08, o jornalista e escritor Marcos Uzel conta que não foi dificil identificar no espetáculo "Cabaré da Rrrrraça" um bom pretexto para discutir a interseção entre raça e gênero, com foco nas personagens femininas. "(...) embora o espetáculo não tivesse essa intenção, percebi que as personagens femininas eram muito mais complexas. Foi nos detalhes que eu vi", diz Uzel na matéria.

O lançamento do livro "Guerreiras do Cabaré – A mulher negra no espetáculo do Bando de Teatro Olodum" (Edufba/208 páginas) acontece aqui no Vila nesta quarta-feira, 29/08, às 19h. O livro é uma extensão das experiências acumuladas pelo autor nos últimos 20 anos, dentro e fora da academia, nas inserções pelo campo da pesquisa e do exercício jornalístico como repórter de cultura e crítico teatral.

A temática abordada por Uzel em 'Guerreiras do Cabaré' evidencia uma reflexão sintonizada com a atualidade de um mundo no qual crimes de racismo ainda são praticados cotidianamente e onde os aspectos de gênero da discriminação racial e os aspectos raciais da discriminação de gênero não foram totalmente apreendidos nos discursos pelos direitos humanos.

O principal estímulo para a publicação foi a fartura de possibilidades de reflexão apresentadas pelas personagens femininas do espetáculo, dirigido por Marcio Meirelles. A peça é impregnada de temas vinculados à questão racial, como identidade, relações inter-raciais, miscigenação, branqueamento, sexualidade e religião.

Maioria no conjunto de papéis desta encenação, mulheres negras de perfis variados defendem seus pontos de vista e confrontam idéias a cada tema abordado. Elas têm diferentes faixas etárias, níveis de formação, profissões, posições no mercado de trabalho, posturas políticas e formas de exercer sua religiosidade.

São personagens que possuem uma vida produtiva, trabalham ou estudam e não dependem dos homens. Todas são afetadas pelo racismo, mas elas demonstram como é particular a maneira de cada uma se situar diante das formas de discriminação. Em cena, distribuem-se pelos caminhos da negação, da omissão, do reconhecimento ou do enfrentamento da discriminação racial.

Lançamento de Livro - Guerreiras do Cabaré - A mulher negra no espetáculo do Bando de Teatro Olodum
Autor: Marcos Uzel
29/08 | qua | 19h
Entrada Gratuita | Cabaré dos Novos
R$ 30 (o livro), preço promocional de lançamento

*Título da matéria no Jornal A Tarde de 27/08/2012

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Novidades da casa - de 24 a 31/08


Supernova Teatro encerra neste final de semana a temporada de agosto de “Drácula”, retornando com espetáculo em 13 de setembro para mais uma curta temporada. Nos dias 1° e 02/09, o grupo apresenta “Alugo Minha Língua” no Filte, e essa semana, Ciro e Luisa se preparam para começar os ensaios da próxima montagem do Núcleo do TCA, "Amor Barato", com direção do amigo do Vila Fábio Espírito Santo.

Após o intenso trabalho do primeiro semestre, que resultou na estreia de “Paparutas”, a Cia. Novos Novos está de férias! A Cia retoma as atividades no mês de setembro para continuar comemorando os quase 12 anos de existência!

Cia Teatro da Queda finaliza neste final de semana a temporada do espetáculo Breve [outono-inverno], sábado e domingo, às 18h. Já no dia 02/09 (domingo), o espetáculo será apresentado como parte da programação do FILTE, às 14h30, aqui no Vila.

Na próxima semana, A Outra Cia de Teatro segue ministrando sua oficina "Do jogo para a cena" dentro do projeto Nova Cena Nordestina, em São Paulo. Também estão a todo vapor produzindo o Seminário Memorial Brasil de Artes Cênicas que acontece no Vila em outubro. E nos fins de semana seguem com a temporada de “Mar Me Quer” e “Remendo Remendó”. Para saber sobre todas as nossas peripécias na paulicéia é só ficar ligado no nosso Blog.

O Bando de Teatro Olodum participa na próxima quarta-feira, 29/08, do lançamento do livro “Guerreiras do Cabaré - A mulher negra no espetáculo do Bando de Teatro Olodum”, de Marcos Uzel. O evento acontecerá no Cabaré dos Novos, a partir das 19h, e contará com a presença de atores do Bando que farão a leitura de trechos do livro. Também nesta semana, o grupo retoma os ensaios com Marcio Meirelles do espetáculo “Butô Brasileiro”, uma parceria entre o Bando e Tadashi Endo.

O Núcleo Viladança segue em processo de montagem do espetáculo Muvuca e abre inscrições para a Oficina de Iluminação no intuito de fomentar a capacitação artística de profissionais em áreas adjacentes a coreografia. A montagem, dirigida por Cristina Castro, foi contemplada na Demanda Espontânea do Fundo de Cultura do estado da Bahia 2011 e tem o patrocínio da PETROBRAS, que mantém as atividades do núcleo desde 2010.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Oficinas do Nós, por exemplo – Centro de Documentação e Memória



Começou ontem, 20/08, a oficina “Conservação, Preservação e Restauração de Documentos” ministrada por Fábio Soares, especialista em restauro, para uma turma de 16 pessoas. A oficina destina-se a aprendizagem de conservação e restauração de documentos, em pequenos reparos e é o segundo módulo realizado pelo Nós, por exemplo – Centro de Documentação e Memória do Teatro Vila Velha.

Na oficina estão sendo abordadas noções básicas de conservação e restauração, materiais utilizados no procedimento técnico, tipos de insetos em documentos, materiais utilizados para conservação, preenchimento de Ficha técnica e Mapas de caderno, noções de velatura e noções de encadernação.

Primeiro Módulo
A oficina “Higienização e Preservação de Documentos”, também ministrada por Fábio Soares, ocorreu no Teatro Vila Velha entre os dias 6 a 20/07/2012. A oficina teve como objetivo discutir questões introdutórias a respeito de técnicas básicas de higienização e de preservação de documentos como: normas de procedimento técnico, materiais utilizados em todo processo, preenchimento de ficha de higienização e preservação, medidas de preservação  e tipos de documentos  a ser higienizado.

As aulas práticas foram dedicadas para o processo de higienização dos documentos do Nós, Por Exemplo – Centro de Documentação e Memória: troca de caixas-arquivo, de envelopes, retirada de grampos e clips, entre outros processos. Durante dois dias os participantes da oficina higienizaram cerca de 10 (dez) caixas-arquivo. Participaram da oficina, 18 pessoas dos cursos de arquivologia, letras, museologia, dança, e biblioteconomia, além de funcionários públicos do Estado do Recife e de Brasília.

Projeto Tomaladacá realiza Oficina de Intercâmbio gratuita


No próximo sábado, 25/08, o Projeto Tomaladacá realiza gratuitamente a Oficina de Intercâmbio “O ator e sua arte: O cavalo, fogo, cálice e o menino”. A Oficina será ministrada por Anativo Oliveira, ator, agente social, arte educador e diretor da Cia de Teatro Metamorfose, que atua na cidade de Salvador desde 2011, e contará com a participação da atriz e coreógrafa Rejane Maia, do Bando de Teatro Olodum.

Direcionada aos grupos comunitários e artistas, a oficina terá a finalidade de mostrar aos participantes a importância e responsabilidade da arte teatral baseando-se em texto de Rubens Correia a partir das técnicas teatrais, jogos dramáticos, lúdicos e expressão corporal e voz. As inscrições podem ser feitas no site do Teatro Vila Velha.

Sobre o projeto:
O Tomaladacá teve inicio em 1999 com a montagem do espetáculo “Sonho de uma noite de verão”. Na ocasião, foram feitos encontros com outros grupos da cidade e desde então o Teatro Vila Velha vem apoiando grupos de teatro e dança dos subúrbios de Salvador e municípios próximos promovendo o intercâmbio entre esses grupos e os residentes do teatro.

O projeto permite a apresentação desses grupos comunitários em mostras especiais; a otimização do potencial criativo e técnico através de oficinas, workshops, debates, seminários e palestras; a qualificação de seus participantes incluindo-os como estagiários na área técnica e de produção. O projeto fortalece ainda os grupos em suas comunidades, através de articulações com as associações de bairro ou pessoalmente, para que passem a vir assistir não apenas às suas apresentações, mas aos outros espetáculos do teatro, através de bônus ou da troca de desenhos ou textos, produzidos por eles, por ingressos.

O projeto conta com o apoio do PROCULTURA/FUNARTE pelo edital PROGRAMAÇÃO DE ESPAÇOS CÊNICOS, somos patrocinados pelo FUNDO DE CULTURA DO ESTADO DA BAHIA no programa APOIO ÀS AÇÕES CONTINUADAS DE INSTITUIÇÕES CULTURAIS e pela PETROBRAS. O Teatro Vila Velha é reconhecido pelo MINC como PONTO DE CULTURA. E recebeu a medalha do MÉRITO CULTURAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA em 2009, pelos 45 anos de serviços à cultura nacional.

25/08 | sáb | 9 às 12h
Gratuito
Inscrições no site: http://ow.ly/d7mVz

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Já começou a Oficina de Dança para Crianças!

A Oficina de Dança para Crianças, do Núcleo Viladança, teve início no dia 06/06, com a professora Janahina Cacalcante. São duas turmas com idades de 07 a 12 anos num total de 45 crianças. As aulas seguem até novembro aqui no Vila!


Clássico de Bram Stoker é encenado no Teatro Vila Velha



A semana passada foi movimentadíssima no Teatro Vila Velha. Tudo isso por causa da estreia do espetáculo Drácula, adaptação livre do clássico do escritor irlandês Bram Stoker, com direção de Márcio Meirelles e realização do grupo Supernova de Teatro. No dia da estreia, 17 de agosto, muita gente que estava na fila da bilheteria teve que voltar para casa, pois não tinha mais ingresso disponível. No dia seguinte, a curiosidade tomou conta de quem foi ao Vila prestigiar a montagem. “Eu vi na internet alguns vídeos de divulgação da peça e alguns comentários sobre a estreia. Já se esperava que fosse um sucesso. Outras pessoas conferiram e a curiosidade me fez vir conferir também”, revelou o empresário David Santana, 29 anos. A médica Milena Pondé, 40 anos, decretou: “Eu quero ver um clássico diferente”. No que diz respeito ao uso de tecnologias aplicadas ao fazer teatral, Drácula é mesmo muito incomum. As projeções de vídeo são precisas e cumprem o devido papel na peça: aproximam o público do universo criado por Stoker. No elenco, jovens e experientes atores do teatro baiano: Ciro Sales, Luisa Proserpio e Will Brandão, da Supernova de Teatro; Igor Epifânio, Lis Luciddi e Rafael Medrado. Fernando Fulco (Van Helsing) e Bertho Filho (Renfield) fazem participações especiais na encenação.


Material Drácula
Encenar Drácula é um anseio de Márcio Meirelles desde 1977, quando liderava o grupo Avelãz e Avestruz. Em 2012, o diretor conseguiu concretizar o próprio sonho e também celebrar seus 40 anos de carreira.  Para o ator Will Brandão, 29 anos, a peça entrou em cartaz no momento certo. “Fazer Drácula foi uma conquista de Márcio. É um projeto antigo dele, mas que, com o tempo, o fez perceber que as coisas acontecem no momento certo. Adorei como o espetáculo ficou e gosto da forma como Márcio conduz as coisas. A peça já é um marco para a minha carreira” avaliou. Os mais curiosos podem conferir toda a ficha técnica, bem como informações de bastidores e o passo-a-passo da produção de Drácula no site www.materialdracula.com. A primeira temporada do espetáculo vai até o dia 26 de agosto, sempre de sexta a domingo, às 20h, na Sala Principal do Teatro Vila Velha. A segunda vai de 14 a 23 de setembro. O ingresso custa R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). As reservas podem ser feitas através do telefone 3083-4600. Mais informações sobre Drácula estão no site www.teatrovilavelha.com.br. Confira!

Texto: Raulino Júnior
Fotos: Tai Oliver

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Banda Scambo lança Flare com sucesso no Vila


Foto @netoemversos

Os admiradores da banda Scambo lotaram a sala principal do Teatro Vila Velha para conferir o show de lançamento do mais recente trabalho da trupe: o CD Flare. Como a banda disponibilizou o álbum na internet para download, muita gente que foi ao Vila já tinha uma opinião formada sobre o novo disco do grupo de Pedro Pondé (vocal), Thiago Trad (bateria), Thiago Ribeiro (baixo), Graco Vieira e Alexandre Tosto (guitarra). “Eu estou curtindo muito o novo CD. As músicas estão mais trabalhadas e o disco tem uma maturidade maior”, pontuou o analista de sistemas Douglas Porto, de 22 anos. Para a fonoaudióloga Valéria Rezende, 30 anos, o novo CD mostra o processo de evolução e harmonia pelo qual a banda está passando. “Eu acredito que Flare é um registro de como o grupo se encontra agora, cheio de harmonia. Para mim, tem um processo evolutivo que não vai parar aqui”. Pelo que foi apresentado no show, a evolução vem acompanhada da qualidade técnica e musical.


 
Foto Erica Saraiva


Coro de saudade

O show foi feito de uma forma bem intimista, com o público colado (literalmente) ao palco, atendendo a um pedido de Pedro Pondé. Durante o espetáculo, o vocalista mostrava descontração o tempo todo, brincando com a plateia e com os próprios companheiros de banda. A cada música, que a plateia acompanhava em coro, muitos aplausos se seguiam. O repertório da banda foi muito variado. Além de canções do novo CD, como Tonto Mar, Boa Viagem, Feliz e Fico Sol, a Scambo tocou João do Amor Divino, de Gonzaguinha, e Muito Romântico, de Caetano Veloso.

Flare

O CD Flare marca a volta de Pedro Pondé aos vocais da Scambo. Segundo o artista, a produção do álbum atendeu aos anseios de todos os integrantes. “O CD foi feito de uma forma colaborativa. A gente conseguiu botar o ego embaixo do sapato e a música falou mais alto” afirmou. Sobre a escolha do nome que batiza a obra, Pedro explica: “Flare é um efeito de fotografia que, se não for usado com precisão, deixa marcas na foto, causando um defeito no produto. Nós gravamos o CD de uma forma bem primitiva, sem maquiagem, deixando todos os erros que cometemos no processo de produção”. Download aqui

Texto: Raulino Júnior

A Outra Companhia de Teatro apresenta espetáculos em São Paulo


O grupo realiza temporada de dois espetáculos na Funarte SP como parte do projeto Nova Cena Nordestina

Após uma intensa circulação por dez cidades no interior da Bahia, no primeiro semestre, com o espetáculo “Remendo Remendó”, A Outra Companhia de Teatro desembarcou na semana passada em terras paulistanas para sua primeira temporada. O grupo fica em cartaz até setembro na Funarte SP com os espetáculos “Mar Me Quer”, as sextas e sábados, 21 horas, e “Remendo Remendó” aos domingos às 20 horas.

O grupo realiza a temporada paulistana dentro do projeto Nova Cena Nordestina, contemplado no edital de ocupação da Sala Carlos Miranda no Complexo Cultural da FUNARTE SP. O projeto é uma parceria entre A Outra e os grupos Clowns de Shakespeare, do Rio Grande do Norte e Magiluth, de Pernambuco, que vem desde maio ocupando o espaço.

A ideia do projeto é realizar na capital paulista uma mostra do teatro de grupo produzido no Nordeste a partir do recorte desses três coletivos, que além de espetáculos, também realizaram mesas de debate acerca do teatro produzido dentro e fora do eixo Rio-São Paulo, oficinas gratuitas e um ciclo de leituras dramáticas de obras de autores nordestinos.

Em maio, os Clowns de Shakespeare (RN) comandaram o projeto fazendo temporada do espetáculo “O Capitão e a Sereia”. Já entre junho e julho, foi a vez do Grupo Magiluth (PE) levar para o espaço três de seus espetáculos: “Um torto”, “O canto de Gregório” e “Aquilo que o meu olhar guardou para você”. Agora é a vez da trupe baiana coordenar as atividades, e por em cena “Mar Me Quer”, montagem de 2010 baseada na obra do moçambicano Mia Couto, e “Remendo Remendó”, indicado em duas categorias do Prêmio Braskem de Teatro em 2011. A temporada do grupo segue até dia 30 de setembro.

Nova Cena Nordestina
O Projeto Nova Cena Nordestina acontece pela primeira vez e conta com o envolvimento de importantes grupos de teatro da região nordeste. Entre maio e setembro traz para a Sala Carlos Miranda no Complexo Cultural Funarte São Paulo, a presença de três grupos na cena nordestina contemporânea: Clowns de Shakespeare (RN), Magiluth (PE) e A Outra (BA). Durante esse período serão oferecidos espetáculos, oficinas, mesas-redondas e uma série de atividades de intercâmbio com foco na discussão sobre a produção de teatro de grupo no Brasil.

Em agosto e setembro, além das apresentações de Mar Me Quer e Remendo Remendó, A Outra Companhia de Teatro realiza a oficina teatral gratuita Do Jogo para a Cena, nos dias 21, 22, 23, 28, 29 e 30 de agosto, das 14 às 17 horas. No dia 5 de setembro, às 19 horas, o grupo faz a leitura encenada do texto “Por que a gente não é assim? Ou por que a gente é assado?”, de Rafael Martins, do Grupo cearense Bagaceira de Teatro e nos dias 15 de agosto e 6 de setembro a mesa-redonda Fora do Eixo. Inscrições podem ser feitas pelo e-mail aoutra@gmail.com.

Mar Me Quer
Oitava montagem da Cia, Mar Me Quer é baseada na novela do moçambicano Mia Couto e do texto dramático construído a partir desta obra pela portuguesa Natália Luíza e publicada pela Coleção Cena Lusófona. Valendo-se dessas duas obras homônimas para construir a dramaturgia e criar um universo repleto de imagens, sons, e, “histórias de pescador”, amor e tradição, o grupo apresenta uma encenação contemporânea valorizando o jogo cênico entre os atores, que manipulam o cenário, executam a composição sonora do ambiente, e corporificam a dramaturgia rica em imagens da obra lusófona.

Em cena, cinco atores – Eddy Veríssimo, Luiz Buranga, Israel Barretto, Luiz Antônio Jr. e Roquildes Junior – se revezam nos personagens contando a saga de Zeca, um homem que tenta fugir de seu passado e vive em diálogo com seu Avô, morto. Apaixonado por uma mulher mais velha, Luarmina, ele necessita recorrer as suas memórias para conquistar sua amada e continuar vivo.

Remendo Remendó
Muitas cores, música, um cenário que se monta e desmonta o tempo todo e a literatura de cordel revisitada. Estes são os elementos de Remendo Remendó, nona montagem d’A Outra Companhia de Teatro, que se passa numa pequena cidade do interior quando o prefeito organiza um festival de contadores de histórias. Ele reúne as melhores mentes da região como: seus filhos, a extrovertida Porcia e o intelectual Corisco, o sábio senhor Firmino e o divertido Alexandre, que se desdobram contando suas melhores histórias numa disputa pelo prêmio.

Sobre A Outra Companhia de Teatro
Grupo residente do Teatro Vila Velha com sede na cidade de Salvador (BA) e fundado em abril de 2004. Entre os prêmios recebidos ao longo de sua atividade, destacam-se, em 2010, o Prêmio BNB de Cultura com o projeto Memorial Brasil de Artes Cênicas – Cena Nordestina, e diversas aquisições do Prêmio Myriam Muniz de Teatro da Funarte: categoria circulação, com o projeto Outras Histórias, em 2010; o projeto Mar me Quer, em 2009, e o projeto O Pique dos Índios ou A Espingarda de Caramuru, uma homenagem a Haydil Linhares, em 2007/2008. Já no ano de sua criação, em 2004, A Outra foi contemplada com o Prêmio Braskem de Teatro – categoria Revelação, pelo espetáculo Arlequim servidor de dois patrões, para o diretor Vinício de Oliveira.


Serviço
O que? Projeto Nova Cena Nordestina, com A Outra Companhia de Teatro
Onde? Sala Carlos Miranda – Complexo Cultural da FUNARTE SP
Quando? Até dia 30 de setembro


quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Marcio Meirelles participa de lançamento da Coleção Bertolt Brecht Fundamental


Homenagem ao dramaturgo alemão tem pocket play na MegaStore Salvador Shopping.

A Saraiva e a Editora Paz e Terra lançam na próxima terça-feira, 21 de agosto, a Coleção Bertolt Brecht Fundamental, uma compilação da obra completa do poeta e dramaturgo alemão, na MegaStore Salvador Shopping, com pocket play de Marcio Meirelles às 20h. Marcio vai dirigir uma leitura dramática de fragmentos de peças de Brecht, que mostram como o Brecht continua atual, com Chica Carelli, Valdineia Soriano, Ridson Reis e o músico Jarbas Bittencourt, do Bando de Teatro Olodum.

Coleção Bertolt Brecht Fundamental
As duas caixas desta edição contemplam os 12 volumes da obra teatral completa de Brecht. Todas as 43 peças são traduzidas do original alemão e estão em rigorosa ordem cronológica – apenas os fragmentos estão fora de ordenação e incluídos no último volume.

A edição dos textos que integram os volumes é fruto de uma revisão crítica das traduções existentes. Ela aproveita os valiosos trabalhos já realizados e os completa com novas traduções. No time de tradutores há nomes como os de Fernando Peixoto, Geir Campos, Roberto Schwarz e Christine Röehrig. Trata-se, sem dúvida, da materialização de um trabalho coletivo, cujo principal objetivo é oferecer aos leitores um texto de qualidade em língua portuguesa.                                                                                                                                              

Esta edição reafirma o compromisso da Saraiva que, em parceria com editoras brasileiras, recoloca obras relevantes no mercado a preços mais baixos do que os das edições anteriores, realizando de fato a democratização do acesso ao livro e promovendo a livre circulação de ideias.

Serviço:
Bertolt Brecht Fundamental
Pocket Play Com Marcio Meirelles
Local: Saraiva Megastore Salvador Shopping
Data: 21/08/2012
Horário: 20h
Evento gratuito aberto ao público sujeito à capacidade do local

Fernando Fulco e o Vila



O ator Fernando Fulco chegou ao Vila para participar da encenação de "Dom Perlimplim", espetáculo que integrava a programação do 3 & pronto, na época da reforma do Teatro (1995). Desde então, fez constantes participações em espetáculos dos Grupos Residentes do Vila. Mas a relação de Fulco com teatro começou em 1975, quando ele integrou a companhia Amador Amadeu. Logo depois, passou a fazer parte do grupo Avelãz y Avestruz, de Marcio Meirelles. Em 2012, Fulco voltou aos palcos do Teatro Vila Velha no espetáculo O Olho de Deus - O Avesso dos Retalhos (CTN) e agora empresta a sua voz para o personagem Van Helsing no espetáculo Drácula, de Marcio Meirelles, que estreia nesta sexta (17/08).

O Teatro Vila Velha inaugurou o Centro de Documentação e Memória – Nós, por exemplo, onde pesquisadores podem ter acesso ao vasto acervo que envolve fotos, catálogos, cartas, notícias, textos teatrais e cartazes. Agende a sua visita: 3083-4617.

Promoção Scambo no Vila da Música!


O Vila da Música recebe nesta quinta a banda Scambo para o lançamento de “Flare”, novo trabalho do grupo, e nós vamos sortear 4 CD´s! Quer concorrer? Siga o @VilaDaMusicatvv no Twitter e/ou curta a fan page do Vila da Música no Facebook! Serão sorteados 2 CD´s no Twitter e 2 no Facebook.


A banda baiana despontou no cenário musical soteropolitano no início do ano 2000 e está de volta com Pedro Pondé no vocal. Para Pedro, a construção de “Flare” aconteceu de forma natural. “Pela primeira vez paramos para ouvir não o que queríamos da música, mas o que a música queria de nós. A natureza interferiu na técnica e deixou suas marcas. É um retorno a naturalidade de um processo criativo e a humanização da música no processo de gravação”, conta.

O sorteio será realizado dia 16/08 (quinta), às 14h.

Para participar da promoção no Facebook é necessário curtir a Fan Page do Vila da Música. Regras no Facebook. No Twitter, é preciso ser seguidor do @VilaDaMusicatvv e dar RT (retweet) na seguinte mensagem:

Quinta tem lançamento de "Flare", novo CD da banda Scambo, e eu vou ganhar o meu! http://kingo.to/1aj7 #VilaDaMúsica

Sobre o RT:

- Vale qualquer tipo (copiando/colando, RT pelo botão, RT por comentário), desde que não modifiquem a mensagem e o link!

Regulamento:

1. A participação é voluntária e gratuita. Qualquer pessoa física residente no Brasil pode participar desde que tenha uma conta no Twitter/Facebook e a mesma não seja protegida.

2. O participante deve ser seguidor do @VilaDaMusicatvv e também deve dar RT (retweet) na mensagem com o link da promoção. (Não edite!)

3. O vencedor será escolhido por meio de sorteio realizado pelo Sorteie.me. E o resultado será anunciado no Twitter do Vila.

4. Divulgado o resultado, o vencedor será contactado via DM (Mensagem Direta) no Twitter e Mensagem no Facebook. O vencedor (a) tem até o dia 23/08 (quinta) para retirar o prêmio na bilheteria do Vila.

Boa Sorte!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Bando de Teatro Olodum: uma política social in cena


Acontece no dia 27 de agosto, às 14h30, no auditório da UCSAL, Campus Federação (Rua Cardeal da Silva, nº 205), a defesa da dissertação Bando de Teatro Olodum: uma política social in cena, defendida por Régia Mabel da Silva Freitas, mestranda em Políticas Sociais e Cidadania (UCSal), pes­quisadora de relações étnico-raciais, bolsista da FAPESB (Fundo de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia) e colaboradora de grupos de pesquisa da UCSAL: GAPPS (Gestão e Avaliação de Políticas e Projetos Sociais) e NPEJI (Nú­cleo de Estudos e Pesquisas sobre Juventudes, Identidades e Cidadania)

Assídua desde 2001 no Teatro Vila Velha, como espectadora dos espetáculos do Bando e dos demais grupos residentes, Mabel percebeu que esse grupo em especial reúne correntes artísticas e ideológicas e possui uma teatralidade com matrizes estéticas que combinavam com os estudos acadêmicos anteriores sobre a historicidade das intervenções sociais negras baianas na luta por seus direitos pós-abolição. Ela então decidiu investigar as contribuições do Bando de Teatro Olodum no processo de construção da cidadania de atores e ex-atores. 

Compõem a Banca Examinadora a Doutora Katia Siqueira de Freitas (orientadora), Doutora Mary Garcia Castro (UCSAL), Doutor Jeferson Bacelar (CEAO - UFBA) e Doutor Hélio Santos (Visconde de Cairu). 

Banca de defesa (Bando de Teatro Olodum: uma política social in cena)
Auditório da UCSAL – Campus Federação – Rua Cardeal da Silva, nº 205.
27/08 – 14h30

Resumo da semana (programação) | 16 a 19/08




Scambo | Vila da Música | 16/08 | qui | 20h | R$ 30 e 15


Drácula (Estreia) | Direção Marcio Meirelles | Supernova Teatro | 17, 18 e 19/08 | sex, sáb e dom | R$ 30 e 15


Breve [Outono-Inverno] | Cia Teatro da Queda | 18 e 19/08 | sáb e dom | 18h | R$ 20 e 10

Desocupação do Rio dos Macacos: Luiz Alberto contesta decisão do juiz


A decisão do juiz Evandro Reimão dos Reis, da Justiça Federal, em determinar a desocupação da comunidade quilombola Rio dos Macacos, em 15 dias, passível de retirada compulsória, foi considerada uma “intransigência” pelo deputado federal Luiz Alberto (PT/BA), membro da comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal.

“Não fiquei surpreso com a deliberação do juiz, pois em todo momento ele demonstrou que não gosta de pobre. Ele é o mesmo que ordenou a derrubada das barracas de praia em Salvador”, contestou o parlamentar que também é líder da Frente Parlamentar Mista pela Igualdade Racial e em Defesa dos Quilombolas.
Luiz Alberto afirmou ainda que o juiz Evandro Reimão tinha conhecimento do esforço do governo federal e de entidades ligadas às causas sociais para resolver, “de forma dialogal”, o conflito de terras entre o Rio dos Macacos e a Marinha do Brasil.

O terreno possui cerca de 300 hectares, fica localizado na Região Metropolitana de Salvador, onde vivem 62 famílias – que, segundo estudo feito pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), vivem no local há mais de um século, antes mesmo da chegada dos militares. O relatório, que ainda não foi publicado nos diários oficiais do Estado e da União, atesta que o lugar é um quilombo.

“Ele [o juiz] não considera a questão quilombola”, continuou o deputado. Luiz Alberto, que é um parlamentar quilombola, disse que a posição da Justiça Federal é passiva de recursos e que a Defensoria Pública da União (DPU) na Bahia já informou que irá recorrer ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região, por meio do defensor Átila Dias.

A decisão do magistrado conservou posição que ele já havia tomado em 2010, quando foi aberto o processo de reintegração de posse, que determinava a desocupação das terras – onde estão abrigadas a comunidade quilombola e uma vila militar ligada à Base Naval de Aratu.

Luiz Alberto informou ainda que continuará em Brasília dialogando com os órgãos do governo federal que estão empenhados em solucionar o problema e com a Comissão de Direitos Humanos. Segundo o parlamentar, o governo federal vai continuar buscando uma saída para o conflito. “Os avanços que tivemos até aqui, não podem ser perdidos”, disse.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Deputado Luiz Alberto

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Junio Barreto lança CD no Vila



O cantor e compositor pernambucano Junio Barreto lançou o novo CD, intitulado Setembro, na Sala Principal do Teatro Vila Velha, na noite dessa quinta, em mais uma edição do projeto Vila da Música. Acompanhado pelos músicos Maurício Fleury (teclado), Gui Held (guitarra), Fernando Nunes (baixo), Anthony Gordin (bateria) e Claudinho Santana (percussão), Junio fez um show cheio de identidade e com fortes referências da Música Popular Brasileira.



Histórias

O artista abriu o espetáculo cantando, só na capela, versos da música Só louco, de Dorival Caymmi. Durante o show, Junio contou histórias de sua vida que serviram de mote para a criação de algumas canções e cantou PassioneJardim Imeprial e Fineza, do álbum mais recente. Contudo, apresentou ao público baiano canções de trabalhos anteriores, como Colarzinho de Pedra Azul e Santana, que já foi gravada por Gal Costa, Lenine e Maria Rita. Júnio se revelou apaixonado por Salvador e em vários momentos do show repetiu a afirmativa: “Estou muito feliz por estar aqui”.



Texto: Raulino Júnior
Foto: Lígia Rizério

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Desvendando Petrô

Ana Carolina trabalhando com os arquivos de Carlos Petrovich

A estudante de museologia da UFBA, Ana Carolina de Almeida,  começou ontem a trabalhar voluntariamente na limpeza, higienização e arquivamento do espólio do ator Carlos Petrovich que faz parte do Centro de Documentação e Memória do Teatro Vila Velha.

Quem tiver interesse em fazer parte do nosso quadro de voluntários pode se inscrever no Programa de Formação de Jovens Voluntários, onde estudantes de diversas especialidades poderão trabalhar nos núcleos do teatro e grupos residentes. As inscrições são válidas até dia 15 de agosto através do e-mail: comunicacao@teatrovilavelha.com.br

Petrô*
O ator Carlos Petrovich (1936-2005) fez parte da Companhia Teatro dos Novos e foi um dos fundadores do Teatro Vila Velha, encenando na sua abertura o espetáculo "Eles Não Usam Bleque-Tai", montagem de João Augusto da peça de Gianfrancesco Guarnieri. Petrô, como era conhecido, participou ativamente da vida cultural baiana,  participou de filmes como: "Sol Sobre a Lama", de Alex Viany (1963); "O Caipora", de Oscar Santana (1964); "A idade da Terra", de Glauber Rocha (1980) e "Jenipapo", de Monique Gardemberg (1995).

Em parceria com a educadora Vanda Machado, sua última mulher, com quem viveu durante 22 anos, lançou o livro Prosa de Nagô Yrê Ayô que integra o projeto educativo de inserção da cultura afro-brasileira no ensino municipal. Desse encontro nasceu o espetáculo O menino que era rei e não sabia, ópera popular sintonizada com a cultura negra, escrita e dirigida por Petrô, totalmente voltada para o universo da arte-educação.

Do seu amor incondicional ao teatro vieram espetáculos como: A Grande Estiagem (1956); Antígona (1966); Pluft, O Fantasminha (1961); As Três Irmãs (1958); A Exceção e a Regra (1972). O guerreiro das artes também viveu o papel do sonhador Dom Quixote, na peça "Um tal de Dom Quixote”, de Márcio Meireles, que, em 1998, marcou a reconstrução do Novo Teatro Vila Velha.



Carlos Petrovich e Lázaro Ramos em cena no espetáculo "Um tal de Dom Quixote"


*Fonte: Plug Cultura

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Estreia de Drácula no Teatro Vila Velha é adiada para o dia 17 de agosto



Drácula teve sua estreia adiada para 17 de agosto de 2012, no Teatro Vila Velha, em Salvador. O mais recente trabalho dirigido por Marcio Meirelles, foi inspirado na obra de Bram Stoker e vem atraindo a curiosidade do público desde o anúncio da sua montagem.

Destacando o caráter inovador do espetáculo, a releitura do clássico subverte o papel do protagonista, já que não haverá um ator interpretando o Conde Drácula, mas sim um discurso de projeções percorrendo a sala de espetáculos, com imagens, palavras e sons que
contracenam com o elenco.

Através de cartas, recortes de jornais, escritos de diários pessoais e de bordo a história se constrói e convida o público para uma reflexão sobre a sensualidade, o papel da mulher, a evolução da sociedade e os monstros guardados em nós.

Diante da necessidade de reajustes das inserções tecnológicas, o diretor Marcio Meirelles optou pela troca de alguns equipamentos e software e, em respeito ao público, adiou a estreia para que pudesse corrigir estas questões e enfim a peça seja inteira e corretamente encenada a partir de 17 de agosto.


Serviço:
Espetáculo Teatral Drácula
Temporadas: de 17 a 26 de agosto e de 14 a 23 de setembro de 2012
Quando: de sexta a domingo, sempre às 20h
Onde: Teatro Vila Velha [Av Sete de Setembro, s/n, Passeio Público, Campo Grande, Salvador] Quanto: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia entrada válida para idosos, estudantes e demais casos previstos em lei)
Lotação: 180 lugares
Classificação indicativa: 14 anos
Duração: 2 horas
Tel da bilheteria: (71) 3083-4600

Facebook: https://www.facebook.com/materialdracula
Flickr: http://www.flickr.com/photos/marciomeirelles/sets/72157629788092914/
Vimeo: http://vimeo.com/44257274
Mais informações em: http://www.materialdracula.com

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Seleção para vaga de assistente financeiro



O Teatro Vila Velha abre seleção para 01(uma) vaga de Assistente Financeiro. Para concorrer ao posto, os interessados deverão ter ensino superior completo em curso em administração de empresas, ciências contábeis ou contabilidade, experiência na área financeira gestão de projetos, interesse para trabalhar no setor cultural. 

INFORMAÇÕES SOBRE O POSTO:
o Local: Teatro Vila Velha 
o Atividades desenvolvidas: executar as atividades relativas a contas a pagar e a receber, preparar previsões de caixa, acompanhar e analisar o desenvolvimento de projetos, garantir atualização de sistema de gerenciamento financeiro, controlar os contratos de prestação de serviços. 
o Carga horária semanal: 40 horas 

I - DA INSCRIÇÃO
Os candidatos devem encaminhar currículo para financeiro@teatrovilavelha.com.br até 15 de agosto de 2012.  

II - SELEÇÃO
O processo seletivo se dará em duas etapas: análise de currículo e avaliação presencial dos candidatos pré-selecionados. Histórico profissional, criatividade, capacidade de se antecipar a problemas e facilidade para o trabalho em equipe são aspectos que serão levados em consideração para a avaliação final. 

III - DA CONTRATAÇÃO 
O(A) candidato (a) selecionado será convocado(a) para preenchimento imediato da vaga. 

Seleção para estágio remunerado - Técnica



O Teatro Vila Velha abre seleção para uma vaga de estágio remunerado para técnico de áudio. Para concorrer à vaga, os interessados deverão ter experiência comprovada ou cursos nas áreas de técnico de áudio (básico) e eletrônica.

INFORMAÇÕES SOBRE O ESTÁGIO:
o Local: Teatro Vila Velha 
o Atividades desenvolvidas: apoio à realização das atividades do teatro (montagem de som e iluminação)
o Carga horária semanal: 30 horas 
o Disponibilidade de trabalho aos sábados e domingos
o Valor da bolsa-auxílio: R$ 440,00 
o Inclui auxílio-transporte: sim 

I - DA INSCRIÇÃO
Os candidatos devem fazer sua inscrição no site do IEL (http://www.fieb.org.br/iel) ou encaminhar currículo para pessoal@teatrovilavelha.com.br até 15 de agosto de 2012.  

II - SELEÇÃO
O processo seletivo se dará em duas etapas: análise de currículo e avaliação presencial dos candidatos pré-selecionados. A jornada do estágio deve ser compatível com o horário de aulas do estudante. Criatividade, interesse em música e artes cênicas e capacidade de se antecipar às solicitações de tarefas e facilidade para o trabalho em equipe são aspectos que serão levados em consideração para a avaliação final. 

III - DA CONTRATAÇÃO 
O(A) candidato (a) selecionado será convocado(a) para preenchimento imediato da vaga de estágio. Há possibilidade de contratação ao final do período do estágio.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Programa Formação de Jovens Voluntários



O Teatro Vila Velha abre chamada para vagas de trabalho voluntário não remunerado para participar dos núcleos de trabalho do teatro. Os interessados deverão estar cursando a partir do segundo semestre de áreas ligadas às artes cênicas, a exemplo de administração, arquivologia, contabilidade, biblioteconomia, cinema, comunicação, economia, estatística, eletrônica, eletrotécnica, fotografia, jornalismo, letras, pedagogia, produção cultural, publicidade, relações públicas, sonorização e teatro.

INFORMAÇÕES SOBRE O TRABALHO VOLUNTÁRIO:
o Local: Teatro Vila Velha
o Atividades desenvolvidas: apoio à realização das atividades do teatro e de seus grupos residentes,
o Carga horária semanal: a definir de acordo com a disponibilidade do voluntário.
o Disponibilidade de trabalho aos sábados e domingos: a definir com o voluntário.
o Inclui auxílio-transporte: não
o Lei do voluntariado (Lei do Voluntariado n° 9.608, de 18.02.98)

I - DA INSCRIÇÃO
Os candidatos devem encaminhar carta de apresentação e/ou currículo para comunicacao@teatrovilavelha.
com.br até 15 de agosto.

II - SELEÇÃO
O processo seletivo se dará em duas etapas: análise da carta de apresentação e/ou currículo e avaliação presencial dos candidatos pré-selecionados. A jornada do trabalho voluntário deve ser compatível com o horário de aulas do estudante. Criatividade, capacidade de se antecipar às solicitações de tarefa e facilidade para o trabalho em equipe são aspectos que serão levados em consideração para a seleção final.

III - DA CONTRATAÇÃO
Os candidatos selecionados serão convocados para preenchimento imediato de trabalho voluntário.

Promoção Junio Barreto no Vila da Música!


O Vila da Música apresenta, pela primeira vez em Salvador, o show do cantor pernambucando Junio Barreto! O show acontece nesta quinta (09/08) e nós vamos sortear 2 pares de ingressos! Quer concorrer? Siga o @VilaDaMusicatvv no Twitter e/ou curta a fan page do Vila da Música no Facebook!

Junio Barreto lançou em 2005 o independente "Junio Barreto", seu primeiro CD, que inclui a musica "Santana" gravada por Lenine, Maria Rita e Gal Costa. Após 7 anos e com grande expectativa do público e da imprensa, Junio Barreto lançou seu segundo CD intitulado “Setembro”, com 10 faixas inéditas.

"Setembro" conta com grandes participações como as vozes de Céu, Marina de la Riva e Luiza Maita, o violão de Seu Jorge, os teclados de Chiquinho e Victor Araújo, as guitarras de Gustavo Ruiz e Junior Boca, a Orquestra Experimental de Cordas e a banda Mombojó, entre muitos talentos da nova música contemporânea brasileira.

O sorteio será realizado dia 09/08 (quinta), às 14h.

Para participar da promoção no Facebook é necessário curtir a Fan Page do Vila da Música. Regras no Facebook. No Twitter, é preciso ser seguidor do @VilaDaMusicatvv e dar RT (retweet) na seguinte mensagem:

Nesta quinta tem show inédito do pernambucando Junio Barreto no @VilaDaMusicatvv! http://kingo.to/19Xm

Sobre o RT:

- Vale qualquer tipo (copiando/colando, RT pelo botão, RT por comentário), desde que não modifiquem a mensagem e o link!

Regulamento:

1. A participação é voluntária e gratuita. Qualquer pessoa física residente no Brasil pode participar desde que tenha uma conta no Twitter/Facebook e a mesma não seja protegida.

2. O participante deve ser seguidor do @VilaDaMusicatvv e também deve dar RT (retweet) na mensagem com o link da promoção. (Não edite!)

3. O vencedor será escolhido por meio de sorteio realizado pelo Sorteie.me. E o resultado será anunciado no Twitter do Vila.

4. Divulgado o resultado, o vencedor será contactado via DM (Mensagem Direta) no Twitter. Caso não responda até as 17hs do dia 09/08 (quinta) perderá o prêmio.

Boa Sorte!

Um palco de recordações




A Companhia Teatro da Queda estreou o espetáculo Breve [outono-inverno] nesse final de semana, no Teatro Vila Velha. Cheia de histórias que revelam as lembranças dos próprios atores e também dos espectadores, a montagem emociona pela simplicidade e franqueza com que trata os temas. Dirigida por Thiago Romero e com elenco formado por Bia Roriz, Gustavo Nery, Karen Souza, Luiza Bocca, Márcia Gil-Braz e Ricardo Albuquerque, a peça aposta na interação com o público para tocar em assuntos que mexem com a sensibilidade de todo mundo. O clima intimista é estabelecido antes mesmo de o espetáculo começar, na sala da recepção, momento em que alguns atores cumprimentam amigos e desejam “boa noite” aos desconhecidos. O cenário traz um ambiente de festa entre amigos, com mesas, cadeiras, convidados (os espectadores), comidas, bebidas e música. Contudo, no decorrer da montagem, o público é convidado a ouvir e compartilhar memórias dramáticas e marcantes.

Emoção

O mote de Breve [outono-inverno] são as lembranças. No palco, cada ator é uma história e, em determinado momento, os caminhos dos personagens se cruzam. Isso fica evidente quando eles relatam viagens feitas em conjunto, bem como quando trazem à tona brincadeiras muito comuns do passado, como esconde-esconde. “O nosso objetivo é fazer um espetáculo que chegue às pessoas, que celebre lembranças e memórias”, afirma o diretor Thiago Romero, 30 anos. Pelo jeito, o objetivo é cumprido, uma vez que muita gente sai emocionada depois de prestigiar a peça. A psicóloga Aline Matheus, 23 anos, que ao longo do espetáculo tinha os olhos marejados, justificou o motivo pelo qual ficou tão emocionada com a montagem: “A peça fala de memórias, de afeto. Eu acabei de fazer uma viagem, conheci uma pessoa e tive que deixá-la muito rápido. Sem falar que aborda recordações comuns a todos nós”.

Breve [outono-inverno] fica em cartaz no Vila até o dia 26 de agosto, sempre aos sábados e domingos, às18h. O ingresso custa R$ 10 (meia) e R$ 20 (inteira). As reservas podem ser feitas através do telefone 3083-4600. Vale a pena conferir!

Texto: Raulino Júnior  
Foto: Jô Stella

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Novidades da Casa - de 03 a 10/08

Maurício (Paraíba), Íris Macedo, Diana Fonte e Cris Castro

O Núcleo Viladança segue ensaiando para a nova montagem, MUVUCA, que tem estreia prevista para outubro. Nesta segunda, Janahina Cavalcante dá início a mais duas turmas da Oficina de Balé para crianças. Cristina Castro participa do 4º Encontro Nacional de Dança Contemporânea no Rio Grande do Norte. O Encontro traz espetáculos, oficinas e intercâmbios reunindo expoentes de todo o Brasil e faz parte da Rede Nordeste de Dança - RENDA.

Mar Me Quer

A Outra Companhia de Teatro estreia amanhã o espetáculo MAR ME QUER, no Espaço Cultural FUNARTE - Sala Carlos Miranda, às 21h. É A Outra Companhia através do projeto NOVA CENA NORDESTINA!

A Cia Teatro da Queda começa neste final de semana a nova temporada do espetáculo BREVE, desta vez o tema é Outono Inverno. Confira o vídeo de divulgação do espetáculo!

Os Novos Novos ainda curtem o sucesso da temporada de Paparutas, que finalizou no dia 29/07.

O Bando de Teatro Olodum iniciou as aulas de pilates e teatro, que servem de aquecimento para a nova montagem Butô brasileiro.

O Núcleo Supernova segue nos preparativos finais para a estreia de Drácula no dia 10 de agosto.



Tabuleiro Musiquim estreia no Vila



A banda Tabuleiro Musiquim abriu as apresentações do projeto Vila da Música de agosto. Pela primeira vez no palco do Vila Velha, o grupo demonstrou satisfação em se apresentar no teatro que tem o DNA da cultura baiana. O vocalista Sílvio de Carvalho, 26 anos, saudou o público no início do show: “Estou muito feliz em estar aqui, nesse lugar que é meio místico e tem várias histórias”. Da formação original da Tabuleiro, apenas Sílvio e o baixista Coelho tocaram no show de ontem.  O guitarrista Bruno Balbi e o percussionista Diego Cerqueira (Tomba) foram substituídos, respectivamente, por Beto Calasans e Diego Flores. A ausência de Bruno e de Tomba se deu porque eles estavam realizando outros trabalhos. Outra novidade do show foi a estreia do baterista Maicon Charles, que entrou na vaga deixada por Felipe Dieder.

Banquinho e violão

No show, a Tabuleiro Musiquim apresentou músicas como Bozó de Deus, Abelha Brejeira, A Roda e No Carnaval, que fazem parte do EP lançado em abril deste ano. Mas a apresentação contou também com músicas inéditas, como A chuva, Porto da Barra e Arbusto e a Maré. Um dos momentos mais interessantes do show foi quando Sílvio de Carvalho, no estilo “um banquinho e um violão”, cantou o bolero Fossa Nova, de sua autoria. Na mesma linha, entoou Por Causa de Você, Menina, de Jorge Ben Jor, artista que exerce forte influência para a banda.

Ao término do show de estreia no Vila, Sílvio comemorou: “A galera curtiu nossa apresentação. Foi massa!”. Os fãs também elogiaram a performance do grupo. “Eu sabia que ia ver algo incomum. Sabia que era algo novo em Salvador. Gostei de tudo que vi”, avaliou a cantora Vércia Gonçalvez, 32 anos.

Texto: Raulino Júnior
Foto: Lígia Rizério

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Em movimento


Drácula - Foto Marcio Meirelles
Agosto chega com a estreia de Drácula, novo espetáculo de Marcio Meirelles, um resultado da residênca artística do Supernova Teatro, e que converge teatro, tecnologia e novas mídias. A Cia Teatro da Queda,  ocupa os palcos do Vila com a nova montagem do espetáculo Breve, também um espetáculo do processo de residência artística, dessa vez com a temática Outono-Inverno.


Os grupos e núcleos residentes estão na ativa. O Bando de Teatro Olodum ensaia para a nova montagem "Butô Brasileiro", que será coreografada pelo Mestre Tadashi Endo. A Outra Cia de Teatro desembarcou em São Paulo, onde inicia residência, promove oficinas e apresenta espetáculos. O Núcleo Vila Dança inicia oficina de dança para crianças e segue ensaios para a nova montagem "Muvuca", que estreia em outubro.


O Vila da Música extrapola as fronteiras da Bahia e apresenta, pela primeira vez em Salvador, o artista pernambucano Junio Barreto. Quem integra também a programação é a banda Scambo, que está de volta com Pedro Pondé no vocal, a banda Tabuleiro Musiquim, o tradicional Encontro de Compositores e o concerto do Grupo de Interpretes Musicais (GIMBA).


O Tomaladacá, programa de intercâmbio artístico e técnico, realiza encontros e oficinas gratuitas. Vem pro Vila!