quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

É Natal no Pelourinho

Esse ano Salvador tem um natal diferente. É o “Natal Remix” do Pelourinho, que começou ontem (22/12) à noite e vai até o domingo (26/12). Shows, filarmônicas e DJ’s farão a festa nesse evento que traz uma multiplicidade de ritmos e estilos para o Natal dos Baianos.

O pianista Vitor Araújo, de apenas 20 anos, tocou ontem à noite e era uma das atrações mais esperadas. Ele, que é considerado uma das grandes promessas da música brasileira, se apresentou junto com ao violonista baiano Cássio Nobre, do DJ Dolores e do VJ Davi Cavalcante, na Praça das Artes.

Outra apresentação interessante é a do percussionista Emerson Taquari, que além do show, apresenta o seu videoclipe Bacubahia, assinado pela diretora e roteirista Giovana Povoas.

Além dessas atrações, o Natal Remix terá também as apresentações da dupla Dois em Um, de Armandinho Macedo e da Filarmônica Fred Dantas, dentre outros.

Eu to lá!

Feliz Natal Remix para todos e até segunda!

Milla Oliveira

Núcleo de Comunicação

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Atenção praticantes de canto coral!


Em Janeiro de 2010 o grupo Vozes Reveladas, do Maestro Sérgio Souto, realiza audição pública para entrada de novos cantores e cantoras. Será um intensivo de quatro semanas (três encontros por semana) com quatro professores de técnica vocal.

Em fevereiro serão feitos ensaios de um repertório de 12 a 14 músicas com os cinco melhores participantes de cada naipe (segundo os quatro professores), para apresentação no início de março.

A seleção será realizada nas segundas, quartas e sextas-feiras de Janeiro das 19h às 21h na sala 9 da Escola de Dança da UFBA.

Para se inscrever, envie email para sersouto@hotmail.com com um resumo de seu currículo que, além dos dados pessoais, enfatize sua experiência em canto coral, até o dia 21 de dezembro.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

SAIU O RESULTADO DA SELEÇÃO DO PROJETO DANÇA EM QUADRINHOS!

Após uma semana de oficinas conseguimos a duras penas selecionar os 06 artistas que farão parte do nosso processo de montagem. Ai como foi difícil! Muita gente boa trabalhando junto durante uma semana inteira. Agora nossa equipe está completa. Vamos arregaçar as mangas e se jogar!

Queremos agradecer muito a todos que participaram desta etapa conosco. Todos vocês que enviaram seus currículos, meu muito obrigado pela confiança! Aos trinta candidatos selecionados para oficina tenho muito a agradecer. Cada palavra, cada sugestão, a disponibilidade de estar ali de corpo aberto, experimentando, trocando experiência num ambiente de cooperação leve e agradável.

Quero agradecer muito a Escola de Dança da FUNCEB que nos recebeu de braços abertos!
Muito Obrigado Beth Rangel, Mathias Santiago e todos os funcionarios que foram extremamente prestativos e atenciosos conosco.

Acreditamos que juntos podemos fazer muito mais pelas nossas danças! Foi um prazer estar durante uma semana trabalhando num ambiente diferente, com ar diferente, cruzando com novos e velhos colegas! Vamos nos conectar!

Esta foi mais uma etapa cumprida do Projeto Dança em Quadrinhos! Lembramos a todos que podem acompanhar nossas andanças através da nossa rede:

Blog:
vemdancaremquadrinhos.blogspot.com
Twitter: twitter.com/dancaquadrinhos
Email: dancaemquadrinhos@gmail.com

Mas corra por que nossa liga de heróis esta formada!
Agora vamos voar! Confira no blog do Dança em Quadrinhos, quem são eles!

Leandro de Oliveira

colhendo resultados

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

aconteceu...



Ontem à noite aconteceu a Mostra da Oficina Formação Múltipla do Ator, promovida pelo Ponto de Cultura Teatro Vila Velha. Foram 4 meses de estudos que compreenderam aulas de Teatro, Canto, Danças Brasileiras e Iniciação à Dramaturgia. A turma estava bem animada. A coordenadora da oficina, Iara Colina, que também dirigiu a peça de conclusão, nem tinha tempo de falar direito - aquela correria de estreia que a gente já conhece. Uma passada rápida no texto no comecinho da noite, troca figurino, faz maquiagem, vem pra cá, vai pra lá... MERDA! E pronto. Olha eles em cena .

Depois, quase uma hora de espetáculo, entrevistas para a TVE, abraços e sensação de dever cumprido. Agora só falta virem pegar os certificados!

Enquanto o estúdio não apronta um videozinho para termos uma ideia de como foi, seguem fotos dos alunos ralando durante as aulas.










sábado, 12 de dezembro de 2009

É hoje! Daqui a pouco...


Desde o dia 19 de outubro, o Núcleo Viladança vem realizando Oficinas de Dança para Crianças, nas modalidades ballet e capoeira.

Depois de quase 02 meses de aulas, as crianças apresentam o que aprenderam numa mostra de resultados aberta aos amigos, familiares, vizinhos, próximos e quem mais quiser vir conferir!

É hoje! Daqui a pouco no Cabaré dos Novos do Teatro Vila Velha, ás 10:30h. Venha!


sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Testando o Blog

Pessoal, estamos testando a nova cara do blog para o Vila Verão 2010. Por isso, não se assustem se tiver alguma coisinha fora de lugar ou cores totalmente estranhas, afinal, "alterar é preciso".
Em breve, blog com novo visual.


Daniel Cambui
NUCOM

Apoio a projetos


Com o objetivo de organizar as solicitações de apoio e a distribuição de recursos, a Fundação Cultural do Estado da Bahia criou o Calendário de Apoio a Projetos Culturais. O Calendário é um mecanismo de incentivo a projetos e atividades artístico-culturais de interesse público que concede apoios no valor de até R$ 10.000,00, através de recursos financeiros diretos ou de serviços de impressão, passagens aéreas e hospedagem na cidade de Salvador.

- São priorizadas propostas realizadas no interior do Estado, desenvolvidas em áreas de maior risco social, relacionadas à capacitação e forma ção na área cultural ou direcionadas ao público infanto-juvenil.

- Em 2010, o Calendário terá três etapas, com um valor total previsto de R$ 200 mil reais.

Saiba mais no site da Funceb.

Vila D'água informa...


Greenpeace em Salvador

Em sincronia com diferentes partes do mundo, no Dia da Ação Global pelo Clima, o Greenpeace irá realizar atividades no sábado, dia 12 de dezembro em 8 cidades do Brasil.

O intuito desta atividade é chamar publicamente a atenção dos líderes mundiais para a urgente necessidade de adotar ações para combater as mudanças climáticas no planeta.

Participe junto com o grupo de voluntários do Greenpeace, e seja neste dia, um ativista pela defesa do clima.

Salvar o Planeta é agora ou agora!

Local :
Salvador
Farol da Barra, das 15h às 19h.

mais depoimentos do Vila D'água

O Vila D'água não acabou!

As apresentações de Moringa tiraram férias junto com as escolas e retornam no ano que vem, acompanhando o ano letivo. Até lá, o projeto lança a coleção de postais com fotografias e poemas selecionados no concurso e muitas outras novidades. Acompanhe!

Veja mais alguns depoimentos sobre o projeto e a peça:

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Dança em Quadrinhos...

Lá se foram os primeiros dias da oficina de seleção de intérprete para o projeto Dança em Quadrinhos...
No primeiro dia, eu que já não sou mais um marinheiro de primeira viagem me peguei na posição de comandante de primeira viagem! Ver a galera chegando devagarinho para participar da oficina já tinha um outro olhar, uma projeção do vir a ser.
Exercícios propostos, pautas criadas e vamos lá. O material levantado é discutido, analisado e mãos a obra. Vamos estabelecendo regras de conviver e estratégias de produção a partir de propostas de movimentação, de leituras de textos, de tentativas de hibridação entre dança e desenho em quadrinhos.
Minhas projeções são transformadas em pouquíssimo tempo, os corpos ditam regras e possibilidades transformando as idéias. Tudo aquilo que antes se apresentava complexo, se complexifica ainda mais e torna cada vez mais difícil qualquer escolha.
Estou muito feliz com a oficina! Me fascina perceber a verdade dos corpos, a vontade de expressar suas idéias. Estamos num caldeirão, numa oficina que estabelece um ambiente de criação, que foi planejada para se estabelecer deste modo onde minhas projeções são questionadas por gestos, por movimentos, por pensamentos.

Leandro de Oliveira

Cultura e Pensamento


confira!


CLIQUE NO BANNER PARA VISUALIZAR O SITE!

DJ'ferson!


Quando a lua minguante brilhar no céu na noite de sábado, Jeferson Souza, da equipe técnica do Vila, vai se transformar em...
DJ'ferson!

Ele e sua galera produzem a Noite Alucinante, que você vê abaixo:


RESULTADO DO CONCURSO VILA D'ÁGUA

Fotografias e Poesias selecionadas vão ilustrar
coleção de 6 postais lançada pelo projeto em 2010

O Projeto Vila D´água agradece a todos os participantes do seu Concurso de Fotografias e Poesias e registra que foi de grande motivação perceber que tem muita gente comungando com seus objetivos e se expressando através da arte sobres as questões ambientais.

Estes são os artistas que tiveram seus trabalhos selecionados:

Fotografia:
Fernando Sodack
Rodrigo West - com duas fotos
Tatiana Albertazzi
Rosely Tranjan
Yoma ferreira Mattiello

Poesia:
Ivan Santana
José Inácio Vieira de Melo (com dois poemas)
Alvaro Andrade
Padre Alfredo
Valdeck Almeida de Jesus

A coleção ganha as ruas a partir de janeiro. Antes disso, divulgaremos as fotos e as poesias, duas por semana, aqui no Blog e no "Umbulante" - informativo extraordinário do Vila D'água.

Mais uma vez os meus agradecimentos a todos.

Forte abraço,

Vinicio de Oliveira Oliveira
Produção do Projeto Vila D´água

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Direto ao Ponto


No dia 14/12, próxima segunda-feira, acontece a mostra da oficina de teatro do Ponto de Cultura. A partir das 20h, a turma apresenta o que aprendeu nas aulas de interpretação, dança, canto e dramaturgia.

Entrevistamos a diretora Iara Colina, responsável pela Oficina e Coordenadora de Programação do Vila Velha, sobre questões relacionadas ao estudo de artes cênicas. Acompanhe abaixo.

1. Qual a importância para um intérprete das artes cênicas desenvolver múltilplas habilidades artísticas?

Os instrumentos do ator são o seu próprio corpo e sua imaginação. Desenvolver as potencialidades do corpo e da criatividade, conhecer e vencer limites, adquirir técnicas para desenvolver habilidades são aspectos fundamentais para o crescimento artístico de um ator.

2. As expressões contemporâneas têm se utilizado do cruzamento de linguagens em suas poéticas e elaborações estéticas. Como dar conta dessa necessidade que parece irreversível? Às vezes não parece que o intérprete tem de ser multitalentoso...?
Para mim, de fato, o cruzamento de linguagens se afigura como uma tendência irreversível. Acredito, no entanto, que sempre haverá espaço para criações que privilegiem apenas uma linguagem, seja ela teatro, dança, música etc. Independente das inclinações pessoais de cada artista para uma linguagem em particular, procurar desenvolver-se em outras linguagens artísticas seguramente servirá para aumentar seu potencial criador na sua, digamos assim, linguagem de origem. Assim, um dançarino que faz aulas de teatro vai conhecer mais suas potencialidades e poderá aplicá-las à dança, enriquecendo suas performances. Idem para um ator que se proponha a dançar ou cantar ou escrever.

3. Qual o perfil dos alunos que se inscreveram na Oficina e como eles têm encarado as aulas de “disciplinas” diversas?
Os perfis são bastante diversos. Dentre os selecionados para a oficina há pessoas com diversos graus de experiência, desde recém-integrantes de grupo de teatro com 16 anos de idade até licenciados em artes cênicas pela UFBA com 17 anos de experiência com teatro. Acredito que quanto maior a diversidade do público da oficina, mais rica pode ser a troca de experiências e maior, portanto, a amplitude da formação.
Neste semestre, o foco desta iniciativa do ponto de cultura foi direcionado para integrantes de grupos de teatro, nesse aspecto residindo o ponto de interseção entre a maior parte dos alunos. A turma tem se dedicado a cada aula com muita vontade de assimilar os conhecimentos expostos e com muita disponibilidade nos exercícios.


4. Em propostas de formação como esta, é comum a mescla etária e de pessoas de diferentes realidades sociais, contextos culturais, trajetórias e aspirações. É este o caso Oficina de Formação Múltipla do Ator? Essa somatória é uma vantagem ou desvantagem?
Conforme alguns aspectos mencionados na resposta anterior, acredito que a diversidade proporciona intercâmbio mais intenso, devido às diferentes experiências acumuladas por cada um ao longo da vida e em seus contextos sociais. Para um processo como o que essa oficina propõe, com ênfase em improvisação, essa somatória é uma vantagem sem sombra de dúvida.

5. A Oficina tem ênfase na experimentação, uma palavra que por vezes parece desgastada e, portando, esvaziada do seu sentido artístico. O que é experimentação para você?
Essa pergunta levou meu pensamento até a expressão ‘teatro experimental’, que, hoje em dia, quando escuto em relação a um espetáculo, provoca em mim um leve temor do que me aguarda... rsrs...
É fato que a palavra ‘experimentação’ está desgastada. Mas, em relação à arte teatral, não encontro outra que abrigue os mesmos conceitos, talvez ‘pesquisa’... Pesquisa essa, que é feita através de... experimentação.
Experimentar, exercitar-se em diferentes sensações, imagens, circunstâncias, cenas e personagens é parte fundamental do trabalho do ator. Para depois, sim, definir e repetir, procurando sempre um novo frescor, que tem a pretensão de causar na platéia a impressão de que aquela cena nunca foi ensaiada, mas transcorre pela primeira e única vez ali diante de seus olhos.


Aula-show


Na próxima quarta-feira, 9 de dezembro, os funcionários, artistas residentes e equipes de apoio do Vila têm encontro, às 14 horas, no Cabaré, para uma aula-show. O evento é um ligeiro bate-papo, de meia hora, com a Educadora Ambiental Nilda Sousa, da ONG Paciência Viva. Ela vai abordar questões sobre Coleta Seletiva e indicar a maneira certa de descartar o seu lixo. O cantor Keko Pires anima o encontro.
Apareça!

A Paciência Viva é parceira do Vila e recolhe jornais antigos no foyer do teatro para reciclagem.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Viladança promove Workshop

Quem esteve aqui no Teatro Vila Velha na semana passada foi a bailarina Estelle Chabretou. Ela que já trabalhou com diversos coreógrafos, como: Khalid Benghrib, Anna Marie Raphaello e Toufik OI; e fundou a Compagnie Propositions (2007), junto com Patricia Quevedo Henry.


Estelle esteve aqui na Bahia no mês de abril, onde dançou a coreografia #im3 da Cie Toufik OI, integrando a programação do VIVADANÇA an03. Agora ela retornou a Salvador e ministrou um workshop de dança contemporânea para profissionais da dança nos dias 24 a 26 de novembro, aqui na Sala João Augusto do TVV.


"Apesar da barreira da língua, Estelle conseguiu introduzir aspectos básicos da técnica release entre nós que participamos do workshop. Pensando no corpo a partir do esqueleto, imaginando uma divisão corpórea em 06 blocos que se organizam para ir até o chão... E por fim, terminamos com um contato-improvisação, onde trabalhamos o falar e o ouvir com o corpo, tendo em mente estar ativo para ser receptivo" - Tiago Menegaz


No mundo das artes, doar ainda é problema

do Estadão - Camila Molina
03/12/2009


No ano passado, o Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP renovou seu acervo com um conjunto de 40 obras do fotógrafo mexicano Pedro Meyer, pioneiro da fotografia digital há quase 30 anos. Para adquirir as obras, pagou uma taxa simbólica de US$ 1 mil e ainda contou com patrocínio de uma empresa de impressão de imagens. Criou-se, até mesmo, certo problema na alfândega quando as dezenas de peças chegaram ao Brasil "compradas" por um preço tão baixo. Na verdade, tudo não passou de uma estratégia conjunta entre o MAC e o artista para que as imagens, enfim, ajudassem a preencher a lacuna de fotografias contemporâneas do museu - os recursos eram para despesas de transporte, como diz a vice-diretora da instituição, Helouise Costa. "Da década de 1980 até hoje, quando a USP decidiu não mais dar verba para aquisição, apenas para manutenção, o MAC depende de doações."

Se alguém pensa que é fácil doar e receber obras de arte, o exemplo acima mostra que não é bem assim. No Brasil, este não é um problema específico apenas de um museu. Como as regras e as políticas de aquisição de obras para instituições ainda se firmam no País, os museus, sem verba para a compra de peças artísticas, têm de esperar a boa vontade de colecionadores ou dos próprios artistas que querem doar suas obras.

(...) leia a matéria completa aqui.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Merecido

Sempre gostei da palavra Mérito. Desde pequeno. Desde que ganhei uma medalhinha daquelas de "Honra ao Mérito" na competição de natação da escola. Aí, a gente aprende a palavra e usa até gastar. Depois desencana e esquece.

Mas esse fim de ano 2009 trouxe um sentido ótimo para "Mérito" aqui no Vila. No último dia 25, em novembro, Sônia Robatto, uma das fundadoras da Companhia Teatro dos Novos (em 1959) e do Teatro Vila Velha (em 1964), recebeu das mãos do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, a Medalha da Ordem do Mérito Cultural. Uma honraria que, se na prática parece não ir muito além de si, é não só motivo de orgulho para os vilavelhos, para o teatro, para a cultura na Bahia, como reconhece e faz justiça com a história das Artes nesse país. E como é bom pensar nisso daqui de dentro.

A Ordem do Mérito Cultural premia o "conjunto da obra". Faz pensar de onde a gente veio e para onde vai. Este Teatro é Aquele Teatro? Em que esquinas eles se encontram? A pergunta é tão boa de matutar... De certeza, ladrilhamos um caminho com 45 anos "muito bem vividos" (como diria minha sábia mãe) e agora laureados com o maior prêmio concedido à Cultura no país. Esse Teatro é vivo. E estava lá no Rio, dia 25, na figura de Dona Sônia, recebendo uma pompa que é sua, do Vila. Natural. Não precisa ser nada demais. Só simples e bonito, como um bom espetáculo.

Bruno Machado

--
o momento


o diploma

--
TEXTO SOBRE O VILA NO CATÁLOGO
ORDEM DO MÉRITO CULTURAL 2009

O Teatro Vila Velha foi fundado em Salvador por cinco ex-alunos da Universidade Federal da Bahia: Echio Reis, Sônia Robatto, Carlos Petrovich, Othon Bastos, Thereza Sá e Carmem Bittencourt.

Liderados por seu professor, João Augusto, eles rompem com a academia e criam a chamada Sociedade Teatro dos Novos.

O Vila Velha foi inaugurado no dia 31 de julho, no Passeio Público de Salvador, apenas dois meses após o golpe militar de 1964.

A abertura foi uma amostra da diversidade que caracterizaria a instituição: contou com apresentação de escola de samba, com o show Nós, Por Exemplo (estreia de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Gal Costa e Maria Bethânia), exposição de fotos e cartazes. Alguns meses depois, abrigou o engajado espetáculo teatral Eles não Usam Black-Tie, adaptação do texto de Gianfrancesco Guarnieri, com direção de João Augusto.

Reconstruído na década de 90, o teatro conta atualmente com seis grupos residentes de artes cênicas, que reúnem mais de cem artistas em atividades constantes como oficinas, projetos especiais, novas montagens e manutenção de repertório. A casa também abre suas portas para artistas de outras linguagens.

Revisando sua trajetória, o Teatro Vila Velha mantém hoje, 45 anos depois, as bandeiras fincadas pelos Novos (como ainda hoje são chamados aqueles jovens inquietos): a democratização dos bens culturais, a formação do artista e do público, o abraço à diversidade de linguagens, o comprometimento com a reflexão, a ousadia, o enfrentamento aos padrões estabelecidos, a celebração à coletividade.
--

o catálogo

SAIU A LISTA DE SELECIONADOS PARA OFICINA! BOA SORTE A TODOS!

Um total de 76 pessoas se inscreveram para participar da Oficina de Seleção de intérpretes para o projeto "Dança em Quadrinhos", contemplado com o Prêmio FUNARTE de Dança Klauss Vianna 2009. Estou muito surpreso e muito feliz! Agora chegou a parte chata... selecionar somente 30 pessoas que irão participar de uma semana de oficina.

Como o próprio nome diz a Oficina tem como objetivo principal selecionar intérpretes para a montagem de um espetáculo de dança infanto-juvenil.

Muitas especulações surgiram ao longo do tema como por exemplo a necessidade de se saber dança-afro para participar da oficina. Um associação rápida e direta por ter sido divulgado anteriormente que o espetáculo irá misturar dança e desenho em quadrinhos tendo como base temática a mitologia africana.

Como criador respondo:

"Temos um mundo de possibilidades criativas acerca de uma base temática que pretendemos explorar. Quero trabalhar com pessoas que se identifiquem com a proposta e que estejam dispostas a dialogar, trocar, propôr, criar e resignificar. Quero trabalhar com artistas que transformem a realidade a partir da sua análise. Portanto me interessa um intérprete com potencial criativo e habilidades técnicas para realizar o que propõe."

Em nosso processo pretendemos recriar e não reproduzir!

Posso adiantar que por isso será ainda mais difícil a seleção. Como analisar currículos sobre critérios tão complexos? Sim, é um desafio a que me proponho!

Como se não bastasse tantos desafios iremos construir um espetáculo para crianças. Também por isso e não somente por isso estou a mais de três meses mergulhado nesse processo! Hoje estou muito feliz por ter tanta gente interessada em mergulhar junto comigo! Eu quero ir bem fundo! Muito fundo! E quem tiver fôlego vai chegar!

Essa é a lista de selecionados pra Oficina de Seleção de Intépretes:
  1. Agata Matos
  2. Alan Feeling
  3. Alana Falcão
  4. Beatriz Casé
  5. Claudio Guedelha
  6. Dalila Leal
  7. Daniel Santos
  8. Deilton José
  9. Deise Gabriele
  10. Deko Alves
  11. Edinei Soares
  12. Érica Ribeiro
  13. Janahina Cavalcante
  14. Jaqueline Elesbão
  15. Jeferson Finati
  16. Jorge Cipriano
  17. Leonardo Chagas
  18. Leonardo Luz
  19. Leonardo Muniz
  20. Luana Pessanha
  21. Lucas Valentim
  22. Lucimar Cerqueira
  23. Mariana Gottschalk
  24. Melissa Figueiredo
  25. Pedro Ivo
  26. Rafael Rebouças
  27. Rose Bárbara
  28. Sérgio Diaz
  29. Tais Alves
  30. Tassia Gramacho

Desde já agradeço pela confiança!
Boa sorte a todos!

Leandro de Oliveira